28/07/2022
A propósito da Bebel

Nossa chefe … um minuto antes de ver o vídeo estava conversando com o Denis sobre o que deixamos de oferecer para nossos filhos por estarmos longe e o que podemos oferecer por estarmos aqui.
Estávamos pensando no que erramos e acertamos com eles.

Não tem convivencia com tios, primos, avós …( pela tecnologia de agora conseguimos ter mais acesso , claro!)
E por aí pesamos, pensamos, questionamos um monte de coisas.
Sem duvida, sou a pessoa daqui com mais dificuldade em sentir -se pertencente a algum lugar .
E nem se trata de querer estar no Brasil .
Trata de permitir se fazer parte de outra cultura, costumes, modos de vida , sem a famosa culpa !
Culpa porque não conseguirmos flexibilizar- nos  entre mundos que parecem tão diferentes e de verdade não são . 

Não são porque todos somos humanos ( embora não se trate de uma verdade absoluta), e assim, capazes de sentirmos, se não igual, no mínimo na mesma vibração do que definimos como revolta, prazer, indignação, amor etc.
O que nos torna diferentes são os limites que colocamos entre nós, as barreiras armadas que divide nações, a soberba de uns, a fragilidade de outros e assim vamos criando situações de desigualdade, de preconceito, de intolerância com o que não parece o ideal, já que não compactua com o que ou como aprendemos que deveria ser.

O patriotismo americano cria e já criou muitos problemas , guerras, momentos tensos !
E como tudo tem o lado de lá…também ensina valores inconcebíveis ainda para outros lugares.
E não há certo ou errado , há o que há !
Se pisar na bandeira de seu país é ato aplaudido como a máxima da liberdade de expressão, de luta pela voz da democracia, o que se pode esperar dos filhos desta pátria ?
Não há sistemas perfeitos …. 
Eua não é um país melhor ou sem problemas, ao contrário , também é segregado, preconceituoso, com um povo frio, objetivo demais, e até patriota demais … 
Mas o respeito pelo significado das conquistas, pelo símbolo de suas lutas , diz muito sobre como eles conseguem ainda dar de dedo na cara no resto do mundo .
Em se tratando de um país que zela pela democracia, também , nem dá para cogitar se tratar de manipulação de massas.
Não é mesmo ?
Eita Brasil ! Pare de aplaudir desamor! Faz bonito , beija a bandeira que das matas, o que ela significa , representa ! Os filhos desta pátria lutarão por um lugar melhor quando aprenderem o significado da união de um povo sob a égide de um mesmo ideal. 
Fica a dica para todos nós que preferimos ensinar que o Brasil é um erro ao invés de exaltar a necessidade de estarmos juntos neste luta .
Será que dá um texto?  ***
Tirei uns dias de férias na casa de minha cunhada na California .
Precisava ( como todos precisamos, sem dúvida).
Depois de 2 anos de luta perdemos um primo de 43 anos para o câncer .
Eu estava muito envolvida pela proximidade com meus tios e primos , paternos.
E confesso que foi muito difícil ser normal durante este período .
Decidi ficar um pouco longe do mundo real . Mas estou de volta . As crianças seguem de férias mas já voltarei a trabalhar e escrever . Desta vez mais em paz !
Saudades de você !
Um beijo no seu coração e obrigado pelo vídeo .

*** já deu

Daniele

 



Leia outras matérias desta seção
 » Cagando no racismo
 » A propósito da Bebel
 » À minha Mãe
 » Paranoias momentaneas
 » Texas: o lugar das armas 
 » A latência
 » Dia Internacional da Mulher?
 » Eu acendi uma vela na mesa da sala de jantar.
 » Sapos
 » Sobre a Costa Rica
 » O custo do diagnóstico
 » Sair da bolha
 » Tudo parecia caminhar para o fim?
 » Eis a minha pergunta: “ faço o que agora”?
 » Estado neardenthal?
 » No mundo dos "Es", pensando como pensar
 » Pensando como pensar
 » 2020 - Cicatrizes na alma
 » João, Pedro e Rita - parte II
 » O mês do cachorro louco

Voltar