14/01/2019
Jovens e velhos e suas diferenças

Os jovens sempre ficam velhos e os velhos nunca ficam jovens. Os jovens nunca querem ser velhos e os velhos sempre querem ser jovens (risos). Mas, por que existe tanto encanto em ser jovem e tanto desencanto em ser velho? Porque os jovens são esbeltos e os velhos já foram. A natureza precisa mais dos jovens e menos dos velhos. Os jovens são bons reprodutores para manter a continuidade da espécie humana enquanto os velhos já não contribuem para a reprodução humana. Os jovens são sempre ativos e potentes enquanto os velhos ficam inativos e impotentes (risos).

Os jovens “cheios” de desejos e ilusões tudo o que fazem como estudo, trabalho, profissão, posses, casamento, filhos e etc. são situações que eles querem que se realizem em seus futuros. Para os velhos o futuro não mais existe. Desejos, ilusões e ambições ficaram no passado. Muitos velhos ficam tão ocupados em não fazer nada e até parece que os seus presentes, quase sempre sendo parecidos, se delongam como se parassem no tempo desconhecendo e impedindo o futuro de existir-lhes ou de pensar nele.

O problema dos jovens é que eles vão pra cá, vão pra lá sempre em busca de alguma coisa. Precisam de entretenimento, de diversão, de distração e por isso quase sempre são irrequietos. Tranquilidade mesmo é só para os velhos que “já viram de tudo na vida” e nada mais os surpreende, os atrai e, quase mais nada lhes interessa (risos). As tantas importâncias para outros, então, se tornaram insignificâncias para muitos deles. Mais eles vivem os dias a dias como eles se apresentam sem se importar com o que eles possam apresentar de diferente para seus agrados ou desagrado.

Sabe-se que os mais “intelectuais” querem diferenciar os velhos dos idosos. Os primeiros são como se eles já tivessem perdido a vontade de participar da sociedade e não se espera mais nada deles. Os segundos são como se eles ainda fossem “pau para toda obra”, pois, eles têm uma vida ativa e mais participativa na sociedade. Isso de diferenciar velho de idoso mais parece um logro igual ao da terceira idade para quem acredita que ela é a “melhor idade” (risos). Pode ser mesmo a melhor idade para dar lucro para as indústrias farmacêuticas. Tenho notado que atualmente os jovens não frequentam os bailes como frequentavam os jovens do passado. Parece que os bailes destes tempos sejam “bailes para a melhor idade”, pois, só velhos e os idosos comparecem... Caramba fiquei confuso! Não sei mais se são os velhos ou os idosos os que comparecem nesses bailes de hoje.

Altino Olympio

 

 

 

 



Leia outras matérias desta seção
 » O povo sempre é e sempre será o povo
 » O inevitável incômodo da vida
 » O se desconhecer
 » O desamparo nunca é citado
 » Profissões supérfluas rendem mais
 » Brasil a deriva
 » Somos todos irmãos, mas, nem tanto assim
 » Poluição mental
 » O Psiquiatra esquartejador
 » “Formigação” indesejável
 » Somos prisioneiros do tempo
 » O império da sexualidade
 » Rio assassinado e garoto acidentado
 » O universo mental de cada um 
 » O homem que lê vale mais?
 » Futuro interrompido
 » Um padre na escuridão
 » Madrugada sem solidão
 » A história de quem fez história
 » Jovens e velhos e suas diferenças

Voltar