» Colunas » Saúde

31/05/2020
Reumatismo e seus vários tipos

Os remédios utilizados para tratar o reumatismo têm como objetivo reduzir a dor, a dificuldade nos movimentos e desconforto causados pela inflamação de regiões como ossos, articulações e músculos, pois são capazes de reduzir o processo inflamatório ou regular o sistema imune.

Reumatismo é uma expressão antiga da medicina, já não mais utilizada, apesar de ainda ser muito dita popularmente para expressar um conjunto de doenças de causa inflamatória ou auto-imune, chamadas de doenças reumatológicas, que, geralmente, atingem articulações, ossos e músculos, mas que também podem comprometer a função de órgãos como pulmões, coração, pele e sangue.

As doenças reumatológicas são um grupo de diversas doenças, e alguns dos principais exemplos são osteoartrose, artrite reumatoide, lúpus, espondilite anquilosante, dermatomiosite ou vasculite, por exemplo. 

Alguns exemplos de remédios para reumatismo, que devem ser orientados pelo médico reumatologista, são:

Medicamentos Exemplos Efeitos

Anti-inflamatórios

Ibuprofeno, Aspirina, Naproxeno, Etoricoxib ou Diclofenaco. Reduzem o processo inflamatório que causa dor e inchaço. É recomendado uso somente em períodos de crise, pois o uso contínuo pode causar efeitos colaterais.

Analgésicos

Dipirona ou Paracetamol. Controlam a dor e facilitam a realização das atividades diárias com menor desconforto. 

Corticoesteroides

Prednisolona, Prednisolona ou Betametasona.Reduzem de forma mais potente o processo inflamatório e modulam o sistema imune. Seu uso contínuo deve ser evitado, mas em alguns casos, sob indicação médica, podem ser mantidos em doses baixas por períodos prolongados.

Medicamentos modificadores da doença

 - Antirreumáticos Metotrexato, Sulfassalazina, Leflunomida ou Hidroxicloroquina.

Usados isolados ou em conjunto com outras classes, ajudam a controlar os sintomas, prevenir as lesões e melhorar a função das articulações.

Imunossupressores

Ciclosporina, Ciclofosfamida ou Azatioprina.

Diminuem a reação inflamatória, bloqueando a resposta das células à atividade do sistema imune.

Imunobiológicos

Etanercepte, Infliximabe, Golimumabe, Abatacepte, Rituximabe ou Tocilizumabe.

Terapia mais recente, que utiliza mecanismos de ativação do próprio sistema imunológico no combate a processos inflamatórios por doenças auto-imunes.

Estes remédios utilizados para tratamento das doenças reumatológicas podem ser indicados pelo médico de acordo com o tipo da doença, a gravidade e a intensidade dos sintomas e são muitos úteis para melhoria dos sintomas dos variados tipos, como rigidez e deformidades nas mãos ou dores nos joelhos ou coluna, por exemplo, evitando a piora e melhorando a qualidade de vida da pessoa com a doença. 

Existe reumatismo do sangue?

A expressão "reumatismo do sangue" é incorreta, e não é usada pelos médicos, pois não existe uma doença reumatológica que afete somente o sangue.

Esta expressão costuma se referir à febre reumática, que é uma doença causada por uma reação auto-imune após infecção pela bactéria Streptococcus pyogenes, causadora de faringites e amigdalites, que provoca processos inflamatórios com quadros de artrite, comprometimento cardíaco, lesões na pele, alterações neurológicas e febre.

Para tratar a febre reumática, além dos medicamentos para controlar as reações inflamatórias, como anti-inflamatórios e corticoides, o reumatologista também irá orientar o uso de antibióticos, como a penicilina, para tratar a infecção e eliminar a bactéria do organismo, prevenindo novas crises. Entenda, em mais detalhes, quais são os principais sintomas e como tratar a febre reumática.

Melhores remédios para Reumatismo

Opções de tratamento natural

Para tratar as doenças reumatológicas, além do uso de remédios, também é importante ter cuidados caseiros que ajudam a controlar a inflamação e aliviar os sintomas crônicos. Algumas opções incluem:

Compressas com gelo ou água fria, por cerca de 15 a 30 minutos, 2 vezes ao dia, nos períodos de inflamação das articulações;

Exercícios de fisioterapia, úteis para trabalhar a mobilidade das articulações, fortalecer os músculos e favorecer uma melhor condição física dos portadores de reumatismo, e são orientados pelo fisioterapeuta de acordo com a doença de cada pessoa;

Praticar atividades físicas, pois a prática de exercícios, como natação, hidroginástica ou caminhadas é muito importante para portadores de doenças reumatológicas, pois ajuda a controlar o peso, impede a sobrecarga das articulações, fortalece os músculos e ossos, aumenta a flexibilidade e mantém uma boa saúde cardiovascular.

Cuidados com a alimentação, que deve ser rica em ômega-3, presente em peixes de água fria, como salmão e sardinha, e em sementes como chia e linhaça, pois existem evidências de que ajudam a regular o sistema imune. Também é importante que a dieta contenha cálcio e vitamina D, presente em leites e derivados, além de ser recomendado evitar bebidas alcoólicas e o consumo de alimentos processados e com muitos aditivos, pois podem piorar os processo inflamatório e atrapalhar o tratamento.

Além disso, a terapia ocupacional também é uma boa alternativa para pessoas com doenças das articulações e ossos, já que estes profissionais podem orientar como fazer as tarefas do dia-a-dia da melhor forma para evitar a sobrecarga das articulações, a dor e o processo inflamatório.



Leia outras matérias desta seção
 » A pandemia e a depressão em crianças
 » Coronavírus x tipo sanguineo
 » Pomada para feridas diabéticas
 » Coronavírus:Omega 3 x Covid19
 » Reumatismo e seus vários tipos
 » Colesterol alto x coronavírus
 » Coronavírus:Imunidade cruzada
 » Coronavírus: Porque os Diabéticos correm mais risco
 » Canabidiol desenvolvido na USP chega às farmácias
 » Espinheira santa
 » Coronavírus: Pneumonia silenciosa
 » Coronavírus: Ar condicionado pode espalhar
 » Fakes sobre o coronavírus
 » Coronavírus: Doenças crônicas
 » Alcool gel exige cuidados
 » Coronavírus e o Oxímetro
 » Coronavírus: Uso do anticoagulante heparina
 » A batata Yacon e o diabetes
 » Coronavírus não é pior que as outras pandemias
 » Coronavírus: Remdesivir - antiviral


Voltar