» Colunas » Saúde

09/09/2008
Combinação de fármacos para a diabetes pode aumentar mortalidade

Tratamentos de combinação para a diabetes tipo 2 que utilizam dois tipos de fármacos, metformina e sulfonilureias, podem aumentar o risco de hospitalização devido a doenças cardiovasculares e mortalidade, segundo um relatório publicado na edição de Agosto da "Diabetes Care".

Os investigadores chegaram a esta conclusão após analisarem dados conjuntos de nove grandes estudos observacionais. Segundo o Dr. Vivian A. Fonseca, o relatório realça o real dilema que existe hoje no tratamento da diabetes. Existem fármacos que baixam a glucose, mas encontram-se, com o tempo, problemas com os resultados, particularmente os cardiovasculares.

O Dr. Fonseca, da Faculdade de Medicina da Universidade de Tulane, em Nova Orleães, acrescentou que a grande questão é se o aumento do risco cardiovascular se deve à doença ou aos fármacos. Para ajudar a responder a esta questão, o Dr. Fonseca e colegas realizaram uma revisão de dados de mais de 101 mil participantes, dos quais cerca de um quarto recebia terapia de combinação com metformina e sulfonilureias. Os outros pacientes recebiam apenas um destes agentes ou terapia alimentar.

No grupo da terapia de combinação, o risco de mortalidade, devido a qualquer causa, aumentou 19 por cento e 29 por cento para a mortalidade cardiovascular. Contudo, não houve diferenças estatisticamente significativas quando comparado com as taxas de mortalidade dos outros grupos.

Todavia, o conjunto de morte ou hospitalização devido a doença cardiovascular aumentou 43 por cento no grupo em terapia de combinação, sendo significativamente maior do que nos outros grupos.

Em conclusão, as descobertas claramente demonstram que são necessários mais estudos, não só para avaliar a relação entre a terapia de combinação de metformina e sulfonilureias e todas as causas e/ou mortalidade cardiovascular, mas também para perceber o potencial mecanismo subjacente dos seus efeitos.

Isabel Marques

diabetnet.com.br (farmacia.com.pt)

Leia outras matérias desta seção
 » Coronavírus: Aspirina pode ser benéfica
 » Coronavírus: Macrófago é um dos vilões
 » Coronavírus:Pode permanecer mais de 14 dias no organismo
 » Coronavírus:Pacientes resistentes podem ajudar
 » Leucemia linfoide aguda (LLA),
 » Coronavírus:Antiviral é aprovado
 » Coronavírus:catástrofe iminente
 » Coronavírus:vem aí o spray nasal
 » Coronavírus:Quem está com ele pode se vacinar?
 » Coronavírus:Variante P1 está se alastrando rapidamente
 » Paralisia facial reversão com laser
 » Vitamina D:suplemento não tem melhoras
 » Quando as vitaminas se tornam tóxicas
 » Coronavírus-remédio para câncer é esperança
 » Coronavírus:Atividade física não evita agravamento
 » Coronavírus: quanto tempo leva a resposta imunológica da vacina?
 » Vacinação: Perguntas e Respostas
 » Coronavírus :em nossas UTIs as mortes são altas
 » Melatonina uma muralha contra o covid19 no pulmão
 » Coronavírus: A nova variante mais contagiante


Voltar