» Colunas » Editorial

08/10/2013
Tribunal de Contas: mais duas licitações irregulares

O Tribunal de Contas publicou mais duas sentenças de licitações irregulares, uma da aquisição de cestas básicas e outra da terceirização do serviço de limpeza de UBS. Originárias da administração Névio Dartora foram declaradas nulas pelo Tribunal, o ex-prefeito foi multado em 300 ufesp. R$ 5811,00 - o total das compras ultrapassa R$ 2 milhões.

Para o atual prefeito sobrou a providência de mandar instalar sindicância, para apurar a responsabilidade dos funcionários envolvidos. A sentença é representada  à promotoria pública de contas, que por sua vez representará ao judiciário, se entender que houve crime contra o erário. O grande filósofo caieirense  Maquináia em sua obra as maquinaiadas, se fosse vivo e utilizando sua famosa bola de cristal, faria a seguinte previsão: a sindicância será instalada e o presidente será o de sempre, o prazo será cumprido e a conclusão a de praxe:"não houve nenhuma irregularidade".

Quanto a promotoria pública de contas, há quem duvide da sua existência. Resta ao munícipe inconformado recorrer  à justiça via ação popular, se estiver vivo quando for concluída (costumam demorar até 1/4 de século) ainda precisará da execução, caso a sentença seja favorável. No final, nem o autor se lembrará do que se tratava e os envolvidos mais notáveis já terão virado nome de rua.


Edson Navarro

Leia outras matérias desta seção
 » Caieiras: Se sair mais do que entra "nóis quebra"
 » A consciência dos políticos brasileiros em reais
 » O presente das trevas do Dória
 » TCE: Mais um prêmio para o ex-prefeito Hamamoto
 » TCE: Chumbo grosso no prefeito de caieiras
 » Liberdade de Imprensa-Daniel Nakao Maibashi
 » Me engana que eu gosto
 » Caieiras e o novo marco do saneamento básico
 » Quem brinca com fogo acaba se queimando
 » Coronavirus: o after day das contas
 » A atual guerra Paulista
 » A vez do Witzel
 » O vídeo Bolsonaro x Moro
 » Caieiras deve receber R$ 11 milhões de ajuda federal
 » Feriado da consciência pandêmica - Folclore Nacional
 » Coronavírus-Osmar Terra: "não é bem assim"
 » Coronavírus: e agora manézada?.
 » Prefeito pretende gastar R$ 3,9 milhões em festas
 » Estado de Calamidade impõe normas na esfera jurídica
 » Prefeitura gasta R$ 10 milhões em festas



Voltar