29/04/2020
Governador de São Paulo e a China

Este texto é um transcrito de uma entrevista do governador que recebi recentemente. Na há duvidas que seja ele mesmo se manifestando, pois o vídeo é áudio-visual:

“São sessenta e duas áreas de desestatização. Entre as tais eu destaco, ferrovias, rodovias, hidrovias e aeroportos. Essas quatro áreas de infra-estrutura nós vamos levar para investidores chineses: Construtoras, bancos e investidores. Vamos levar também oportunidade para o agro-negócio. São Paulo é a maior produção agrícola do país na sua diversidade. É o Estado líder mundial em açúcar, álcool, metanol, laranja e suco de laranja. Eu tenho muita estima pelos chineses, pessoalmente, além de ser um profundo admirador da China, do seu crescimento, do se desenvolvimento, da sua força de trabalho. Eu aprecio muito isso, os chineses gostam de trabalhar”.

Aqui ficou a dúvida se os brasileiros também gostam de trabalhar ou não. No vídeo a mulher que está ouvindo o governador de São Paulo é oriental, talvez chinesa. Cada brasileiro que de verdade seja mesmo brasileiro e que tenha condição de refletir sobre o que o governador expôs sem qualquer constrangimento, só poderá “adivinhar” se as consequências serão boas ou más. Se os chineses se instalarem mais nos “negócios” aqui do Brasil, então, ao invés de estudarem o idioma inglês os brasileiros melhor farão se aprenderem falar e escrever o idioma chinês (risos).

Altino Olimpio



Leia outras matérias desta seção
 » O braço direito do homem
 » O inexplicável sentido da vida
 » Tempos e contratempos
 » Raciocinar cansa muito
 » Se formos o que pensamos...
 » As lendas sobre o homem do passado
 » Puxão de orelha
 » O homem, suas ilusões e fantasias
 » Costumes sagrados interrompidos
 » O túnel do tempo
 » Mas que vida engraçada
 » Cada dia uma para encher o saco
 » Durante a pandemia a ociosidade faz pensar
 » Somos prisioneiros do tempo
 » Achismos incoerentes
 » Governador de São Paulo e a China
 » A mulher muito bonita
 » O desabafo da amiga
 » Quem procura encontra?.
 » Sabedoria popular

Voltar