14/02/2020
A incógnita continua

Às vezes parece que a vida é para as pessoas viverem distraídas. Como se sabe tudo se resume em nascer, crescer, estudar, trabalhar, passear, lazer, comer, comprar, casar, ter filhos, ter religião, ter curiosidade por notícias, gostar de esportes e etc. Isso tudo e mais se entende como o viver comum. E nesse viver comum quase todos se distraem durante a vida. Muitos pensam e falam que estamos aqui neste mundo só de passagem. Talvez, sendo como preparo para a continuidade da existência depois da morte. Existem muitas “coisas” no mundo para preencher a cabeça das pessoas. Filosofia, religião, metafísica, esoterismo, ocultismo e etc. existem para interferir com o viver simples e natural.

Contudo, nos parece que a morte tem um fim igual para quem teve uma vida simples e ignorante e para quem teve uma vida inteligente, evoluída. Isso é só até onde a consciência humana com certeza pode chegar para constatar. Sobre o, “além disso”, por mais que os argumentos possam convencer, eles ainda são hipóteses. Não para quem afirma que já teve ou viveu experiências sobrenaturais.

Altino Olimpio



Leia outras matérias desta seção
 » A missão na Vida
 » A incógnita continua
 » A reencarnação
 » Recordar é reviver
 » O melhor amigo vai chegar
 » Coisas da vida
 » A raça preferida
 » Detector de mentiras mundial
 » Espetáculo inesquecível
 » Os bons princípios dos velhos anos novos
 » O Marcolino
 » Que tal o Natal de agora?
 » Nenhuma praça havia
 » Somos o que pensamos?
 » Se não fosse os outros...
 » Fluxo de sensibilidade
 » Será que a vida é uma ilusão?
 » A marca da besta
 » Convém não pensar
 » Adeus dia de Finados

Voltar