17/09/2012
Teatro Santana, só para maiores de 60 anos

:: Um dia eu vou ao Teatro Santana ::



Autor(a): J. C. Oliveira | história publicada em 7/7/2009


Em 1962 trabalhava na região central da capital de São Paulo. Certo dia passava eu pela Rua 24 de Maio, ouvi uma propaganda veiculada num carro de som, dizendo que no "Teatro Santana" ia ter uma sessão de striptease... Eu não entendi nada, afinal, o que é striptease.

O veículo circulava vagarosamente devido o trânsito, fiz questão de chegar perto, isto caminhando pela calçada, sentido Praça da República, afinal a referida via pública era e é de pouco espaço, na época veículos estacionavam, dia par, lado par, dia ímpar, lado ímpar.

Vi um cartaz contendo fotos de mulheres com pouquíssima roupa, seminuas, foi que entendi o que era striptease.

Na infância e juventude a gente torcia pra que viesse um vento, um redemoinho, pra que levantasse a saia de alguma moçoila, daí a gente via as pernas, aliás, nesses tempos as mulheres não usavam calças compridas.

Sendo menor de idade jamais poderia assistir a esse tipo de espetáculo, que era censurado. Ao completar 18 anos resolvi matar a curiosidade: conhecer o Teatro Santana, e ver de perto.

Foi a primeira vez que adentrava numa casa de espetáculos, meio acanhado comprei o ingresso, mil pensamentos na cabeça. Foram cinco horas de atrações, que tinham início, meio e fim, peças em três atos, intercaladas com striptease. Não recordo o nome de todos os atores participantes, apenas lembro do artista por nome "Picholó", isto porque ele se apresentou por várias vezes no Pavilhão Françoise, Circo da família do Tonico & Tinoco, que permaneceu por muitos anos na Rua Vemag com a Rua Lício de Miranda - Vila Carioca - Ipiranga-SP. Toda vez que ele ia ao circo dublava a rainha do rock "Cely Campelo", com a música "Estúpido Cupido".

Teatro Santana, tinha lá um pequeno palco, abaixo do lado esquerdo da entrada ficavam dois músicos, sendo um pianista e um baterista, como já disse em outra ocasião, anos depois voltei lá, e daquela vez as músicas eram na base do toca fitas.

Na primeira fila sentavam nas cadeiras os mais idosos, que ficou conhecido como sendo a "Fila do gargarejo". Não sei se era combinado, uma dançarina ou outra chamava um dos idosos até o palco e dizia qualquer coisa, e mesmo quem não estivesse bem humorado caía numa infinita gargalhada. Era uma maneira de fazer com que os idosos participassem do show.

No jogo de luzes, elas, seminuas iam se exibindo com gestos sensuais, provocando a plateia, tiravam toda indumentária, aliás, indumentária e força de expressão, e chegava nos finalmentes, mas na hora "H" colocavam um tapa sexo no formato de coração e encerrava o show. Daí todos queriam mais...

e-mail do autor: [email protected]

 

Que saudade..... no circo que ficava na esquina da rua vemag e a Licio de Miranda, era o programa de domingo quando a gente ia assistir o Capitao Marvel.... e paquerar as meninas.....

[ Enviado em 17/12/2011 por ODIR SPADA - [email protected] ]

Trabalhei como comediante no Teatro Santana, já quase no fim de sua existência, em 77/78. Ainda sob direção do Dino Santana, trabalhei com Eulo de Almeida, Vitório Milani, Martha Bilan, Cyntia Grays, Dionésio Prates, e a inesquecível Mara Luanda! Apesar de uma vida difícil na época, tenho excelentes e gratas lembranças daquele tempo!

[ Enviado em 8/10/2011 por Nelson Machado - [email protected] ]

 

J.C: Outrora o Teatro Santana era ponto turistico de Sampa, porque era Teatro de Revista, o qual, era uma atividade respeitadissima nos meios da dramaturgia. Todavia, hoje em dia, só de passar em frente, infelizmente, o cidadão se sente mal. Porque o tempo corrói os valores ?..J.C., seu texto é nota dez dentro de um assunto interessante..Valeu !

