22/07/2020
Memórias

1. Caminhando na avenida General Olímpio da Silveira no centro da cidade, debaixo do minhocão, um fato presenciei antes da inútil construção da ciclovia, que passa por baixo haviam muitas pessoas que moravam debaixo do elevado, ao cruzar a avenida, dei de cara com uma senhora varrendo cuidadosamente, o local que ela estava.

Parei, olhei para ela e disse "dando um trato no seu espaço hein " (para parecer simpático)..............

Ela respondeu :

"Gosto de ficar num lugar limpinho, porque moro aqui".

Dei-lhe a mão e fui embora sem graça comigo mesmo.

2. Quando era sócio do Clube de Xadrez na Rua Araújo, jogo  que aprecio até hoje, só que agora pela Internet, ia todos os domingos no citado clube, às vezes, ia de carro, outras vezes ia a pé, porque era perto do apartamento da minha sogra, (BELA VISTA) minha esposa ficava com Dona VERA sua mãe, juntamente com meus filhos pequenos ainda.

No trajeto, passei de baixo do viaduto da BELA VISTA e deparei com dois homens esquentando sua comida numa espiriteira cheguei perto deles e fiquei conversando coisas banais.

Conversei somente com um dos moradores de rua enquanto o outro só ouvia a conversa.

Despedi-me e fui embora.

Meses se passaram.

Andando na AV SÃO JOÃO, fui abordado por um homem maltrapilho no meio da avenida...... que disse "oi meu amigo, como vai você ?

Sabe como é né..... nessa hora pensei que ia ser assaltado.

Depois ele indagou: você não se lembra?

Do que?

Até que caiu a minha ficha, pois eu não me lembrava mais da fisionomia.

Eu estava do lado quando você conversou com meu amigo debaixo do viaduto, e fiquei muito contente por você ter dado atenção a ele.

Me despedi cismativo, pois no dia eu nem havia olhado para a pessoa que agora me abordava na AV. SÃO JOÃO.

3. Frequentei o HOSPITAL FRANCISCO R ARANTES, durante quase 20 anos em ITU, hospital especializado no tratamento da HANSENÍASE.

Fazia parte de uma caravana que mensalmente visitava os internos. Numa dessas visitas, fui interpelado por um hanseniano que além da doença era cego, dizia para mim que era ESPÍRITA convicto .

Pediu-me um passe magnético que prontamente fiz, e quando terminei ele falou :

TUDO O QUE VOCÊ MANDOU PARA MIM, VOLTOU PARA VOCÊ

(o hanseniano espiritual era eu)

(ele era hanseniano físico)

4 No mesmo hospital era muito comum irem visitar os hansenianos : católicos, evangélicos, espíritas, pessoas sem credo religioso, etc.

Numa visita entrei no quarto de um dos internos (SR. JOSE, evangélico, lendo a bíblia com muito fervor).

Fiquei um tempão conversando com ele, sendo que os demais visitantes já tinham ido embora.

Ouvindo o barulho de bandejas e carrinhos que transportavam comida aos internados no pavilhão, prontifiquei me em despedir do SR. JOSE.

Disse, vou embora, mas como o SR está lendo a bíblia, falei vamos rezar o SALMO 23

Comecei...... O SR. É MEU PASTOR, NADA ME FALTARÁ................................................................

quando estava no fim da prece o SR. JOSE deu um GRITO..........,

FALOU

O ESPÍRITO SANTO NAQUELA PORTA!

DE QUE JEITO É ELE PERGUNTEI?

NÃO SEI.

ELE ENTROU NO MEU CORAÇÃO

Saí do quarto chorando.

Oswaldo João Della Betta



Leia outras matérias desta seção
 » Armadilhas do Detran
 » A Fila
 » Cremação segundo o irmão X
 » O acidente de trem de 1968
 » Bitcoin ou pirâmide ?
 » Memórias
 » Imagina se você tivesse nascido em 1900
 » A vida como ela é !
 » Cinismo político
 » A magia de viver bem
 » É para rir ou chorar ?
 » A gratidão do grande maestro
 » A cruz do peregrino reclamão
 » Cobertor curto
 » Fala Vardinho: Comentários sobre o covid19
 » Fala Vardinho: Deus é a fonte do bem
 » Fala Vardinho:A era dos tristes e desalentados
 » Fala Vardinho - Coach
 » Fala Vardinho: A falência do tempo
 » Fala Vardinho: A era dos tristes

Voltar