24/02/2020
Carnaval e mulheres bonitas

Sonho realidade No sonho eu não lembrava donde estava e aquela música tanto me envolveu que fiquei sentindo uma melancolia, igual aquela de quando ela é provocada por saudade de alguém ou de alguma fase da vida. Aquela melancolia que fazia com que se sentisse o desejo de se apaixonar por alguém e a música: “Meu coração não sei por que, Bate feliz quando te vê, E os meus olhos ficam sorrindo, E pelas ruas vão te seguindo, Mas mesmo assim foges de mim...”.

Sim, a tal música que me envolveu e que foi um sucesso do passado chama-se “Carinhoso”. A música foi um enlevo conduzindo-me a um sentir romântico igual aos namoros apaixonados do passado. Pareceu-me que no íntimo havia a falta de uma paixão. Ainda no sonho me veio o pensamento de que aquela paixão que tanto estonteava os jovens do passado não mais era pra mim. E passou pela minha mente que só poderia ser possível um romance com alguém da “mesma idade que a minha”, mas, não tão “saboroso” como era na juventude.

Este pensamento (real da situação atual) me provocou risos e não me lembro se ele interrompeu a música que “estivera ouvindo”. E o riso se transformou em gargalhada, daquelas que não se consegue parar. E tanto rindo me vi deitado na cama de meu quarto vendo o meu neto olhando para mim. Alguém também entrou em meu quarto (milha filha, talvez) e perguntou pra ele o que estava acontecendo. Ouvi-o dizer que ele não sabia, porque, eu só ria e mais ria e não falava com ele. Entretanto, logo acordei. Eram cerca de dezoito horas do domingo do dia dezesseis de fevereiro de dois mil e vinte. Fiquei algum tempo recordando o sonho e pensando no que o havia provocado. Talvez por ter ido pra São Paulo na Avenida Paulista para um almoço com os amigos da “turma dos mais de cinqüenta”.

Foi quando tive visões super agradáveis para os olhos. Já no Metrô e depois na avenida, vi como nunca antes, moças jovens bonitas e desejáveis trajadas com pouca roupa por causa do calor e, para melhor atrair à atenção elas estavam enfeitadas e coloridas por causa do carnaval. Talvez, como se dizia, o “olhar com os olhos e lamber com a testa” e o “só poder ficar chupando o dedo” é que tenham provocado o sonho. O link abaixo é da música “Carinhoso”, para quem queira ouvi-la. https://www.youtube.com/watch?v=zfz3ZNu5A30

Altino Olimpio



Leia outras matérias desta seção
 » Os brasileiros sempre foram bondosos
 » Antigamente o absurdo era inconcebível
 » Fim de domingo
 » Mas que falta de consideração
 » Nada como poder falar e aparecer
 » Minhas andanças por ai
 » Agora temos contatos, mas não com tatos
 » Quem sabe, sabe e conhece bem
 » A enganação parece eterna
 » A grande fraternidade branca
 » Os dias que sempre nos esperam
 » Frases ou lembranças que me chegam
 » O paraíso perdido
 » Penso, logo existo. jargão antigo
 » Os ladrões do tempo
 » A sacanagem não muda
 » Para os que não pensam pensarem
 » Não é tudo que o tempo modifica
 » O braço direito do homem
 » O inexplicável sentido da vida

Voltar