17/10/2008
Alma Ainda é História

Platão, o filósofo grego, cita Sócrates como dizendo: A alma . . . se ela partir pura, não arrastando consigo nada do corpo, . . . parte para o que é como ela mesma, para o invisível, divino, imortal e sábio, e quando chega ali, ela é feliz, liberta do erro, e da tolice, e do medo . . . e de todos os outros males humanos, e . . . vive em verdade por todo o porvir com os deuses... — Phaedo (Fédon)

Com o avanço da ciência e com reflexões outras, uma minoria descarta a existência da alma. Esta está a significar o ser real de cada ser humano e sobrevive à morte do corpo onde temporariamente reside. Nisso somos dualidades, isto é, corpo e alma. Contrapondo-se, estudiosos negam essa dualidade. O que para maioria a alma significa, para eles ela não se explica e nem se aplica. Ao invés de alma, o termo mais coerente é corpo psíquico. Ele representa tudo o que de autônomo funcional temos dentro de nós como o batimento cardíaco, circulação do sangue, digestão, e tudo o mais que sem a nossa percepção concorre para o nossa normalidade física e mental. Intrinsico ao corpo onde existe, o corpo psíquico não tem a mesma conotação que tem a alma. Ele não está caracterizado como sendo a nossa personalidade e sendo a mesma que sobrevive ao deixar o corpo. Ele não está tão sobrecarregado de responsabilidades como está a alma, sujeita a recompensas e punições posteriores. O corpo psíquico sendo energia e a parte imaterial que controla a parte material corporal da vida não está a sugerir sua continuidade depois da morte do corpo como assim sugere a palavra alma. Esta, desde o tempo do filósofo Platão se fez arraigar no condicionamento público, embora, improvável até hoje. Corpo psíquico mais corpo material unificados resultam de uma providência para o existir e o manifestar da consciência. Na precariedade de sua evolução ela se deixa enganar com inverdades como sendo verdades. Consciência, ela é específica para atuar no mundo em que vive. Incapaz de interagir num outro que seja espiritual e de ao menos comprovar que ele existe, ela não tem condições de estabelecer a realidade da alma se esta for de outro mundo. Mais aceitável, o corpo psíquico está até onde a consciência humana consegue chegar, isto é, a comprovar cientificamente seus efeitos no corpo físico, este, sendo receptor da energia de vida ou essência vital que aqui é chamada de corpo psíquico ao ser distribuida por ele.


Altino Olímpio

Leia outras matérias desta seção
 » Conversa ocasional
 » Por que viemos ao mundo?
 » O passado convive com o presente
 » Os traídos e os traidores
 » Os exagerados do Youtube
 » Os que não sabem são os que mais sabem
 » Brasil, fonte do saber
 » Seres humanos que muito irritam
 » A Torre de Babel brasileira
 » Pegando pesado
 » Pensamentos lúcidos
 » O diálogo entre um Ateu e um Espírita
 » O gostar de alguém sem o alguém saber
 » Má temática da vida
 » Avenida Paulista amarelada
 » Tempo e a submissão a ele
 » Os simples e os gênios da humanidade
 » História apavorante
 » É proibido e pecado se suicidar
 » O castigo existe?

Voltar