11/10/2013
É só alegria

É só alegria

Não me conformo com os pessimistas que existem no Brasil. Aqui, diariamente temos entretenimento, os mais emocionantes. Eu, mesmo sob distúrbios informativos ainda consigo pensar um pouco. A minha geração foi educada com os filmes de faroeste e felizmente, eles agora acontecem na vida real. Nove de outubro deste ano de dois mil e treze, aconteceu outra passeata quando se viu pessoas reclamando por supérfluos, como, professores descontentes e o de sempre, gente exigindo mais segurança, mais investimentos para a saúde e etc. Será que se esquecem que o Brasil é o país do futebol? Deveriam sim exigir Copa do Mundo anual, Olimpíadas também. Como aprendemos a amar e perdoar os inimigos, isso deve ser extensivo aos “injustamente” condenados no processo apelidado de mensalão. Não vi nenhum cartaz escrito sobre isso. Será que o brasileiro está se esquecendo de amar e perdoar? Sobre as passeatas até a Rede Globo ficou indignada. Brasileiros traidores, como puderam deixar de assistir novelas para perderem seus tempos em passeatas? As novelas são o nosso melhor meio de adquirir sabedoria. Muitos mal informados são contra a vinda de médicos estrangeiros. Será que não sabem que antigamente se dizia que o que é importado é melhor? Felizmente os mocinhos do faroeste interferiram nas passeatas. Nos faroestes de antigamente eram os bandidos que apareciam mascarados. Hoje são os mocinhos que se mascaram. Claro, não são vaidosos como são os políticos. O lema deles é “faça o bem e ninguém precisa saber quem”. Eles estão a proteger o país dos “pidonhos” e a polícia fica a atrapalhar. Às vezes prendem alguns mocinhos, mas, o santo deles é poderoso e relaxa suas prisões. Quem será o santo deles? Eles não falam, pois, “não se pronuncia seu santo nome em vão”. Não me admira se logo outra passeata insensata vai acontecer só por causa de um aumentinho no preço do IPTU na Capital de São Paulo, noticiado ontem dia nove de outubro. Coitado do prefeito bonito, ninguém entende que ele ama o povo até que a morte os separe. Os paulistanos não gostam de desembolsar mais só um pouquinho de dinheiro mesmo em troca das tantas benfeitorias que poderão receber. Gente ingrata! Mas, os mocinhos mascarados e bem informados, eles sabem que os caixas eletrônicos são uma tortura mental e faz com que nossos melhores eleitores briguem nos bancos. Estancam a fila e outros ficam a falar “FDP vai logo”. Sabe-se que caixas eletrônicas inocentes são quebradas, como, também, paredes de vidro, entretanto, isso dá continuidade de emprego aos vidraceiros. Mas... Esse povo nas passeatas “chorando de barriga cheia” nesta época da “fome zero” comandada por aquele “este é o cara” bem que devia rezar suas reivindicações para o santo Neymar.

                                                                                                           Altino Olympio 



Leia outras matérias desta seção
 » Fluxo de sensibilidade
 » Será que a vida é uma ilusão?
 » A marca da besta
 » Convém não pensar
 » Adeus dia de Finados
 » Conversa ocasional
 » Por que viemos ao mundo?
 » O passado convive com o presente
 » Os traídos e os traidores
 » Os exagerados do Youtube
 » Os que não sabem são os que mais sabem
 » Brasil, fonte do saber
 » Seres humanos que muito irritam
 » A Torre de Babel brasileira
 » Pegando pesado
 » Pensamentos lúcidos
 » O diálogo entre um Ateu e um Espírita
 » O gostar de alguém sem o alguém saber
 » Má temática da vida
 » Avenida Paulista amarelada

Voltar