13/01/2022
A Terra já está velha...

Neste mundo o homem vive nele só ele sendo o seu “universo”. O universo maior ou o cosmos só é deleite para os cientistas que, com os seus instrumentos (telescópios potentes) perscrutam em parte o que existe além do céu, a “fronteira” azul que acima dela nada se consegue ver sem os telescópios modernos. Abaixo do azul fica o mundo donde vivem os seres humanos e é só donde a percepção visual deles consegue avistar claramente o que os seus olhos enxergam nas imediações donde vivem.

Neste mundo basta para o homem comum viver com o que consegue ver. Sendo assim, sem o que ainda não lhe está ao alcance, o seu viver só com o que consegue ver e saber lhe é mais eficiente. Durante o dia o homem vê o sol que a tudo energiza. À noite ele vê as estrelas, vê a lua e embora não os enxergue ele sabe que existem outros planetas. Tudo isso tem sido suficiente para o viver dele. O que está além do suficiente para o homem comum fica para os cientistas explorarem com seus telescópios e foguetes os outros planetas do universo, inclusive, se existe vida em alguns deles.

O que nos seja tão imenso e até inimaginável são as descobertas científicas que ficamos sabendo. Como colossal ou descomunal para nós, leigos que somos, é o tempo de quatorze bilhões de anos do início da existência do universo que foi calculado pelos cientistas. Para a consciência humana tudo o que lhe existe deve ter tido um começo e posteriormente um fim.

Condicionada assim, ela não consegue conceber que algo exista sem ter tido um início. Por isso é que os cientistas tentaram descobrir a causa do início do universo e também o tempo que passou desde o seu início. Se os cientistas partissem da premissa que o universo sempre existiu sem qualquer data de seu início, suas histórias sobre ele seriam bem diferentes.

Muitos seres humanos acreditam que Deus criou o universo com tudo o que nele existe. As incontáveis galáxias contendo planetas e bilhões de estrelas contidas nelas e todo o espaço infinito que as contém. Se como querem que Ele existe, talvez fosse mais coerente dizer que Ele surgiu do universo e não que o universo surgiu Dele, isso, levando em conta que o universo sempre existiu independente daquele falado Big Bang do início dele.

O planeta terra donde vivemos pertence à galáxia que tem o nome de Via Láctea. Foi o Clair Patterson (1922-1995) um geólogo americano que calculou a idade da terra em 4,50 bilhões de anos. E essa idade da terra foi divulgada para a imprensa científica ou mesmo imprensa comum. Por isso tal idade da terra é do conhecimento de muitos (ou poucos) dos habitantes deste planeta.

Também é do conhecimento daqueles que não se empolgam por tais temas. Para mais exatidão hoje e agora a idade da terra é de 4,5 bilhões de anos, 9 meses, 45 dias, 77 horas, 35 minutos e 20 segundos (risos). E pensar que teve gente redondamente dizendo que a terra é plana. Não, ela ficou muito chata por termos que aguentar muitos doidos que vivem nela.

Altino Olimpio



Leia outras matérias desta seção
 » Vida eterna
 » O Alcebides da Ilha das Cobras
 » Ingenuidade generalizada nacionalmente
 » Vivemos incomodados pelos anormais
 » Perdidos no espaço
 » Quando o futuro nos aparece?
 » Pensamentos perturbadores
 » Coisas da vida
 » Saudades da solidão
 » Afinal quem somos de verdade ?
 » Quem são mesmo os racionais e os irracionais?
 » Os Mitos e a Eternidade
 » Tudo Passa e tudo passará
 » A “Maria vai com as outras” se generalizou
 » O bonde de São Januário
 » A curiosidade e os curiosos
 » Mentiras confortantes
 » Chutando lata pela rua
 » O dia de Natal para os porcos
 » As reencarnações não se demonstraram

Voltar