11/01/2018
O detestável adorado pela mídia

Essa mídia agora também “internetilizada”, diariamente, estupidamente, imbecilmente, coloca em evidência quem já causa enjôos só pelo fato de ser visto como um astro de cinema ou televisão, como se ela, a mídia, não pudesse mais sobreviver sem divulgar pessoas ridículas. Mas, surpreendentemente, o “cara” que enjoa ficou mais famoso que os antigos The Beatles, mais famoso que o Tiririca e até de Jesus. Todo “diabo dia” (risos), ou melhor, todo santo dia se vê, mesmo sem querer, a cara do fulano que possivelmente ainda pode ser santificado neste país donde mais nada pode surpreender.

Caramba, todo dia... CHEGA! CHEGA CARAMBA! Já está irritante ver sempre a cara daquele cara de pau. Aquele saudoso artista de TV que se chamava Costinha era muito mais sério do que esse “cara” que a mídia endeusa todos os dias postando sua imagem deprimente e decadente. A mídia brasileira, essa formadora de opiniões, no mais das vezes indecentes, ela não está a serviço do povo que lhe presta audiência. Está sim servindo aos interesses até escusos que também lhes interessam para manter confusos, principalmente aqueles que não têm discernimento para avaliar o que ela divulga como sendo coerente ou não. A liberdade de expressão é mesmo boa para qualquer divulgação.

 

Altino Olympio

 

 



Leia outras matérias desta seção
 » Zumbido nos ouvidos
 » Mundo conturbado pelos que não evoluíram
 » Desinformação e distorção da verdade
 » Chegando ao começo do fim da vida
 » Nada de novo sob o sol
 » Quando havia fascinação
 » Nossos heróis morreram e outros não nasceram
 » Quem é você leitor?
 » Clube da Terceira Idade de Caieiras
 » Comparação decepcionante
 » Passeio do viver interior
 » Entrada provisória e saída temporária
 » A redundância só irrita
 » Cinemas antigos:Aquele mundo romântico acabou
 » Como era verde o meu vale
 » O viver é a viagem para o morrer
 » Percepção extrassensorial ou sexto sentido
 » Os acasos são os casos inesperados
 » A proteção desprotegida
 » Cinema paradiso de Caieiras

Voltar