03/10/2017
Zé Bezerra e as viúvas

Pense num tipo asqueroso . Multiplique por dez . Noves fora = Zé Bezerra .

Roleiro , atravessador , roupas rôtas , faltando um molar na boca , paletó puído mas os sapatos sempre brilhando e olharzinho de cobra na cara . Era o Zé !!!!

O fdp se intitulava , o “ Pegador de viúvas “ . Chegava ao cúmulo de checar todo velório de homens que aparecia no município para enquadrar a viuva e cadastrá-la para futuras atividades bélicas .

O povo local já manjava suas atitudes cotidianas mas aceitavam-no nos velórios porque ele trabalhava na Prefeitura local como , Carimbador Oficial de Documentos e temiam ir contra seu poder de fogo junto ao poder municipal .

As viúvas do pequeno lugarejo , completando cinco , seis meses de viuvez já tinham certeza que Zé Bezerra apareceria para fazer a corte pré coito pois “ mulher que conheceu diariamente a coisa , num fica mais , sem ela“ dizia o lazarento .

Algumas delas caiam ainda em sua lábia , tendo um affair bélico com ele , algumas rápidas e outras um pouco mais duradouras dando á ele o direito de se vangloriar de suas performances terapêuticas sexuais nos bares em que frequentava .

E assim a vida seguia no quente e seco vilarejo .

Um dia , Dionízia , a esposa de Zé Bezerra descobriu algo desabonador e quebraram o páu . Zé Bezerra apanhou tal qual gente grande e foi desmoralizado junto ao povo local .

Zé decidiu então sumir , demitiu-se da Prefeitura , apanhou sua mala de papelão com umas poucas roupas e sumiu de casa e do vilarejo .

Corria o tempo e as vezes , alguém lembrava do Zé , nos papos de bares e campo de futebol .......onde estaria o Zé Bezerra ????? Prá onde teria ido ??? perguntavam .......

Pois bem , passados uns cinco / seis anos de sua fuga , eis que aparece Zé Bezerra na cidade ; Desceu da Jardineira que trazia os transeuntes e entrou no bar da Rodoviária tomar um café e prosear com algum conhecido . Não encontrou ninguém a não ser o Seu Tozinho , dono do boteco da Rodoviária que não quis muita prosa com ele .

Zé então , com a maior cara de páu do mundo , ruma para sua antiga casa , chegando de mansinho , como quem não quer nada e bate palmas no portão .........

Para sua surpresa , sai á porta o Nêgo Moisés , só de cuecas e fica atrapalhado pois nunca esperaria reencontrar Zé Bezerra .

Cena curiosa, Zé e Moisés ...atrapalhados , um defronte o outro , quando aparece Dionísia , abraçando o Nego Moisés por trás e diz pro Zé .....- Pois é Zé , “mulher que conheceu diariamente a coisa , num fica mais , sem ela , né ??? “.

Zé Bezerra então , sumiu de vez e nunca mais apareceu .


Fred Assoni



Leia outras matérias desta seção
 » Churrasco vegano
 » Frida
 » A idade
 » Seu Manduca e Dna Loló
 » Zé Bezerra e as viúvas
 » Minha Santinha faz aniversário
 » Visita do Além
 » Próstata ou nunca mais como salame
 » Jumentina
 » Dona Canô
 » Phydias Lancaster
 » Não desistam!
 » Era um escritório feliz
 » O assalto
 » O miserável nanico
 » A Formatura
 » Que 2017 seja bom como namoro no começo
 » O falo do Gerôncio
 » A carabina do Viriato
 » Jully a cadela de borracharia

Voltar