» Colunas » Editorial

26/09/2014
Os paraquedistas estão atrás de votos

Toda campanha eleitoral  tem chuva de políticos paraquedistas, são aqueles que levam seu voto e só reaparecem na próxima eleição. Geralmente são apoiados por políticos locais que barganham o apôio em troca de ajuda financeira, não tem nenhuma afinidade com os candidatos, na maioria das vezes nem mesmo os conhecem.

Essa prática arraigada só prejudica os Municípios, os paraquedistas não trabalham e não tem nenhum interêsse pela região, senão vejamos: o que um candidato de Ribeirão Preto e Região por exemplo faria por Caieiras ? - antes de aterrizar aqui provavelmente ele nunca ouviu falar da Cidade. E a culpa é deles ? não, não é. A responsabilidade é dos  políticos e suas alianças em benefício próprio.

O nosso sistema eleitoral precisa ser mudado para permitir a representação de regiões, no nosso caso a sub-região Norte: Caieiras, Franco da Rocha, Francisco Morato, Cajamar e Mairiporã. Juntas elegem com tranquilidade deputados federais e estaduais. Os candidatos só poderiam ser eleitos por região ou por distrito.

Portanto eleitor lembre-se que urna não é lata de lixo, pense bem antes de dar seu voto a um paraquedista ou ficha suja, pergunte sempre o que ele fez pela sua região, prometer que vai fazer é pintar na sua testa  aquela palavrinha singela "idiota" ou colocar uma bola vermelha no seu nariz. Mas se você gosta pode se fartar.

 


edson navarro

Leia outras matérias desta seção
 » A consciência dos políticos brasileiros em reais
 » O presente das trevas do Dória
 » TCE: Mais um prêmio para o ex-prefeito Hamamoto
 » TCE: Chumbo grosso no prefeito de caieiras
 » Liberdade de Imprensa-Daniel Nakao Maibashi
 » Me engana que eu gosto
 » Caieiras e o novo marco do saneamento básico
 » Quem brinca com fogo acaba se queimando
 » Coronavirus: o after day das contas
 » A atual guerra Paulista
 » A vez do Witzel
 » O vídeo Bolsonaro x Moro
 » Caieiras deve receber R$ 11 milhões de ajuda federal
 » Feriado da consciência pandêmica - Folclore Nacional
 » Coronavírus-Osmar Terra: "não é bem assim"
 » Coronavírus: e agora manézada?.
 » Prefeito pretende gastar R$ 3,9 milhões em festas
 » Estado de Calamidade impõe normas na esfera jurídica
 » Prefeitura gasta R$ 10 milhões em festas
 » Concessão de transporte público



Voltar