11/08/2016
O Bongocerro e a Drag Queen

Os baixios da “ Boca do Lixo “ paulistana , teve inúmeros personagens protagonistas e coadjuvantes ; Alguns até moradores em nossa região e que tinham fama por ser seus frequentadores .
Lembro-me bem , em meus tempos de profissional de prancheta , duma empresa que calculava e projetava edifícios industriais com maestria para a empresa em que eu trabalhava .
O chefe , engenheiro projetista desta empresa era um  japonês , calado , olhos miúdos mas muito competente . Seu ajudante de ordens era um tal Tininho , morador na época em Perús . Ambos faziam misérias nos projetos executados para a empresa em que eu trabalhava . Eram respeitados .
Um dia , quero dizer , uma noite , estando eu a bebericar pela região perto da Av São João , inadvertidamente entrei numa boate , a “ Himem de Ouro “ á quem chamavam na época de “ inferninho “ e vi , com espanto , no palco pequeno e acanhado , um japonês tocando Bongô com mais dois músicos , um no trompete e outro no violão .
Pareceu-me conhecido o japonês e como o ambiente era pouco iluminado demorou para eu perceber que se tratava do  engenheiro chefe calculista ,  destruindo no Bongô . Tocava bem o japonês .
Para minha surpresa , parou a música e anunciaram um show com uma Drag Queen , chamada “ Rúbia Venenosa “ ; Aparece então , no palco , Rúbia , esfuziante , loiraça , colorida , com meias já com alguns furos  visíveis e muitos invisíveis , toda plumada e com paetês e fez seu show . Cantou , dançou e mexeu com a libido da galera , bebuns contumazes , senhores funcionários públicos , homens casados com tribufus e que precisavam fazer hora para não encontrar a esposa acordada qdo chegassem em casa e outros mais .
Jovem , como eu era então , após alguns gorós , vi em Rúbia , muita semelhança com alguém que eu conhecia . Olhei pro Bongocerro e olhei prá Drag Queen , uni meus pauzinhos e matei a charada , eram os calculistas projetistas , meus conhecidos .
Pensei em ir até eles , cumprimenta-los mas contive-me pois não poderia prever suas reações .
De soslaio , paguei minha despesa , escorreguei-me para fora da boate e vim matutando no trem suburbano , á caminho de casa , aquilo que eu tinha conhecido .
Dias depois , marcaram uma nova reunião de projeto entre as nossas empresas e quem vejo na mesa , á minha frente ?????  O japonês e Tininho , meu amigo de longa data .
Juro que fiquei atrapalhado pois não conseguia imaginar os dois trastes falando com segurança e conhecimento sobre cálculos estruturais numa mesa de reunião e ambos na boate fazendo show performático .
É por isso que falo até hoje que o brasileiro teria que ser dissecado e estudado pela NASA pois o inicio da civilização foi aqui e não na Africa .
Aliás , falando em Africa , estou fugindo para lá pois Tininho , ainda vivo , virá em meu encalço para acerto de contas .
Burkina Fasso , ........tô chegando ............

.Fred Assoni



Leia outras matérias desta seção
 » Os três Mosqueteiros
 » Erudam-se!!
 » Relato de uma vida vazia
 » A velha carabina
 » Vejo , claramente , a luz apagar-se no fim do túnel
 » Carlos Zéfiro
 » A cueca atômica
 » Cabrunca
 » O cuscuz
 » Eu só queria passar
 » A formatura
 » Um grande amor
 » Festas suspensas
 » Adeus
 » Quase !!!
 » A última viagem
 » CRM Clube Recreativo Melhoramentos
 » Regras atuais para um bom transar
 » A breve vida de Jojô
 » O idioma alemão é fácil

Voltar