19/11/2016
A carabina do Viriato

Viriato era um mineiro diferente . Morava aqui no bairro , casa simples , vida simples , barata , tinha mulher e filhos pequenos e vivia de “ serviços alternativos “ conforme falava ele . Era Caseiro de Chácara , Ajudante de Caminhão , Jardineiro , Fazedor de Hortas , Colhedor de Frutas , Ajudante de Granjas e Peão de Rodeio “ cover “ . Cara ativo .

O mineiro geralmente é  desconfiadim , ligeirim , matreirim , escondidim e espertim  . Viriato , embora mineiro , era de outra estirpe . Falante , meio arrogante , certa altivez , escolaridade de sítio , culturalmente educado pela Rede Globo , SBT e Band ( educação via parabólica ) , demonstrava ter mais do que tinha . Circulava sempre em sua bicicleta Caloi ( com dois canos , dizia ) e era conhecido no bairro .

Todo santo dia , Viriato  batia  ponto , após o serviço , no Bar da Marly Texuga ; Botecão beira de estrada com cerveja gelada , sanduiches vários e salgados diversos . Ali rolava de tudo , novidades do dia , notícias , quem morreu , quem nasceu , quem fugiu com quem ......enfim .......uma Rede Globo de notícias .

Viriato  então , começou com um papo de elogiar a tal sua carabina , que era mortal , que só acertava caça boa ( os javaporcos ) , que farejava a  caça de longe , que não falhava ...etc . Notamos certas atitudes estranhas , ansiosas , no palavreado do Viriato . Havia um certo cheiro de merda no ar , sentimos .

Notamos então que ,  dia sim e dia não , ele chegava no boteco , falava pouco , bebia quase nada , não pagava e.........de repente .....sumia montado em sua bike Caloi (de dois canos ) . Como ninguém tinha nada com isso , não demos bola . Seguia a vida .

Acontece que poucos seres humanos ainda conseguem produzir algo perfeito e um dia , o Mano Vargas , velho chacareiro , matou a charada . O botecão da Marly Texuga ficava á beira da estrada ; Na frente do boteco , atravessando a estrada , um morrote e lá em cima , ao longe , uma casa pequena onde morava o Zé Toicinho , “ que mexia com recicláveis “ conf o Chico Mundiça .
Zé Toicinho era chegado numa “ rama “ , numa cachaça e sempre saia do boteco , mais prá Genésio do que prá Jesus .

Então , dia sim , dia não , exatamente ás 18:00 hs , a Sra Toicinha pendurava um guardanapo branco no varal de roupa e do boteco via-se perfeitamente o pano branco  tremulando ao vento. Era o sinal .

Mano Vargas me confidenciou isso e ficamos de tocaia . Não deu outra !!!!!
Após o “guardanapo do amor “  ser pendurado no varal , exatamente ás 18:00 hs , Viriato saía de mansinho , com sua bike de dois canos , engatilhada , rumo morro acima  ávido para encontrar sua caça preferida , agora não mais os javaporcos e sim um belo par de lábios de toucinho carnudos .
Chegava á sair fumaça do entrevero .
E viveram assim , felizes para sempre .
Essa mineirada ................

Fred Assoni



Leia outras matérias desta seção
 » Os três Mosqueteiros
 » Erudam-se!!
 » Relato de uma vida vazia
 » A velha carabina
 » Vejo , claramente , a luz apagar-se no fim do túnel
 » Carlos Zéfiro
 » A cueca atômica
 » Cabrunca
 » O cuscuz
 » Eu só queria passar
 » A formatura
 » Um grande amor
 » Festas suspensas
 » Adeus
 » Quase !!!
 » A última viagem
 » CRM Clube Recreativo Melhoramentos
 » Regras atuais para um bom transar
 » A breve vida de Jojô
 » O idioma alemão é fácil

Voltar