28/01/2019
Vazio...

Vazio...

Hoje, é assim que me sinto...Como se mergulhada num imenso vazio, como se não houvesse matéria, como se apenas um sopro divino me mantivesse numa tênue e vaga lucidez.

Há uma dor imensurável em meu peito, uma sensação de sufoco, uma espécie de mão invisível me apertando...

Não posso simplesmente me calar e assistir, mesmo que chorando, toda essa dor, que não está apenas lá, nas terras das Minas Gerais, mas se espalhou pelo mundo, atingindo os corações dos seres que ainda são humanos.

Talvez minhas palavras aqui escritas não possam mudar nada, mas sei que nesse momento de tanta dor, podemos sim nos unir em uma grande corrente de energia, para que tentemos mandar para todos os que estão, direta ou indiretamente, ligados à essa fatalidade, um feixe de luz, embalado em nossas orações...

A terra sofre o peso da mão do homem.

A terra sangra pela ganância exacerbada do homem.

Mas o sangue derramado são dos mais inocentes de toda essa grande barbárie: o trabalhador, que deixa seu suor pelo pão de cada dia, os pobres animais que aqui estão nesse planeta apenas para nos ensinarem a lição do verdadeiro amor, e ainda mais todo um ecossistema, no qual tão poucos estão preocupados, enquanto alguns estão correndo atrás apenas do poder, da maldita ganância, em extrair do seio de nosso planeta tudo o que puderem sugar para lhes trazer a’ satisfação ou a ilusão da riqueza...

Estou, ou melhor, muitos estão hoje sentindo essa imensa desilusão com o “ser humano”!

Tenho idade suficiente para dizer que sonhei, ou sonhamos, que nosso país sempre seria preservado, muito cuidado, afinal deveríamos ser a salvação do planeta, com nossas matas, nossas águas, nossa fauna e flora. