21/08/2019
Os traídos e os traidores

Depois que vieram a se conhecerem tudo foi maravilhoso. O namoro entre ambos floresceu e a paixão se estabeleceu. Mas, com o passar do tempo apareceram os desentendimentos. Na verdade, na paixão não se conheceram porque a paixão não os deixou se conhecerem. Então, veio a decepção. Uma das partes soube que esteve sendo traída e roubada pela outra parte. O rompimento foi inevitável. Casamento desfeito. Nunca mais vieram a se relacionar.

A decepção foi muito dolorosa. Cada qual seguiu o seu caminho e nunca mais quiseram se ver. Por que na política também não é assim? É porque a paixão ou devoção é mais forte do que qualquer decepção (risos). Divórcio só por causa de roubo e traição, nem pensar. Partido e partidários que juraram se amarem até que a morte os separem não são de se decepcionarem.



Leia outras matérias desta seção
 » Se formos o que pensamos...
 » As lendas sobre o homem do passado
 » Puxão de orelha
 » O homem, suas ilusões e fantasias
 » Costumes sagrados interrompidos
 » O túnel do tempo
 » Mas que vida engraçada
 » Cada dia uma para encher o saco
 » Durante a pandemia a ociosidade faz pensar
 » Somos prisioneiros do tempo
 » Achismos incoerentes
 » Governador de São Paulo e a China
 » A mulher muito bonita
 » O desabafo da amiga
 » Quem procura encontra?.
 » Sabedoria popular
 » Flor que não se cheira
 » O que é a Quaresma
 » O tempo passa e nada muda
 » O futuro do passado

Voltar