» Colunas » Editorial

07/02/2020
O pátio do Detran de Caieiras

Os caras de pau

Em 5  de fevereiro o Jornal da TV Globo Bom Dia São Paulo fez pesadas acusações ao Grupo Paraná Guinchos de Caieiras. Entre outras perguntou quem estava levando dinheiro para dar a concessão pública à empresa.

Entre as curiosidades foi a reportagem ter chegado a conclusão que o pátio de veículos da Paraná não é de ninguém. O Detran disse que não é dele e sim da Prefeitura de Caieiras que por sua vez negou a responsabilidade. 

As irregularidades apontadas são inúmeras e as denúncias não são nenhuma novidade, apenas estourou. Os comentários a boca pequena envolvendo autoridades são antigos e parece que a casa caiu com a reportagem da Globo. 

Na segunda parte, o secretário da segurança do prefeito gersinho de Caieiras, Rodrigo Nery Santiago  foi ouvido e pasmem mostrou-se "surpreso" com o pátio da Paraná Guinchos. Só faltava o alcaide falar o mesmo. 

A Delegacia de Polícia de Caieiras e o Ministério Público de Caieiras estão convidados pelo manso e ordeiro povo Caieirense a tomarem providências no esclarecimento de mais esse episódio vergonhoso.

Veja a reportagem completa no link:

1ª Parte

https://globoplay.globo.com/v/8295611/

2ª Parte

https://globoplay.globo.com/v/8298803/


Edson Navarro - Economista

Leia outras matérias desta seção
 » A consciência dos políticos brasileiros em reais
 » O presente das trevas do Dória
 » TCE: Mais um prêmio para o ex-prefeito Hamamoto
 » TCE: Chumbo grosso no prefeito de caieiras
 » Liberdade de Imprensa-Daniel Nakao Maibashi
 » Me engana que eu gosto
 » Caieiras e o novo marco do saneamento básico
 » Quem brinca com fogo acaba se queimando
 » Coronavirus: o after day das contas
 » A atual guerra Paulista
 » A vez do Witzel
 » O vídeo Bolsonaro x Moro
 » Caieiras deve receber R$ 11 milhões de ajuda federal
 » Feriado da consciência pandêmica - Folclore Nacional
 » Coronavírus-Osmar Terra: "não é bem assim"
 » Coronavírus: e agora manézada?.
 » Prefeito pretende gastar R$ 3,9 milhões em festas
 » Estado de Calamidade impõe normas na esfera jurídica
 » Prefeitura gasta R$ 10 milhões em festas
 » Concessão de transporte público



Voltar