» Colunas » Saúde

02/09/2008
Suco de frutas diminui absorção de remédios, diz pesquisa

Tomar remédio acompanhado de um suco de frutas como grapefruit (a toranja), maçã ou laranja prejudica a absorção dos medicamentos, segundo uma pesquisa apresentada na terça-feira no encontro nacional da American Chemical Society (Sociedade Americana de Química, em tradução livre), na Filadélfia.

Segundo o chefe da pesquisa, o professor de químico-farmacologia David Bailey, da Universidade de Western Ontario, no Canadá, o efeito dos sucos de frutas pode, inclusive, anular totalmente o efeito dos remédios.

"Nós descobrimos recentemente que o suco de grapefruit e de outras frutas pode diminuir substancialmente a absorção oral de certos medicamentos que são passados à corrente sangüínea através do intestino", disse Bailey. "A preocupação é a perda dos benefícios dos remédios essenciais para o tratamento de sérios problemas médicos."

Entre os remédios afetados estão alguns receitados para doenças cardíacas, câncer, rejeição a órgãos transplantados e infecção. Este foi o primeiro estudo controlado do efeito do suco sobre drogas em humanos.

Efeito contrário

Vinte anos atrás Bailey descobriu que o suco de grapefruit aumentava drasticamente a absorção do medicamento felodipina, usado para tratar pressão alta, provocando overdoses perigosas.

Depois disso, outros pesquisadores concluíram que o suco da fruta tinha o mesmo efeito sobre quase 50 medicamentos. Como resultado, muitos remédios hoje carregam advertências sobre sua ingestão com o suco da fruta.

Nesta última pesquisa, a equipe de Bailey deu fexofenadina, um anti-histamínico usado para combater alergias, a voluntários saudáveis. Alguns voluntários tomaram o remédio acompanhado de um copo de suco de grapefruit, outros com água pura e um terceiro grupo com água acompanhada de naringenina, o ingrediente ativo da grapefruit.

Entre o grupo que tomou o medicamento acompanhado do suco, apenas metade do remédio foi absorvida, em comparação com os voluntários que beberam água pura. Segundo o cientista, essa diferença pode ser crucial no tratamento.

O cientista explica que a naringenina parece bloquear um "transportador" da droga, chamado OATP1A2, que tem o papel de levar o remédio do intestino para a corrente sanguínea. Este bloqueio diminuiria a absorção da droga e neutralizaria seus efeitos benéficos, afirma Bailey.

Segundo a pesquisa, os sucos de grapefruit, maçã e laranja deram mostras de diminuir a absorção da etoposida, um agente usado nos tratamentos contra câncer; alguns bloqueadores beta usados no tratamento de pressão alta e prevenção de ataques cardíacos (atenolol, celiprolol, talinolol); ciclosporina, usada para tratar a rejeição a orgãos transplantados e alguns antibióticos.

"Isso é apenas a ponta do iceberg", disse o cientista, "tenho certeza de que vamos encontrar outros remédios afetados desta forma".

Segundo o cientista, os sucos de maçã e laranja parecem conter substâncias parecidas com a naringenina, que inibem o transportador. Bailey aconselha os pacientes a sempre ingerir os remédios com um copo de água, em vez de suco.

BBC (G1)

Leia outras matérias desta seção
 » Coronavírus:Imunidade cruzada
 » Coronavírus: Porque os Diabéticos correm mais risco
 » Canabidiol desenvolvido na USP chega às farmácias
 » Espinheira santa
 » Coronavírus: Pneumonia silenciosa
 » Coronavírus: Ar condicionado pode espalhar
 » Fakes sobre o coronavírus
 » Coronavírus: Doenças crônicas
 » Alcool gel exige cuidados
 » Coronavírus e o Oxímetro
 » Coronavírus: Uso do anticoagulante heparina
 » A batata Yacon e o diabetes
 » Coronavírus não é pior que as outras pandemias
 » Coronavírus: Remdesivir - antiviral
 » Coronavírus: veja a posição da sua Cidade no ranking de mortes
 » Anita contra o coronavírus
 » Coronavírus: visão geral
 » Coronavírus: Mais um medicamento parece que funciona
 » Coronavírus: perguntas e respostas atualizadas
 » Coronavírus; hidroxicloroquina + Azitromicina = cura ?


Voltar