03/05/2015
Simeão, meu Urubu

Simeão , meu Urubu.
Resolvi , construir um Comedouro para aves silvestres . Não imaginava eu , que este meu ato fosse me dar tanto conhecimento .
Escolhi o local , no  meio do meu quintal , finquei um pontalete de eucalipto no solo com uma chapa de maderit  pregada no topo . Sobre esta chapa eu colocava , diariamente , sobras e pedaços de frutas , cascas , sobras de arroz , quirera , milho etc .
Vinham então , ao entardecer , diversos pássaros comer a oferenda ; Eram sanhaços , sabiás , tizius , cardeais , coleirinhas e mais um rol de espécies .
Lá prá cima , quase na extratosfera , voavam urubus , em círculos , procurando comida .Uma hora lá ao longe , outra hora perto de casa , outra hora sumiam mas sempre voltavam .
Um dia , um urubuzão  baixou no pedaço ; Voou em círculos , fez firulas , fez reconhecimento e foi-se . No outro dia , mesmo procedimento e ação . Pensei comigo ......será que ele está enxergando o tipo de alimento sobre a prancha de maderit  ???......falamos em 100 / 150 mts de altura mais ao menos .
Resolvi brincar com o negão . Apanhei rabotalhos de churrasco do dia anterior  ( aponevroses , gorduras trans , nervos etc ) e coloquei na prancha citada .Não deu outra ; Meia hora mais tarde , aparece o negão , dissimulado , voando em círculos , motores desligados ....só flanando .
Escondi-me e fiquei na espreita . Depois de uns dez minutos de voo de reconhecimento , o urubuzão baixou presença . Abriu seus flaps e desceu até a mesinha de madeirit . Olhou em volta , disfarçou e mandou o bico nos rebotalhos de carnes , comendo tudo . Feito isso , deu uma tossida e alçou voo de volta prá extratosfera novamente . Achei fantástico a capacidade dessa feia ave em localizar alimento pois como disse atrásmente , falamos em 100 / 150 mts de altura o nível de voo destes urubus .
Semana seguinte ,promovi novo churrasco em casa p/ meus chegados e pedi aos convivas  trazerem Acém , Contra Filés , Linguiças e afins . Segunda Feira cedo , arrebanhei novamente os rabotalhos e depositei sobre a pranchinha de Madeirit .
Incrível . Nem uma hora se passou e apareceram a famiglia toda da urubuzada . Eram cinco ou seis exemplares . Mesmo procedimento . Voaram em círculos mas só dois desceram . Um deles , com certeza era o negão Simeão ( apelidei-o assim ) e um companheiro (a ) seu .
O mais assustador é que , comeram todas as carnes do rebotalho ,  menos umas três salsichas semi tostadas que o picareta de um de meus cunhados insiste em trazer . Nem tocaram nas salsichas .
Deduzi então : Não eram de carne !!!  Provei prá mim mesmo o que eu já suspeitava e que diversas pessoas me falaram e eu relutava em acreditar . Nossas salsichas possuem tudo na massa , menos carne .
Precisou vir um urubu me ensinar e provar isso . Grande Simeão .
O que me deixou intrigado é o poder de localização e visão destas aves . Algo extraordinário  pois pelo odor , é impossível prá nós , humanos , identificarmos um pedaço de carne á 150 mts de altura ( penso eu ) e mesmo pelo visual mas os urubus assim o fazem .
Agora , sempre as segundas feiras , qdo fazemos uma carne no domingo , monto o show da urubuzada aqui no quintal da chacrinha .
Cada um diverte-se como pode . Eu achei o meu show man , o Simeão .

 

Fred Assoni



Leia outras matérias desta seção
 » Os três Mosqueteiros
 » Erudam-se!!
 » Relato de uma vida vazia
 » A velha carabina
 » Vejo , claramente , a luz apagar-se no fim do túnel
 » Carlos Zéfiro
 » A cueca atômica
 » Cabrunca
 » O cuscuz
 » Eu só queria passar
 » A formatura
 » Um grande amor
 » Festas suspensas
 » Adeus
 » Quase !!!
 » A última viagem
 » CRM Clube Recreativo Melhoramentos
 » Regras atuais para um bom transar
 » A breve vida de Jojô
 » O idioma alemão é fácil

Voltar