29/01/2015
O estado de espírito

Às vezes acordamos aborrecidos sem sabermos o motivo. A insatisfação perdura em grande parte do dia até quando se desfaça quando quer e sem o nosso perceber. A causa teria sido algum sonho conturbador não lembrado por nós? Não sabemos. Se passarmos por um dia alegre sem nada a nos perturbar, por que no dia seguinte despertamos irritados sem saber por quê? Parece que o espécime homem não tem total controle de seu estado de ânimo. Também, mais ele está sujeito aos efeitos que lhes provocam as glândulas endócrinas nas suas secreções de hormônios na corrente sanguínea. Uma desarmonia entre as glândulas nos provoca distúrbios insuspeitos, daí nosso estado de mau humor, às vezes.  No estado de espírito de mau humor podemos nos irritar com qualquer coisa, seja significante ou insignificante. E nesse estado indesejável de humor muitos recorrem a exteriorizar lamentações sobre si e sobre a existência. O estar “de mal com a vida” pode ser consequência da má atividade glandular e não, como mais se pensa, seja o efeito das contrariedades que os cotidianos nos trazem. O homem, o eterno desconhecido de si mesmo, mais ele é escravo dos sentimentos que lhes surgem “sem querer”, derivados de reações internas imperceptíveis, as quais ele nem desconfia como sejam elas. Então... O homem é uma marionete de si mesmo. Seu estado de espírito nem sempre é próprio do seu querer.

                                                                                                       Altino Olympio



Leia outras matérias desta seção
 » Nada como poder falar e aparecer
 » Minhas andanças por ai
 » Agora temos contatos, mas não com tatos
 » Quem sabe, sabe e conhece bem
 » A enganação parece eterna
 » A grande fraternidade branca
 » Os dias que sempre nos esperam
 » Frases ou lembranças que me chegam
 » O paraíso perdido
 » Penso, logo existo. jargão antigo
 » Os ladrões do tempo
 » A sacanagem não muda
 » Para os que não pensam pensarem
 » Não é tudo que o tempo modifica
 » O braço direito do homem
 » O inexplicável sentido da vida
 » Tempos e contratempos
 » Raciocinar cansa muito
 » Se formos o que pensamos...
 » As lendas sobre o homem do passado

Voltar