15/12/2022
É Natal ?

De repente abro os olhos numa manhã e sinto

o cheiro de Pinheiro 🌲 fresco, recém tirado da terra. Tenho por volta de 6 anos de idade e estou na casa de meus tios que me criaram.

Lembro do pedido para minha tia, que eu queria uma árvore de natal, tinha visto na casa de uma amiguinha e era a primeira vez que visualizei de perto, ficando tão encantada que corri para casa sonhando que eu poderia ter uma daquelas também. 

Minha tia ficou pensativa e logo foi dizendo que se montássemos uma árvore de natal, ela teria que ser montada por 7 anos seguidos, o que me deixou mais fascinada ainda. 

Ela não estava muito satisfeita, fazia tempo que não tinha criança naquela casa e com minha chegada vieram também os meus desejos e sonhos…

Numa tarde dos primeiros dias de Dezembro de 1959, fomos em turma  até uma plantação de pinheirinho e lá cada família escolhia aquele que mais gostasse e estivesse nas suas possibilidades financeiras. 

Lembro- me de minha felicidade ajudando a carregar a primeira árvore de natal que eu ajudaria montar. As bolas coloridas e frágeis , a ponteira, os brinquedos que colocamos naquela árvore, deixaram- me extasiada. 

Tinha o algodão colocado com todo cuidado, como se fosse a neve, afinal o papai noel vinha de um país que era muito frio. 

Aquele cheiro de pinheirinho fresco nunca mais saiu de minha lembrança olfativa. 

Eu amava aqueles dias. 

Esperava com ansiedade os presentes que minha mãe biológica mandava pelo ônibus nessa época. 

Tudo era tão especial…a missa do galo era as  24 horas do dia 24 de Dezembro, e quando terminava, já era Natal e todos na igreja, se cumprimentavam alegres. 

O almoço tinha que ser especial… naturalmente uma massa acompanhada pelo vinho especial caseiro,porque italianos como somos, não poderia ser diferente.

Mergulhada nessas lembranças, nem percebi que tinha o rosto molhado de lágrimas de saudade e entrando novamente no túnel do tempo, eu voltei bruscamente para o ano de 2022, me sentindo envolvida por um arco-íris de quatro cores: “ verde, amarelo, azul e branco. Ele tocou meu coração, assim como  o de milhares de pessoas, resgatando um sentimento há muito esquecido por alguns: “O amor à nossa Pátria”. 

Nessa névoa, nessa confusão de cores, lembrei das cores do natal. Elas não estão combinando esse ano com nossos sentimentos… então pensei em pedir ao Papai Noel se nesse ano ele poderia vir com cores tropicais, de clima de verão, porque por aqui, o sangue está fervendo e os corações muito quentes. 

Vou pedir também ao Senhor Jesus Cristo, se poderia dar uma passadinha aqui pelo Brasil, e deixar para nós brasileiros a esperança de dias melhores.

Feliz Natal!

Selma.



Leia outras matérias desta seção
 » O último dos Moicanos. 
 » Pesadelo x Realidade
 » Doces Lembranças
 » A Bisa e os cueiros
 » A danada
 » Sonhos de um palhaço
 » Engripou o motor
 » Jogando esterco no mundo
 » Ação e Reação
 » O amor venceu
 » Viagem na máquina do tempo
 » Na escola da vida
 » Parte de quem parte,fica!
 » Nostalgia mineira
 » Para você amiga Lùcia
 » Rabo verde
 » É Natal ?
 » Você está aí velhinho ?
 » Para minhas flores
 » Sem limites para sonhar

Voltar