» Colunas » Editorial

16/04/2020
Feriado da consciência pandêmica - Folclore Nacional

Acredite se quiser aconteceu aqui em Caieiras ou Sucupira, como queiram

Decreto (8251) do prefeito gersinho hoje (16 de Abril) criou o feriado da consciência pandêmica para a próxima segunda feira, dia 20 de Abril.

O decreto proíbe o funcionamento de todas as atividades comerciais e bancárias sob pena de multa pesada.

Mantém o funcionamento dos serviços públicos essenciais. Como o texto é dúbio, indústrias e demais atividades estão liberadas? - posto de combustível por exemplo é uma atividade comercial está proibido de funcionar ?.

Os negócios já estão paralizados e a crise econômica avançando, esse decreto só vai colaborar para agravar a economia caieirense, entretanto, como a empresa do prefeito fica em Franco da Rocha vale aqui o velho ditado popular: pimenta nos olhos dos outros é colírio.

De onde será que o prefeito gersinho tirou essa pérola de feriado da consciência pandêmica ? - segundo um funcionário da prefeitura foi sugestão de um assessor pseudo intelectual que adora fantasiar com o dinheiro do contribuinte.


Edson Navarro - Economista

Leia outras matérias desta seção
 » Caieiras:Multas de trânsito,para onde está indo o dinheiro
 » De filantrópica para Estatal será que muda?
 » Mais de 20 anos depois o Gaema descobre o maior lixão do Brasil
 » TCE adverte Lagoinha, começou cedo!
 » Saúde desnorteada, perigosa e desrespeitosa
 » Lixão: Povo pretende protestar
 » A Lei que choveu no molhado
 » Lei bola de cristal...os políticos videntes
 » Caieiras: A vacina é escassa
 » O prefeito de Caieiras e seu secretariado "alienígena"
 » Previsões para 2021 de Nostradamus
 » Ecos de um governo desastrado
 » Os presentes indesejáveis do TCE
 » Identificadas as forças ocultas que derrotaram Gersinho
 » Limpe tudo e entre na Casa limpa, Lagoinha.
 » O lixo que nunca acaba
 » A velha política: dividir para ganhar
 » Liberdade de Imprensa: se acabar as outras não sobreviverão!
 » Caieiras:TCE aponta 33% de sobre preço em cestas básicas
 » Caieiras: Se sair mais do que entra "nóis quebra"



Voltar