[ Enviado em 27/11/2010 por Xico Lemmi - [email protected] ]

O Teatro Santana ficava próximo da Av. Ipiranga, uma pequena travessa,próxina também da Av. Rio Branco, isto foi nos anos 70/75.

[ Enviado em 13/7/2009 por JCOliveira - [email protected] ]

 

Pois é Rubens, mas IMPORTA SIM, pois "uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa" rsrsrsrs Abraços - Flavio Rocha

[ Enviado em 13/7/2009 por Flavio Rocha - [email protected] ]

Coqueluxe da terceira idade quando ela, a "terceira" não passava da "segunda", sem nenhum problema com censura. Que tempo gostoso, não Oliveira? Escrita primorosa. Parabéns. laruccia 

[ Enviado em 10/7/2009 por Modesto Laruccia - [email protected] ]

 

Caro J.C., frequentei muito esses teatros do centro, inclusive o Santana, mas ia muito no Teatro Natal, onde tinha a sala Azul e a sala Vermelha, ri muito com o Colé, Costinha...e as vedetes então, nem se fala. bons tempos, abraço,Beira

[ Enviado em 10/7/2009 por José Camargo Beira - [email protected] ]

OLIVEIRA, O NOME DO ARTISTA QUE DUBLAVA A CELY CAMPELLO E A JOELMA ERA JIMHY PIPIOLLO UM CHILENO QUE VIVIA EM PORTA ALEGRE E FAZIA TEMPORADAS EM SÃO PAULO PRINCIPALMENTE NO SANTANA E CASAS NOTURNAS TRABALHEI MUITO COM ELE. eLE FEZ ALGUNS FILMES COM O CANTOR TEXEIRINHA, INFELIZMENTE ELE JÁ FALECEU.

[ Enviado em 8/7/2009 por Arthur Miranda - [email protected] ]

 

Oliveira,em 64 e 65 trabalhei como ator no Teatro Santana da Amador Bueno ao lado de Dino Santana (irmão do Dedé Santana dos trapalhões) o Diretor era o famoso J.Maia que encenou algumas revistas musicais ainda possivel de serem assim chamadas, com a morte do mesmo em 1966 praticamente a Revista chegou ao seu fim, trabalhei ainda no Teatro Natal com o Antonio Rabath e a Revista morreu com ele. No Natal eu fui o comico ao lado do Lilico e Wilsa Carla na Revista, O NEGOCIO É MEXER.

[ Enviado em 8/7/2009 por Arthur Miranda - [email protected] ]

J.C.De novo? As confusões das datas?Semana próxima haverá distribuição de Fosfosol, nas AMAS de São Paulo.Rubens 

[ Enviado em 8/7/2009 por Rubens Ramon Romero - [email protected] ]

 

SE ÉRA CINE TEATRO, CINE, OU TEATRO, NÃO IMPORTA, FUI ALGUMAS VEZES NO TEATRO SANTANA DA RUA AMADOR BUENO, QUANTO AO DA 24 DE MAIO NÃO CHEGUEI A CONHECER, NA ÉPOCA ÉRA MOLECOTE, MAS TUDO PURA ILUSÃO, HAVIA TAMBÉM UM TEATRO DE STRIP -TEASE NA AV. RIO BRANCO AO LADO DA CHURRASCARIA CABANA/PRÓXIMO AO CINEMA, NÃO LEMBRO O NOME, LÁ FUI ALGUMAS VEZES, E NO TEATRO NATAL NA J.DE MESQUITA FICAVA OLHANDO OS CARTAZES DOS SHOWS- VALEU.

[ Enviado em 8/7/2009 por RUBENS ROSA - [email protected] ]

Oliveira...isto me fez lembrar quando estudava no Colégio Alfredo Pucca, perto da Cásper Líbero e a gente adulterava a carteira de estudante pra ir ao teatro Santana...e entrava na maior cara de pau pra ver a mulherada.

