24/05/2018
Comparação decepcionante

Coitado deste gigante Brasil que sempre esteve sendo vítima para ser sugado, depenado, surrupiado, afanado, gatunado, pilhado, rapinado, saqueado e etc. graças à “hombridade” dos homens que desde sempre politicamente o administraram. Foram tantas (e ainda são) as falcatruas que impediram o progresso deste país para que ele fosse também um país do primeiro mundo. Citando apenas uma das sacanagens que me veio à memória, ainda quando muito se importava petróleo, propositalmente houve o sucateamento de nossas ferrovias. Extinguindo esse meio barato de transporte, o transporte rodoviário caro veio a prevalecer, inclusive com o aumento da demanda de combustível importado.

Com isso alguns espertalhões daqui e do exterior se tornaram milionários. Parece que sempre em todas as decisões (negociatas) brasileiras sobre qualquer empreendimento, seja estadual ou nacional, aquela “qual é a minha parte” é mais importante do que o empreendimento. Isso não é para rir (risos).

A independência dos Estados Unidos ocorreu em 1776. A independência do Brasil aconteceu em 1822, quarenta e seis anos depois. Com esse pouco tempo, ou poucos anos entre uma independência e outra, não seria lógico que o progresso entre os dois países deveria ser idêntico ou quase idêntico? Esta frase do grego Políbio (203 a.C.- 120 a.C) ainda parece ser real e evidente para este milênio e para este século: “A monarquia degenera em tirania, a aristocracia em oligarquia e a democracia em anarquia”. Será que nesta frase existe alguma coincidência com a situação em que se encontra o Brasil? Como se sabe, muitos brasileiros do passado e deste presente nunca foram patriotas e sim traidores da pátria. Só não sabe quem não quer saber.

E nesse não querendo saber, infelizmente, está o direito adquirido de escolher (votar) aqueles que no poder poderão ser bons de bravatas, mas, sendo “traidores de gravata” da pátria. Comparando os progressos do Brasil e dos Estados Unidos, em qual deles seus políticos e seus presidentes foram mais honestos e eficientes? Quem souber, por favor, me informe (risos).

 

Altino Olympio

 



Leia outras matérias desta seção
 » O túnel do tempo
 » Mas que vida engraçada
 » Cada dia uma para encher o saco
 » Durante a pandemia a ociosidade faz pensar
 » Somos prisioneiros do tempo
 » Achismos incoerentes
 » Governador de São Paulo e a China
 » A mulher muito bonita
 » O desabafo da amiga
 » Quem procura encontra?.
 » Sabedoria popular
 » Flor que não se cheira
 » O que é a Quaresma
 » O tempo passa e nada muda
 » O futuro do passado
 » Música La Paloma e sua tristeza
 » Carnaval e mulheres bonitas
 » A missão na Vida
 » A incógnita continua
 » A reencarnação

Voltar