13/04/2015
Supositório na cabeça ?

Nosso mundinho que permanece existindo, ele cada vez mais está sendo lotado por umas criaturas tidas como racionais e são chamadas de seres humanos. Entende-se como racional a capacidade de acatar conceitos favoráveis à existência e refutar os que sejam desfavoráveis. Mas não é isso que ocorre. O povo mais é receptivo as incongruências lhes apresentadas. De racional grande parte do povo apenas tem suas necessidades básicas de sobrevivência. Suas absorções mentais sempre estão a ter preferência pelas divulgações ausentes de utilidades, com as quais, muitos se distraem e nesta era, distrair-se é o principal objetivo de muitos. A busca por entretenimento coloca no esquecimento a busca por desenvolvimento. Hoje ouvimos muita euforia nas exteriorizações por fatos tão banais, óbvios e triviais. A humanidade parece que já se perdeu diante da cretinice e cada vez mais outros cretinos aparecem para aumentar a cretinice já evidente, existente nos vitimados por ela. Nossos meios de divulgações mais populares persistem em impedir o promulgar de conteúdos intelectuais úteis e esclarecedores para a população evoluir. Consideram inadequados para a audiência temas cujos teores tenham a seriedade de instruir. Ao contrário, consideram que a sociedade só quer mesmo é se divertir, se distrair. E parece mesmo que a sociedade é conivente com muitas divulgações inúteis, que, no mais das vezes vão contra seus valores morais e nunca reage contra tais divulgações desmoralizadoras. Sendo assim, não tendo adversários para impedi-los, os divulgadores, esses tais de “formadores de opiniões cretinas” cada vez mais emporcalham as cabeças de muitos. Infelizmente ainda não existe supositório para a cabeça. Se existisse seria a nossa defesa contra tantas besteiras diariamente divulgadas. Evacuaríamos todos os conceitos poluídos e nossas cretinices e, a normalidade psicológica até poderia retornar. Mas, como tal supositório não existe... Continuemos com as nossas cretinices. Amém.

                                                                                                     Altino Olympio 



Leia outras matérias desta seção
 » Nada como poder falar e aparecer
 » Minhas andanças por ai
 » Agora temos contatos, mas não com tatos
 » Quem sabe, sabe e conhece bem
 » A enganação parece eterna
 » A grande fraternidade branca
 » Os dias que sempre nos esperam
 » Frases ou lembranças que me chegam
 » O paraíso perdido
 » Penso, logo existo. jargão antigo
 » Os ladrões do tempo
 » A sacanagem não muda
 » Para os que não pensam pensarem
 » Não é tudo que o tempo modifica
 » O braço direito do homem
 » O inexplicável sentido da vida
 » Tempos e contratempos
 » Raciocinar cansa muito
 » Se formos o que pensamos...
 » As lendas sobre o homem do passado

Voltar