22/03/2016
Prelúdio à loucura

Loucura - qualidade ou caráter de louco.

Louco - que perdeu a razão.

Razão - faculdade espiritual própria do homem, por meio da qual ele pode conhecer, julgar, estabelecer, discorrer, etc.

Faculdade espiritual! Pois bem, esta chamada faculdade espiritual é a nossa escola Superior, o ventre de nossas decisões ajustadas ou desajustadas (ao pragmatismo de regras sociais, sem dúvida), a autoridade de sermos o que somos sem interrogações, devaneios, ou maiores conflitos.

Quantas vezes nos perguntamos se estamos loucos? Quantas vezes nos questionamentos sobre o que seria um comportamento sano e ¨adequado¨? Seguramente milhares e milhares de vezes buscamos uma clave de sol ou fá em nossa música infernal de incertezas sobre nossa mente insensata diante os dogmas de uma vida presa a códigos de conduta pré-estabelecidos por pessoas tão imperfeitas quanto cada um de nós!

Pois bem, sem delongas a verdade que queremos não é a verdade da racionalidade destes enxertos caóticos de um dicionário de boas maneiras.
Os anseios são em prostenar-nos a vida bela e aprovada por todos mas nosso êxtase está em nossa chamada loucura . Esta loucura que nos enche de vida e nos faz únicos e irreparáveis em nossa busca pela verdade. Uma verdade que realmente seja fruto de nossa faculdade espiritual de escolher e decidir qual caminho trilhar sem eiras nem beiras aos pretenciosos olhares de reprovação do resto. Sim! Resto de situações que nos congelam de sermos fiéis ao único ser que necessitamos povoar de alegrias, informações, tristezas, e vida : nós! Eu, você, ele!

Nosso momento apoteótico é esta loucura de sermos únicos, insubstituíveis, singulares, ímpares! Nada é mais libertador que esta ¨insensatez medida¨ de desencasquetarmos de pensarmos que somos loucos porque não somos massa!
Fazemos parte de uma massa social, estamos integrados a um contexto maior chamado mundo e suas responsabilidades inquestionáveis mas não somos loucos porque almejamos sermos fiéis ao nosso viver.

A loucura não existe na alma, a loucura é a palavra designada para a arrogância dos que não ousam sair da morosidade de uma mente quase morta!
Seja louco! Viva sua loucura porque ela é sua fonte de criação infinita de você mesmo.  Não pare, a caição é ato de quem luta por viver uma vida transparente e faz parte de um levantar-se e encontrar-se no caminho que escolhemos para ser nossos e somente nossos.

O desenfado desta luta constante entre o dilema de sanidade e loucura é sua vanglória.
Desencurrale-se de tudo que limita e contradiz sua essência maior. Ame-se por completo e acima de tudo. Seja sua loucura! Seja louco e será verdadeiramente pleno em sua busca!
A loucura é a vontade da alma de ser quem somos!

Daniele de Cassia Rotundo
 



Leia outras matérias desta seção
 » João, Pedro e Rita - parte II
 » O mês do cachorro louco
 » O peso das coisas
 » João, Pedro e Rita
 » E se tudo isso não passar
 » Diário caótico sobre o coronavírus
 » Oração de aniversário
 » Encontros & Desencontros II
 » Encontros & Desencontros e o tempo
 » O tempo e a mulher do espelho
 » A mulher do Espelho
 » Sou mas quem não é (pirada)
 » Biblioteca
 » Carta para os olhos vazarem
 » Férias no paraíso, pero no mucho.
 » A dificuldade de recomeçar
 » Texto exclusivamente feminino
 » Meu Amigo!
 » O incêndio no Museu Nacional
 » Diário de uma jovem Mãe

Voltar