21/08/2019
Os traídos e os traidores

Depois que vieram a se conhecerem tudo foi maravilhoso. O namoro entre ambos floresceu e a paixão se estabeleceu. Mas, com o passar do tempo apareceram os desentendimentos. Na verdade, na paixão não se conheceram porque a paixão não os deixou se conhecerem. Então, veio a decepção. Uma das partes soube que esteve sendo traída e roubada pela outra parte. O rompimento foi inevitável. Casamento desfeito. Nunca mais vieram a se relacionar.

A decepção foi muito dolorosa. Cada qual seguiu o seu caminho e nunca mais quiseram se ver. Por que na política também não é assim? É porque a paixão ou devoção é mais forte do que qualquer decepção (risos). Divórcio só por causa de roubo e traição, nem pensar. Partido e partidários que juraram se amarem até que a morte os separem não são de se decepcionarem.



Leia outras matérias desta seção
 » Conversa ocasional
 » Por que viemos ao mundo?
 » O passado convive com o presente
 » Os traídos e os traidores
 » Os exagerados do Youtube
 » Os que não sabem são os que mais sabem
 » Brasil, fonte do saber
 » Seres humanos que muito irritam
 » A Torre de Babel brasileira
 » Pegando pesado
 » Pensamentos lúcidos
 » O diálogo entre um Ateu e um Espírita
 » O gostar de alguém sem o alguém saber
 » Má temática da vida
 » Avenida Paulista amarelada
 » Tempo e a submissão a ele
 » Os simples e os gênios da humanidade
 » História apavorante
 » É proibido e pecado se suicidar
 » O castigo existe?

Voltar