[ Enviado em 8/7/2009 por Ezio Barioni - [email protected] ]

 

Oliveira. - Falo do outro Teatro Santana. Na rua 24 de maio. Construído em 1918 pela família Alvares Penteado,desapropriado pelo Adhemar em 1957 e demolido em 1962. Lá assisti: O mágico Chang, Il Picolli di Podreca e o Procópio em "Deus Lhe Pague". Lembrava o Opera frances, e por isso mesmo, o Teatro Municipal de São Paulo. E vi o Mino Carta protagonizando o Leone na divertida comédia italiana "Adio Giovanezza". Se não fosse jornalista ele poderia ter sido ator! Abraços, Larry.

[ Enviado em 8/7/2009 por Larry Coutinho - [email protected] ]

O Teatro Santana ficava na antiga rua Amador Bueno, hoje Rua do Boticário, que liga o Lgo. do Paiçandu à rua dos Timbiras cruzando a Av. Ipiranga. Era um teatro de variedades, intercalado de alguns strip-teases, onde pouco ou quase nada da "anatomia" feminina era mostrado. Eram 12 horas ininterruptas e podia-se passar o dia inteiro lá. Quando eu comecei a trabalhar no Lgo. Paiçandu em 1969, ele ainda funcionava, mas jamais botei os pés lá dentro, era muito novo. 

[ Enviado em 8/7/2009 por Tony Silva - [email protected] ]

 

Caro Oliveira...no ano de 1962 o "verdadeiro" Teatro Santana, local de grandes "revistas" de Walter Pinto (rua 24 de maio) já não mais existia, pois o predio foi demolido em 1959...procure lêr os comentários no texto do Rubens Rosa "Duas horas de almoço no centro" do dia 24.03.09 e veja de fato, onde você esteve...ou seja no Cine Teatro Santana, da rua do Boticario (antiga Amador Bueno) lá sim, havia (ou há ainda) striptease...(nada a vêr com o magnifico TEATRO SANTANA).Abraços - Flavio Rocha

[ Enviado em 8/7/2009 por Flavio Rocha - [email protected] ]

JC OLIVEIRA, EU ERA FREGUENTADOR DOS TEATROS DE REVISTAS, TEATRO ALUMINIO, SANTANA, ODEON, O MEU AMIGO DE INFANCIA,(JA FALECIDO ANTONIO RABATH) ERA O DONO DO TEATRO NATAL, TEMPOS MARAVILHOSOS, CONHEÇI VARIAS VEDETES, ENICE MONI, NELIA PAULA,MARLY MARLEI. TURQUINHA, ZELIA HOFFMAN, ANILZA LEONE, E MUITAS OUTRAS.

[ Enviado em 7/7/2009 por joao claudio capasso - [email protected] ]

 

Caro J.C. de Oliveira, há dois meses atrás fui comprar CDS na Santa Efigênia e passei onde nos anos 60 havia o Teatro Santana.Lá esta outro teatro com outro nome, mas, também com Strip-Teaser.R$ 5.00(cinco reais)o ingresso, com direito a seção continua.Rubens

[ Enviado em 7/7/2009 por Rubens Ramon Romero - [email protected] ]


As histórias e comentários aqui publicados não refletem a opinião da São Paulo Turismo,
sendo o conteúdo de cada história e comentário de única e exclusiva responsabilidade, civil e penal, da pessoa que a enviou.

Fonte: Site da São Paulo Turismo


São Paulo Turismo

Leia outras matérias desta seção
 » Febeapá - Festival de Besteiras que Assola o País
 » PIX nem começou e já faz vítimas
 » Juquery está presente na 11ª Bienal de Berlim
 » A boneca de crochê, réquiem para os homens
 » Tsunamis, o poder destrutivo
 » O Abismo - Livro Espírita
 » Expressões e provérbios-casa da mãe joana
 » Proibido peidar em avião, hilário porém verdadeiro
 » Filhos da CUT e filhos do Brasil
 » Leis de Murphy (repaginadas)
 » Estado Islâmico queria explodir o Cristo Redentor no Rio
 » Para - choque de caminhão
 » Cristóvão Colombo era solteiro
 » Gaúcho bom de beijo
 » Frases de sabedoria
 » Vôo MH370 Ficção???? Criatividade???? Novo filme do 007 ????
 » O rabo abanando o cachorro
 » Rir é o melhor remédio
 » Nunca provoque pessoas inteligentes
 » Racismo à brasileira

Voltar