01/12/2017
Brincando com a vida

A vida ou o viver é mesmo uma “coisa” engraçada e às vezes até é trágica. Todos os que estão vivos neste mundo que não tinha dono, agora todo dividido com fronteiras tem muitos donos que são chamados de países, pátrias, nações ou territórios. Como nunca ninguém se preocupou pra nascer e mesmo onde, cada um nasceu onde a “sorte ou o destino” lhe escolheu: Em qualquer família de um país qualquer. Por mais que seja ruim o país ou a família donde se nasce, ninguém quer morrer. “Ninguém se preocupou para nascer, mas, todos se preocupam pelo morrer” (risos).

Não importa o que se seja na vida, se inteligente ou ignorante, se rico ou pobre, se feliz ou infeliz, na verdade nada se é e nada se possui a não ser (apenas por um prazo curto) a vida a ser vivida. Mesmo sendo assim, muitos morrem bem antes de seus prazos de existência. O que se pensa que se é e o que se pensa que se possui são tudo ilusão porque tudo se transforma e tudo deixa de ser como era, Nada é permanente, tudo sendo efêmero, então. Só o que não é efêmero é que não é ilusão. E pensar que, pais, avós, cônjuges e filhos também são temporários... Eles também seriam...

Nascer, viver e morrer... Para que ou para quem interessa isso? Se alguém souber que divulgue, por favor. Preciso muito saber para decidir o que fazer com a minha vida (risos e mais risos). Quando se fica velho a vida fica sem graça, embora, muitas pessoas velhas sendo engraçadas não se consideram velhas (risos).

 

Altino Olympio

 

 

 

 

 

 



Leia outras matérias desta seção
 » Coisas de país de primeiro mundo
 » A vida é engraçada quando não é trágica
 » Pra que falar se ninguém quer escutar
 » Conflito com as ilusões
 » Quanto mais se vive menos se aprende
 » A eterna desigualdade humana
 » Somos conforme são os nossos pensamentos
 » America latrina em destaque
 » Prá onde foi morar a moral?
 » O detestável adorado pela mídia
 » Os comuns e os incomuns do pote de ouro
 » Desejos que só ficam nos desejos
 » Entrevista com o Filósofo (Altino Olympio)
 » O início da fila que ninguém quer ver
 » O despertar para as realidades
 » Músicas maravilhosas
 » Nosso personagem interior
 » Nós, os Adãos de todos os tempos
 » Brincando com a vida
 » O pesadelo terminou num sonho bom

Voltar