03/06/2019
O castigo existe?

É só se imaginar no passado de quando se era criança para se “reencontrar” com aquelas admoestações vindas dos adultos contra as peraltices pueris: Não faça isso, não fale disso, não minta, nem pense nisso, não brigue, não roube, não responda assim para os mais velhos, não fale palavrões, não fale mal dos outros, não seja invejoso, não mate passarinhos e etc. porque, Deus castiga. Na escola também, quando não se comportava como se devia, a professora colocava em castigo o incomportável. E assim muitos de nós crescemos condicionados para não cometermos erros ou prejuízo a outros.

Mas, nesta época parece que a palavra castigo sumiu do dicionário. Faz muito tempo que não ouço essa palavra. Talvez ela tenha perdido a importância e esteja desacreditada, porque, muita maldade é praticada neste dias sem o menor temor que haja castigo contra elas e contra quem as pratica. Está em evidência pelas redes sociais da internet, vídeos e comentários que uma rede de televisão famosa está “chegando ao fundo poço”. E não é que a falência dela até está sendo desejada por muitos? Será que isso tem alguma coisa a ver com o castigo que ela merece? 

Tal rede de televisão que sempre foi considerada como sendo a mais assistida pelos brasileiros, desde há muitos anos ela esteve desmoralizando seus telespectadores. Lembro-me de quando se dizia que era constrangedor e vergonhoso assistir suas novelas na presença das mães, das avós e das sogras, e mesmo de crianças, tal era a indecência que surgiam nas cenas pertencentes aos enredos das novelas. Se, embora raramente fosse criticada por algum telespectador inconformado com tal ousadia, com tal falta de respeito, com tal insensatez, e até com falta de pudor, a tal rede de televisão se defendia dizendo que apenas mostrava nas novelas o que já acontecia ou o que já ocorria no cotidiano das pessoas.

Sim, mostrava e ainda mostra e como tudo televisionado é audiovisual, isso melhor se insere no subconsciente das pessoas sem discernimento e elas facilmente ficam a mercê dos costumes degenerados quando eles são transmitidos pela televisão. Os promovedores de tais programas sabem muito bem o estrago intelectual que provocam em quem é dado a se distrair (ou se trair) ao dedicar (perder) parte de seu tempo para assistir muitas das imbecilidades que só agradam há quem pouco convive consigo mesmo.

Na verdade a tal rede de televisão sempre foi mais afetuosa com aqueles de donde emanam os proventos para ela. Para o seu povo, ou melhor, para os seus telespectadores ela apenas aprecia a audiência que eles possam prestar. Mas, como dizem, parece que ela está perdendo muito de sua audiência, porque durante anos ela esteve omitindo informações importantes para o povo. E também, se sabe que ela, pelo que tem divulgado não se simpatiza com o novo governo. E este, desde o seu início para conter gastos considerados desnecessários para o país, resolveu cortar verbas destinadas para as publicidades divulgadas pela mídia televisada. Por isso a tal rede de televisão “ficou em maus lençóis” (risos). Como informado pela internet ela precisou demitir muito dos seus contratados, isto é, artistas de novelas, repórteres, locutores e etc. e também rebaixar salários de alguns “âncoras”.

Dizem que só com as publicidades particulares ela não conseguirá se reerguer. Vários de seus programas e inclusive os de fim de semana poderão “sair do ar”. Mas isso poderia ser um castigo para aqueles que ficariam sem a “cultura” que a tal transmissora sempre promoveu (risos). Mas, não será para ela que o milagre do ressuscitar do castigo aconteceu? Talvez ela tivesse que ajustar contas por ter tido a pretensão de ser a educadora (deseducadora) do povo desta nação. Ela mesma se tornou uma novela cujos capítulos até estão sendo engraçados. Assistam para saber como eles vão terminar.

 

Altino Olimpio 



Leia outras matérias desta seção
 » Fluxo de sensibilidade
 » Será que a vida é uma ilusão?
 » A marca da besta
 » Convém não pensar
 » Adeus dia de Finados
 » Conversa ocasional
 » Por que viemos ao mundo?
 » O passado convive com o presente
 » Os traídos e os traidores
 » Os exagerados do Youtube
 » Os que não sabem são os que mais sabem
 » Brasil, fonte do saber
 » Seres humanos que muito irritam
 » A Torre de Babel brasileira
 » Pegando pesado
 » Pensamentos lúcidos
 » O diálogo entre um Ateu e um Espírita
 » O gostar de alguém sem o alguém saber
 » Má temática da vida
 » Avenida Paulista amarelada

Voltar