26/03/2019
Profissões supérfluas rendem mais

Então, eu fico pensando se aquele filme de ficção de nome Matrix tem alguma semelhança com o comportamento do povo. Isto é, com o que ele acredita ser real, mas, tudo não passa de um engano para ele que não perceba a verdade, que não é livre e sim que é escravo das convenções sociais das quais ele mais é vítima e não percebe. Por exemplo, ser humilde, ser manso (risos), honesto, trabalhador, ético e etc. Com todas essas qualidades e outras, das quais, por tudo isso ele é elogiado, o povo encantado com o ser “boa gente”, ele não percebe como pode ser ludibriado, humilhado e “passado para trás”.

 

Todos nós sabemos que os pais gostam, incentivam e se orgulham que seus filhos frequentem uma universidade para assim, terem uma profissão mais importante e mais rendosa. Para isso eles “sacrificam” muitos anos de suas vidas para estudarem e conseguirem se diplomarem para a profissão de “seus sonhos”, como as de arquitetos, engenheiros, médicos e outras. Todas essas profissões exigem dedicação diária para seus trabalhos, então, ao final do mês de suas funções eles recebem seus salários, assim como, os trabalhadores comuns, que, são a maioria e que não têm formação superior.

 

Pela labuta mensal os trabalhadores comuns têm seus salários, às vezes indignos pelo trabalho que eles executam. Os de formação superior, se não estão ainda à busca de emprego que não está fácil, também não ganham muito se forem comparados com os salários e com as mordomias dos políticos que estejam em seus mandatos. Os políticos aposentados parecem que também percebem “salários” mais altos do que a maioria dos mais instruídos profissionalmente do que eles e que são da iniciativa privada.

 

Dias atrás li na internet uma revelação apaixonante dos salários daqueles que exercem uma profissão supérflua. Penso que não era noticia falsa, porque, seus nomes também foram divulgados. Algumas artistas de novelas ganham a “irrisória” quantia de cem mil reais enquanto estejam sendo atuantes. Quando não, várias delas ganham “só” setenta mil reais. Aquele que mais aparece nos comentários sobre jogos de futebol ao vivo e sobre as corridas de carros da Fórmula Um, ganha um pouco menos (risos), um milhão e meio de reais, mas, como escrito donde li, depois de renovar o contrato com a emissora de TV ele vai ganhar só quinhentos mil reais por mês, coitadinho dele.

 

Aquele que é chamado de âncora do Jornal Nacional ganha oitocentos mil reais por mês e a sua colega ancorada nele ganha só duzentos mil reais. Aquele que domina os domingos com o seu programa “imperdível”, ele fatura, conforme li, cinco milhões de reais. E aquele atual técnico de futebol da Seleção Brasileira ganha mais de um milhão de reais por mês. Sobre os jogadores que ganham muito bem, eu nunca soube quanto ganham, também porque, pra nenhum time de futebol eu “torço” e nunca assisto a tais jogos. Por favor, me perdoem se eu não for brasileiro por causa disso.

 

Agora, tendo conhecimento dessas aberrações, isto é, do valor dos salários pagos para aqueles cujas “profissões” não são importantes e nem de primeira necessidade, elas, além de ser uma afronta para a totalidade da população que trabalha mais para poder sobreviver, tais salários são a constatação de como neste país impera a vergonhosa desigualdade humana.

 

Até dá para ficar com pena do presidente deste país que, com seus quatro anos de mandato, além de suportar as dificuldades do cargo que ele exerce, também tem que suportar os políticos inimigos que o prejudicam no seu governo e a mídia quando quer pode influenciar o povo para destituí-lo da presidência, o salário dele, do presidente, é inferior daqueles salários citados acima daqueles cujas ocupações não são imprescindíveis para o progresso deste país, aliás, todas elas, só servem mesmo para o ócio de quem adora se divertir e se distrair com as desnecessidades do cotidiano.

 

Se Matrix é um filme de ficção, o provocado e atual vazio mental da existência que nivela e padroniza muita gente, isso sim, se pode dizer que não é ficção, mas, a “realidade” de Matrix. Quando qualquer pessoa possa se livrar de Matrix, sua condenação é cada vez mais se separar dos demais. E isso não é “um bicho de sete cabeças” (risos). Consegue-se viver bem mesmo que não tenha alguém nas mesmas condições para compartilhar da tranquilidade de se libertar do jugo da escravidão que é sem saber ficar a mercê da programação mental que sofremos desde que nascemos. Isso requer reflexões.

 

Altino Olimpio



Leia outras matérias desta seção
 » Fluxo de sensibilidade
 » Será que a vida é uma ilusão?
 » A marca da besta
 » Convém não pensar
 » Adeus dia de Finados
 » Conversa ocasional
 » Por que viemos ao mundo?
 » O passado convive com o presente
 » Os traídos e os traidores
 » Os exagerados do Youtube
 » Os que não sabem são os que mais sabem
 » Brasil, fonte do saber
 » Seres humanos que muito irritam
 » A Torre de Babel brasileira
 » Pegando pesado
 » Pensamentos lúcidos
 » O diálogo entre um Ateu e um Espírita
 » O gostar de alguém sem o alguém saber
 » Má temática da vida
 » Avenida Paulista amarelada

Voltar