24/11/2017
Era uma vez...

Era uma vez...

...Sempre quis começar uma crônica assim...

“Era uma vez”, uma mocinha que tinha apenas 17 anos de idade, apaixonou se por um rapazinho japonês, casaram se e não foram felizes para sempre. Dois anos depois ela foi mãe e como seu parto foi demorado demais, seu filho teve falta de oxigênio e aos 2 anos apresentou indícios que seria especial...ele tinha um retardo, tinha seu lado cognitivo afetado, mas o lado motor não foi comprometido.

Como a vida se tornou mais difícil, logo-logo, o rapazinho deu um jeito de se esgueirar da situação e partiu, sem mais nem menos, para o Japão.

Segundo ele mesmo, mandava dinheiro para o filho, mas que primeiro passava na mão de sua mãe, a qual jamais entregou um centavo para o neto.

Ela estava sozinha, contando apenas com sua progenitora, mas que não tinha condições financeiras para ajuda-la.

A mocinha seguiu em frente com seu filho até que aos 23 anos, conheceu aquele que ela pensou ser o príncipe encantado... ele era muito rico, e passou a dar-lhe e ao filho, uma vida confortável. Montou uma linda casa, dava muitas joias, carro, e ainda pagava as terapias de seu filho que tinham preço altíssimo.

Foi uma benção para ela que até então, lutava muito, mas não conseguia arcar com os tratamentos que seu filho precisava.

Naquela época não havia, como nos dias de hoje, o que chamamos de inclusão social e seu filho, além das terapias, tinha que frequentar escolas especiais com preços exorbitantes.

Foram tempos especiais, onde ela pode ter um pouco de paz, dando ao menino, todos os tratamentos que existiam na época.

Ele estava sempre presente, sempre ajudando, frequentava a casa da mãe dela também e elas se sentiam protegidas, amparadas por aquele homem, que surgiu e abriu as portas para uma vida melhor.

Eles viajavam bastante, ele levava o menino para passear e este se apegou bastante naquele “tio” tão especial.

Mas...tinha alguma coisa que não se encaixava bem nessa história...Ela as vezes comentava comigo, que sentia que havia algo errado naquele homem que era bom demais para ela e seu filho.

Claro que nem tudo eram flores, ele como todo empresário muito rico, viajava muito e ela se sentia incomodada com isso

Na época, eu achava que era cisma, pois ela não estava acostumada a ser tratada com tanto amor, enfim eu sempre dizia para que não se apegasse a detalhes e que vivesse a vida plenamente que estava lhe sendo oferecida.

E assim ela viveu com ele durante 5 anos.

Até que um dia, um fatídico dia, ela descobriu que nem tudo era de verdade...Havia um grande mistério por trás dessas viagens...

Minha amiga simplesmente foi parar no fundo do poço. Não conseguia conviver com aquela mentira, sim ele mentiu para ela por todos aqueles anos. Havia algo de muito errado naquele homem, mas muitas mulheres conviveriam com ele normalmente, apesar disso.

Porém ela não!

Simplesmente terminou tudo com ele.

Não quis mais nada, nem ajuda financeira, ficou do dia para a noite sem respaldo nenhum, mas não perdoava o que ela considerou uma grande traição.

Ele fez de tudo para que o aceitasse apesar de seu grande segredo, mas nada, ela não quis.

Quanto mais se afastava , mostrava firme em sua decisão, mais ele a admirava...

Até que as contas, começaram a aparecer e ela não tocava no dinheiro que ele continuava depositando em sua conta, pelo contrário, mandava de volta para ele.

Então tomou a decisão de vender tudo o que tinha, para continuar pagando o tratamento de seu filho, pois com apenas seu trabalho (ela nunca deixou de trabalhar), não conseguiria prosseguir.

Colocou um anuncio num jornal e começou a vender móveis, eletrodomésticos, enfim tudo o que tinha...

Não demorou nada, e apareceu um comprador simplesmente comprou tudo o que ela queria vender e nem pediu para baratear, pagou em dinheiro vivo.

Ficou de vir buscar nos dias seguintes, e ela fez questão de pegar o telefone dele (naquela época não havia celulares aqui no Brasil).

Esperou, esperou...esperou até que cismada, ela resolveu telefonar e a pessoa em questão, acabou contando a ela que quem na verdade tinha comprado tudo tinha sido o homem com quem ela se relacionou por 5 anos.

Minha amiga ficou pasma.

Quis devolver o dinheiro, mas dessa vez, fizemos ela desistir da ideia, afinal esse tinha sido o ultimo gesto de carinho dele, que prometeu nunca mais procura-la.

Ela vendeu tudo de novo.

Aos 30 anos conheceu o que hoje é seu marido, começaram uma vida simples, com muita luta, mas honesta e hoje ela tem outro filho que é muito querido e um irmão maravilhoso para aquele que é excepcional.

Seu marido assumiu o outro filho e formam uma linda família, como ela mesma diz: “almas gêmeas”!

Essa crônica foi para homenageá-la e para mostrar que é possível sempre recomeçar.

Que ainda existem mulheres que prezam pela honestidade e que não se vendem.

Eu acredito nisso, por isso estou aqui contando essa história para vocês.

Quanto ao segredo daquele homem?

Não vale nem pena contar!

Basta imaginar...

Selma Esteticista


 



Leia outras matérias desta seção
 » Vazio...
 » Uma história sem fim...
 » A pior monstruosidade de um ser humano
 » Minha Barbie
 » Uma história de amor
 » Aniversário
 » Abrindo o Baú...
 » Sorrir sempre
 » Direito de Resposta do Mr. Brom
 » Mr. Brom
 » Uma mulher singular
 » Insanidade
 » Divisor de àguas
 » A dor da perda é o tamanho do amor.
 » Enfim
 » Alçando vôo
 » Era uma vez...
 » Triste sina...
 » Voltei para o meu jardim
 » As inseparáveis

Voltar