01/03/2016
A fascinação Facebook

Minha amiga da Cidade de São Vicente, mais ela é conhecida por Xaropita. Com esse apelido parece que ela é jovem, mas não, ela já está na fila dos retirantes (risos). A amiga, coitada, sofre muito na vida por causa do calor. Não pode abrir portas e janelas para se refrescar porque da igreja ao lado dela vem um barulho insuportável de aparelho de som a serviço da divindade barulhenta. Ela nunca se esquece de no fim de uma conversa por telefone pedir e sempre insistir para que eu fique com Deus.

Mas, Ele não fica comigo porque não o percebo me protegendo das amigas mal intencionadas que insistem para que eu participe do tal de Facebook. Uma delas me disse que é muito bom porque eu iria encontrar novas amizades, iria reencontrar amigos do passado, amigos do tempo da escola e até parentes há muito tempo não vistos.  Sempre respondi que participar dessas redes sociais demanda muito tempo e eu que tenho o curso superior de aposentado sênior, nessa profissão não tenho folga nem aos domingos e feriados e muito menos consigo sair de férias. Como então curtir e comentar postagens tão culturais das amigas e dos amigos? Sei que é uma pena eu não poder ver fotos de amigas e amigos que eram de um jeito e agora são de outro bem diferente e até difíceis de reconhecer (risos).

Uma das amigas me disse que tem bem mais de mil pessoas como amigas e, por isso, eu quase morri de inveja dela. Porque, quando ela morrer, no velório dela não vai haver espaço para comportar tanta gente. No meu, por não pertencer ao Facebook poucos vão comparecer. Desde agora, se todos soubessem como isso me faz sofrer... Para muitos fanáticos, aqueles brasileiros do “não saber usar e só saber abusar, exagerar” o amor ao Facebook veio pra substituir o lendário “Amar a Deus sobre todas as coisas”. Para muita gente, o viver é o se distrair com o que só serve mesmo para distrair. Nada melhor na vida do que do si mesmo se desconcentrar para impedir o infortúnio que é ter algo importante para pensar. 

                                                                                       Altino Olympio

De: sylvia karla gatto 
Enviado: terça-feira, 23 de fevereiro de 2016 10:55
Para: altino olimpio
Assunto: RE: Paixão virtual
 
kkkkk......   inveja da amiga dos mil amigos....  pode ter certeza, quando ela morrer não haverá mil amigos facebookianos rodeando seu corpo inerte, desejando-lhe uma boa passagem de plano, certamente serão os de sempre, parentes que só se encontram em festas ou velórios. 
um dos seus melhores textos, acredite, verdadeiro, certeiro, humor na dose certa. 

é verdade, no face se aproveita 1% do que se vê, o resto..... é resto....
mas, tem seu lado bom também, substitui o e mail e o Skype e o melhor, faço parte de uns grupos de estudos e confesso, absorvo coisas muito interessantes e vejo outras que me fazem acreditar que há muitas pessoas do bem  .... "ainda".

assim é o face, como assim é a vida, das 24 horas que se convive com outros seres, minutos aproveitamos para o exercício do crescimento, o resto, a gente aguenta, suporta, dá risada, sente raiva, compaixão, ignora, passa por cima, por baixo, faz cara de paisagem e por aí vai... o que não deixa também de ser um aprendizado. 

abraço pra vc e pra sua amiga Xaropita.... 



Leia outras matérias desta seção
 » Conversa ocasional
 » Por que viemos ao mundo?
 » O passado convive com o presente
 » Os traídos e os traidores
 » Os exagerados do Youtube
 » Os que não sabem são os que mais sabem
 » Brasil, fonte do saber
 » Seres humanos que muito irritam
 » A Torre de Babel brasileira
 » Pegando pesado
 » Pensamentos lúcidos
 » O diálogo entre um Ateu e um Espírita
 » O gostar de alguém sem o alguém saber
 » Má temática da vida
 » Avenida Paulista amarelada
 » Tempo e a submissão a ele
 » Os simples e os gênios da humanidade
 » História apavorante
 » É proibido e pecado se suicidar
 » O castigo existe?

Voltar