20/12/05
Polêmica

Reencarnação, ressurreição, Juízo Final, são propriedades do pensamento. A morte sendo o fim do pensamento, destrói suas propriedades.
Antes de existirmos, não nos existia a morte. Ela só vem à existir depois de existirmos também. Nossa morte depois de nossas vidas, leva-nos para o mesmo nada do antes de nossas vidas.
Existirmos ou não existirmos é indiferente para o mundo que, por si mesmo existe, independente de nós.
Seres humanos! Suas vidas, sentem-nas como se fossem energias vindas de uma fonte desconhecida. Sabem que, sem aviso prévio, suas energias podem ser desligadas.
Tudo decorre ENTRE o ligar e o desligar de suas vidas. Antes do ligar, durante a ligação, e depois do desligar de suas vidas, de concreto, só o mundo existe. E mesmo assim, nem ele nos existe quando somos ausência e sermos ausências, inexistem-nos concepções, percepções e conceituações.
Só pelo nosso existir é que tudo nos existe. Só sendo assim, a vida teria outro propósito além daquele de sermos apenas participantes e expectadores dela?
Duvida-se que alguém saiba! Entretanto, “muitos sabem” do muito que ocorre no antes e no depois da vida quando não existem, e nada sabem da vida enquanto existem.
Contudo, mesmo assim, até é agradável ouvir sempre... parole, parole, parole.

Altino Olímpio

Leia outras matérias desta seção
 » Nada como poder falar e aparecer
 » Minhas andanças por ai
 » Agora temos contatos, mas não com tatos
 » Quem sabe, sabe e conhece bem
 » A enganação parece eterna
 » A grande fraternidade branca
 » Os dias que sempre nos esperam
 » Frases ou lembranças que me chegam
 » O paraíso perdido
 » Penso, logo existo. jargão antigo
 » Os ladrões do tempo
 » A sacanagem não muda
 » Para os que não pensam pensarem
 » Não é tudo que o tempo modifica
 » O braço direito do homem
 » O inexplicável sentido da vida
 » Tempos e contratempos
 » Raciocinar cansa muito
 » Se formos o que pensamos...
 » As lendas sobre o homem do passado

Voltar