19/04/2006
Curtinha Nº 5

Imaginem se Deus tivesse criado os homens para que eles O pressentissem e admirassem o mundo para Deus vê-lo através de seus olhos e se reconhecer através deles. O homem pressente só a si mesmo e os mais espertos, para si mesmos dividiram (compraram) áreas de terra do mundo, tornaram-se seus donos e a Deus nada pagaram. Esse de hoje “Deus se desconhece nos homens” e esses “homens se desconhecem em Deus” tornam difícil aceitar o “Somos a Sua imagem e Semelhança”. Deus colocou tudo à nossa disposição e os homens, do que eles se apropriaram, fica em indisposição para outros. Criaram fronteiras dividindo o mundo em países e sempre tem um manipulando o que um outro tem. Fronteira maior são as línguas diferentes naquele ninguém se entende se não for do mesmo povo donde o idioma é utilizado. Lado a lado, duas pessoas de diferentes países só podem ficar com caras de bobas, uma olhando para a cara da outra sem saber como se comunicar. Porém, dizem que o amor é o idioma universal entre todos os irmãos e com ele todos se entendem e é comprovado entre pessoas do mesmo idioma quando o amor e a irmandade são por conveniências tão contagiantes. Duma mesma família, existem irmãos, irmãos de sangue que se odeiam, mas, eles podem amar outros que apenas são conhecidos ou desconhecidos naquele “somos todos irmãos, vamos dar as mãos”. Quando me contaram essa piada quase morri de dar risada. Entretanto, agora com a informatização e a globalização, todos os irmãos do mundo, filhos do mesmo Criador, poderão realmente se irmanar para que Ele através dos olhos deles se veja e veja a beleza de como o mundo foi enfeitado.

Altino Olímpio

Leia outras matérias desta seção
 » A missão na Vida
 » A incógnita continua
 » A reencarnação
 » Recordar é reviver
 » O melhor amigo vai chegar
 » Coisas da vida
 » A raça preferida
 » Detector de mentiras mundial
 » Espetáculo inesquecível
 » Os bons princípios dos velhos anos novos
 » O Marcolino
 » Que tal o Natal de agora?
 » Nenhuma praça havia
 » Somos o que pensamos?
 » Se não fosse os outros...
 » Fluxo de sensibilidade
 » Será que a vida é uma ilusão?
 » A marca da besta
 » Convém não pensar
 » Adeus dia de Finados

Voltar