16/08/2006
A Psique Humana – Parte 19

A parte dezoito destes assuntos serviu de preâmbulo para esta, quando, fomos ao passado e rememoramos as poucas referências que tínhamos para “alimentar” nosso potencial psíquico ou espiritual. Também, brevemente, abordamos o “mergulho” no mundo das telecomunicações, insinuando-o como uma das causas do distanciamento entre as pessoas e o enfraquecimento das amizades. Nesta época, diferente daquela de cinqüenta anos atrás, temos muitas religiões, filosofias de vida, instituições filantrópicas, ocultismo, esoterismo, espiritismo, fraternidades místicas, sociedades secretas e etc. Dessas instituições, as já existentes naquele passado, não tinham como hoje, a mesma facilidade de chegar ao nosso conhecimento. Hoje, o ingresso nelas é mais facilitado, como também, é muito estimulado. Porém, quando citado um ou alguns desses nomes dessas instituições, a maioria ainda as desconhece e nem sabe do que se trata. Para alguns, apenas ao ouvirem o nome de uma delas, isso, causa-lhes pavor porque, pensam que ela tem pacto com o Diabo. Não é verdade, contudo, seus integrantes, nenhuma questão fazem de desmentir, ao contrário, brincam e mais incentivam essa mentira entre os desinformados.

Aqueles que adentram nessas instituições são mais ambiciosos por conhecimento. Dedicam anos de suas vidas percorrendo uma senda da evolução, aquela só para os “escolhidos” (enquanto pagam mensalidade, está claro?) e, galgando graus, todos eles com seus mistérios, até atingirem o último de mistério maior. Até então, a sede por “sabedoria” já os afastou das pessoas antes amigas, parentes, e dos prazeres que a vida proporciona. Em muitas dessas instituições, a utopia, ocultamente é disseminada entre os estudos, não sendo percebida nem por quem tem nível universitário. Quando alguém desse nível percebe a utopia ---se é que percebe--- já é tarde demais e pode estar decepcionado, cansado e quase velho para poder recomeçar numa outra instituição, aquela que é sim, a “autêntica”, a “legítima”.

Os ambiciosos por conhecimento, na verdade o que eles buscam é poder. O poder de driblar as leis da natureza em benefício próprio. Nesse caminho, a vaidade os faz sentirem-se superiores aos demais, já apenas por procurarem uma evolução que poucos procuram e, tal evolução, a maioria nem sequer desconfia o que, ou como ela seja ou, para que serve. As sociedades secretas agora são “sociedades discretas” porque, não mais existe o perigo de perseguição por parte de algum governo ou algum monopólio dogmático, como nos idos tempos, quando, pessoas aos milhares foram torturadas e derreteram no fogo. Nessas “sociedades discretas” temos de tudo para aprender, como: leitura do pensamento; leitura da aura; poder mental; sair e separar-se do corpo; levitar; palavras que criam proteção; entrar em pessoas para dominá-las; contato com mestres invisíveis; espiritualmente ser membro da Grande Fraternidade Branca, ora existindo no Tibet; telepatia e muito mais coisas incríveis. Já se ouviu dizer que, propositalmente, alguns mal intencionados, deram início na disseminação dessas instituições e outras organizações congêneres, com o intuito de promover a separação dos semelhantes dos seus semelhantes, igual como é notório, nas infindáveis e incontáveis denominações religiosas diferentes/iguais entre si. Está em preparo a parte vinte para termos seqüência deste assunto.

Altino Olímpio

Leia outras matérias desta seção
 » Se não fosse os outros...
 » Fluxo de sensibilidade
 » Será que a vida é uma ilusão?
 » A marca da besta
 » Convém não pensar
 » Adeus dia de Finados
 » Conversa ocasional
 » Por que viemos ao mundo?
 » O passado convive com o presente
 » Os traídos e os traidores
 » Os exagerados do Youtube
 » Os que não sabem são os que mais sabem
 » Brasil, fonte do saber
 » Seres humanos que muito irritam
 » A Torre de Babel brasileira
 » Pegando pesado
 » Pensamentos lúcidos
 » O diálogo entre um Ateu e um Espírita
 » O gostar de alguém sem o alguém saber
 » Má temática da vida

Voltar