02/10/2006
Pessoas Atraentes

Não temos a data da difusão deste assunto levado “ao ar” pela região de Caieiras.

Existem pessoas que consideramos especiais e elas não se distinguem da maioria das outras senão, através de uma sutil radiação originária da intensidade de suas auras. Elas possuem um caráter elevado, uma compreensão profunda das complexidades da natureza humana, um conhecimento intuitivo das mais cruciantes dores que afetam a existência de muitos, tudo isso, aliado a uma adaptação precisa às diversidades de temperamentos humanos. Estas qualidades caracterizam aqueles que são reconhecidos como “os evoluídos” e dissipadores das vibrações espirituais. Disso, tais pessoas podem ser conscientes ou inconscientes, porém, suas condições de transpassar as vibrações que fluem através delas permanecem inalteradas. Existem pessoas desconhecedoras de suas possibilidades interiores, latentes, ignorando seus poderes de atração e a posição evolutiva em que se encontram. Impulsos interiores clamam pela busca de uma existência diferente, mais sublime para suprir a carência de emoções espirituais ainda iniciais e pouco existentes. Dentre tais pessoas, um número delas envereda pelas instituições tidas como intermediárias entre os homens e o poder do Todo Onipresente criador do mundo. Nessas instituições, seus restritos tópicos tradicionais e generalizados, nem sempre vão de encontro aos anseios de uma alma que requer se corresponder com o Todo.

O ser humano ao transferir as suas responsabilidades evolutivas para outros que se intitulam intermediários, pode se perder no universo das teorias abstratas, portanto, inexeqüíveis. Pessoas que desejam mesmo evoluir são contrárias a lugares comuns. O conteúdo da fragilidade humana distribui-se por toda a vida do ser humano que se contenta em ser um mortal comum. Feliz é aquele que, em meio a amarguras, solidão e sofrimentos, sozinho vislumbra o poder da força da qual somos parte e nela se absorve com confiança. Às vezes as adversidades temíveis e lastimáveis, reunidas e concentradas numa fase da vida de uma pessoa podem ser uma provação para provocar-lhe o despertar espiritual. É nessa fase desesperadora da vida, que, uma pessoa capacitada para preparar-se interiormente, torna-se penetrante em suas reflexões. É quando prepondera a regra: “Que as forças espirituais que alguém anseia obter, por ele mesmo sejam adquiridas”.

Quem prospera diante das provações pelas perdas e de outros sofrimentos da vida e assim, enriquece seus sentimentos, está mais preparado para compreender seus semelhantes em seus comportamentos, suas atitudes, seu erros, suas decepções, seus traumas, suas insatisfações e suas infelicidades. Quem saiu vencedor das suas provações pode tornar-se aquela pessoa especial que, por onde vai esbanja vibrações agradáveis para os outros. Ao contrário, quem não superou suas provações, ainda convive com seu fracasso e só pode transmitir o seu amargor. Não aprendeu da vida, a lição do “escorregar de nossas mãos” o que pensamos possuir e aqueles a quem muito queremos e amamos. Pessoas mais evoluídas sempre compreendem os “inevitáveis” de suas vidas, sabem que são independentes delas e por isso, não se deixam afetar negativamente no decorrer da continuidade de suas vidas, pois elas, ainda podem esparramar alegria e conforto para outros.

Altino Olímpio

Leia outras matérias desta seção
 » Fluxo de sensibilidade
 » Será que a vida é uma ilusão?
 » A marca da besta
 » Convém não pensar
 » Adeus dia de Finados
 » Conversa ocasional
 » Por que viemos ao mundo?
 » O passado convive com o presente
 » Os traídos e os traidores
 » Os exagerados do Youtube
 » Os que não sabem são os que mais sabem
 » Brasil, fonte do saber
 » Seres humanos que muito irritam
 » A Torre de Babel brasileira
 » Pegando pesado
 » Pensamentos lúcidos
 » O diálogo entre um Ateu e um Espírita
 » O gostar de alguém sem o alguém saber
 » Má temática da vida
 » Avenida Paulista amarelada

Voltar