20/12/05
Polêmica

Reencarnação, ressurreição, Juízo Final, são propriedades do pensamento. A morte sendo o fim do pensamento, destrói suas propriedades.
Antes de existirmos, não nos existia a morte. Ela só vem à existir depois de existirmos também. Nossa morte depois de nossas vidas, leva-nos para o mesmo nada do antes de nossas vidas.
Existirmos ou não existirmos é indiferente para o mundo que, por si mesmo existe, independente de nós.
Seres humanos! Suas vidas, sentem-nas como se fossem energias vindas de uma fonte desconhecida. Sabem que, sem aviso prévio, suas energias podem ser desligadas.
Tudo decorre ENTRE o ligar e o desligar de suas vidas. Antes do ligar, durante a ligação, e depois do desligar de suas vidas, de concreto, só o mundo existe. E mesmo assim, nem ele nos existe quando somos ausência e sermos ausências, inexistem-nos concepções, percepções e conceituações.
Só pelo nosso existir é que tudo nos existe. Só sendo assim, a vida teria outro propósito além daquele de sermos apenas participantes e expectadores dela?
Duvida-se que alguém saiba! Entretanto, “muitos sabem” do muito que ocorre no antes e no depois da vida quando não existem, e nada sabem da vida enquanto existem.
Contudo, mesmo assim, até é agradável ouvir sempre... parole, parole, parole.

Altino Olímpio

Leia outras matérias desta seção
 » Se não fosse os outros...
 » Fluxo de sensibilidade
 » Será que a vida é uma ilusão?
 » A marca da besta
 » Convém não pensar
 » Adeus dia de Finados
 » Conversa ocasional
 » Por que viemos ao mundo?
 » O passado convive com o presente
 » Os traídos e os traidores
 » Os exagerados do Youtube
 » Os que não sabem são os que mais sabem
 » Brasil, fonte do saber
 » Seres humanos que muito irritam
 » A Torre de Babel brasileira
 » Pegando pesado
 » Pensamentos lúcidos
 » O diálogo entre um Ateu e um Espírita
 » O gostar de alguém sem o alguém saber
 » Má temática da vida

Voltar