20/11/2023
Às vezes demora, mas, a gente aprende

Às vezes demora, mas, a gente aprende

A gente aprende que é melhor parar de dar explicações sobre fatos que exigem compreensão para quem só pode compreender até ao seu nível de percepção mental ou intelectual. É comum alguém querer transferir algum conhecimento para quem não está à altura para entender. A gente aprende que, hoje em dia, muitas pessoas vivem em seus mundinhos restritos e nada querem aprender para expandi-lo. A gente aprende que a maioria de hoje vive confortável com o que lhes é óbvio. Parece que tal maioria tem razão, para que esquentar a cabeça com saberes outros, aqueles que não vão modificar as suas vidas? (Risos).

A gente aprende também que igual a torcida por times de futebol parece que também existe torcida para os partidos políticos. Quem se lembra daquela torcida por um time de futebol chamada de “Fiel”? Tamanha fidelidade até poderia ser fanatismo. Aprendemos também que tal fidelidade parece que se transferiu para a preferência por um partido político seja ele, honesto ou desonesto, para o país. Parece que está intrínseco no homem o “espírito de torcer”.  Daí “vemos” o que de “fiel” existe na preferência por um partido, cujos membros dele possam ser corruptos e enganar o povo com suas trapaças, mas, mesmo comprovadas não enfraquecem a fidelidade sobre ele e isso não é normal.  

E o futebol? Milhares de pessoas vão assistir vinte e dois marmanjos chutarem uma bola. O objetivo dessa contenda é com chutes ou cabeçadas colocar a bola dentro de uma trave onde tem uma rede que se balança com a entrada da bola. Isso é o despertar de emoções contidas provocando gritarias nos torcedores do time que fez o gol. Quanto aos jogadores que disputam no campo de futebol, ele ganham mais dinheiro do que aqueles que muito estudaram e se formaram engenheiros e ninguém dá bola para isso e o juiz se quer ser parcial, ele o será não há “impedimento” para ele.

Altino Olímpio



Leia outras matérias desta seção
 » Quando a vida é bela ou cor de rosa?
 » Reflexões 
 » Só sei o pouco que sei e mais nada
 » Conversa entre amigos do antigo Orkut
 » O “me engana que eu gosto” é sempre atual
 » A mulher do ai, ai, ai
 » Quando nós seremos nós mesmos?
 » Viver muito cansa?
 » A aventura de viver
 » Esquecidos, o céu, o sol e a lua 
 » Uma lembrança que a memória não esqueceu
 » Tempos felizes de molecagens
 » A importância da vida
 » O destino
 » Quem somos nós diante de tantas influências
 » Dois textos
 » A vida como ela é...
 » Mensagens telepáticas
 » A minha iluminação
 » Rapidinhas do Altino

Voltar