04/04/2006
Devaneios - Parte 2

---Como você, poucas pessoas não têm ambições matérias. Essas poucas são de um viver exemplar liberto de muitas das necessidades e ilusões da maioria e isso lhes provoca uma angústia inexplicável. Sentem uma forte compulsão para uma busca por outros valores da vida. Iguais a você, essas pessoas estão mais preparadas para atingirem uma evolução mais coerente com o objetivo da existência. Você sabe, a maioria vive distraída sem qualquer objetivo que seja profundo. O objetivo da maioria é à busca do conforto, segurança, distração e... Enfim, o objetivo de quase todos é se manter no mesmo paradigma da atualidade para se sentirem “normais” entre os outros e para si mesmos.
---É verdade e eu concordo com você. Por querer ser diferente já estou tendo problemas na convivência com outros. Já sou criticado por não mais seguir os seus mesmos padrões.
---Eu sei, por isso estou aqui. Vim para te orientar.
---Mas como? Eu não pedi.
---Ah, pediu sim. Tua insatisfação desse cotidiano trivial e óbvio, tua angústia por outros conhecimentos e tudo aliado com a sinceridade de evoluir, impregnou-se em tua mente e ela sempre atrai os correspondentes equivalentes para saciar sua necessidade. Pedido, é tudo o que fortemente se quer no pensamento sem exteriorizar por palavras, daí, o você pensar e dizer não ter pedido orientação.
---Entendi, então me fala mais sobre o que ainda preciso aprender.

---Preste atenção! Nesta tua primeira projeção do seu corpo psíquico para fora do corpo, não te mostrei o plano astral porque ele é terrível. Sendo o mais próximo, o depois do plano material, ele é repleto de todos os pensamentos imundos que a humanidade consegue pensar, praticar, todos os apegos e todas as aberrações humanas imagináveis ou não. Isso tudo se transforma em imagens medonhas, horríveis, e você não iria suportar. Ficaria com medo daquele lodo da capacidade humana e não acreditaria como sendo dela. É o único inferno que existe, criado pelos homens Não existe e nem precisamos de outro que consiga ser pior. No plano astral os pensamentos são como são sem serem disfarçados ou ocultados como no viver dos homens entre os homens e esse é o inferno deles entre os vivos.
---Interessante, pareço já saber tudo isso que você me disse.
---Claro que você sabe. Todo mundo sabe, mas, ninguém admite. Preferem viver da masturbação mental, isto é, preferem se esconder nas invenções do pensamento, todas aquelas mentiras que ele inventa para tornar a vida suportável. Por exemplo, esperanças são ausências, são fatos não existentes no presente para se realizarem num futuro. Na impossibilidade deles no presente, o pensamento inventa suas possibilidades para o futuro. Sempre ficando “para algum dia” a melhor compreensão entre os homens é um truque do pensamento. Nesta nossa época que é o futuro de tantos passados e que poderia acontecer aquele “algum dia” que o pensamento inventou, como ele ainda não aconteceu e tudo piorou, o pensamento reinventou-o para outro futuro. E sempre será assim: o pensamento inventando paliativos e nos distraindo da realidade para que possamos suportá-la.
---Tens razão. Mas sobre aquela angústia inexplicável que...


Altino Olímpio

Leia outras matérias desta seção
 » Conversa ocasional
 » Por que viemos ao mundo?
 » O passado convive com o presente
 » Os traídos e os traidores
 » Os exagerados do Youtube
 » Os que não sabem são os que mais sabem
 » Brasil, fonte do saber
 » Seres humanos que muito irritam
 » A Torre de Babel brasileira
 » Pegando pesado
 » Pensamentos lúcidos
 » O diálogo entre um Ateu e um Espírita
 » O gostar de alguém sem o alguém saber
 » Má temática da vida
 » Avenida Paulista amarelada
 » Tempo e a submissão a ele
 » Os simples e os gênios da humanidade
 » História apavorante
 » É proibido e pecado se suicidar
 » O castigo existe?

Voltar