» Colunas » Editorial

10/05/2012
Eleição se ganha no voto

Aparentemente os dois principais candidatos  a prefeito em Caieiras, estão enrolados com a lei da ficha limpa, ou suja. É comum adversários políticos,  fazerem o possível e o impossível para barrar a candidatura contrária, para isso vale tudo, os métodos  sujos de liquidar o oponente são sobejamente conhecidos do eleitor. As  decisões judiciais que supostamente influenciam na reputação "ilibada" dos políticos, sempre são citadas como liquidantes de possíveis candidaturas,  não é o que mostra a história, grandes vultos da política nacional, envolvidos em escândalos continuam a  ser chamados de excelência. Maus políticos devem ser  eliminados do cenário pelo voto consciente dos eleitores, usar de qualquer outra estratégia transforma o pilantra em vítima, e o povo, ora o povo, adora um personagem de novela que sofre as "injustiças do sistema". No caso de Caieiras é viável uma terceira candidatura, entretanto, esse candidato(a) necessariamente teria que ter o perfil que o eleitor caieirense gosta, mais ou menos conservador, um ou uma  vice respeitável, no caso do cabeça de chapa vir a ter que prestar contas para  S.Pedro, etc. - lembrando sempre que não existem candidatos imbatíveis diante do voto.


Edson Navarro

Leia outras matérias desta seção
 » A consciência dos políticos brasileiros em reais
 » O presente das trevas do Dória
 » TCE: Mais um prêmio para o ex-prefeito Hamamoto
 » TCE: Chumbo grosso no prefeito de caieiras
 » Liberdade de Imprensa-Daniel Nakao Maibashi
 » Me engana que eu gosto
 » Caieiras e o novo marco do saneamento básico
 » Quem brinca com fogo acaba se queimando
 » Coronavirus: o after day das contas
 » A atual guerra Paulista
 » A vez do Witzel
 » O vídeo Bolsonaro x Moro
 » Caieiras deve receber R$ 11 milhões de ajuda federal
 » Feriado da consciência pandêmica - Folclore Nacional
 » Coronavírus-Osmar Terra: "não é bem assim"
 » Coronavírus: e agora manézada?.
 » Prefeito pretende gastar R$ 3,9 milhões em festas
 » Estado de Calamidade impõe normas na esfera jurídica
 » Prefeitura gasta R$ 10 milhões em festas
 » Concessão de transporte público



Voltar