» Colunas » Editorial

Violência na Câmara Municipal

Nesta semana (17/08/04/) o Vereador João Serra causou mais uma confusão, desta feita por conta de seu filho que tentando evadir-se da Guarda Municipal foi procurar a proteção do Pai em plena sessão da Câmara Municipal, o motivo teria sido trafegar na contra mão de direção. Segundo comentários de pessoas presentes o Vereador tentou proteger o filho evocando sua condição de "autoridade" e a partir dai a situação descambou em pancadaria com o Vereador e seu filho sendo espancados por Guardas Municipais. O Vereador João Serra tem se metido em confusões sistematicamente, a pouco tempo foi com o Comte. da Guarda, W.Panelli que perdendo a paciência com o Edil, agrediu-o com uma cabeçada. Em que pese ser o Vereador um criador de caso nato, ainda é um componente da Câmara Municipal, legitimamente eleito pelo voto popular. O Prefeito Névio fica numa situação delicada em relação a esse fatos pois por um lado tem que mandar apurar e se for o caso punir seus subordinados, por outro lado sabe que o Vereador João excede sua condição de legislador. A Câmara por sua vez nenhuma atitude tomou na primeira agressão e deve continuar nessa posição em cima do muro, fazendo de conta que nada aconteceu. O que sobra desses incidentes é desmoralização para os dois lados, executivo e legislativo.Quanto ao partido político do Vereador Serra, continua como dantes, sem tomar partido.

Jornal A Semana

Leia outras matérias desta seção
 » Tribunal de Contas x Prefeitura
 » Tribunal de Contas age e breca licitação
 » Homenagem a Lei Anticorrupção
 » O mundo mudou, os políticos não!
 » 9 de Julho: a vitória política
 » PROERD da Polícia Militar
 » Resposta ao meu amigo Osvaldo
 » Lixão: Vox Populi Vox Dei
 » Ampliação do lixão, vale a pena lutar contra ?
 » Colecionando improbidade administrativa
 » Como afastar um Prefeito
 » O Jornalismo
 » Caieiras um Município Carente na TV
 » ITBI não sobe e Lei tem falha
 » Carnaval ainda é cultura popular?
 » Favor não alegar ignorância
 » O Mar de cocô
 » Caieiras homenageia República de Nagorno que não existe
 » Aprendam políticos e advogados
 » O polêmico decreto sobre armas de fogo



Voltar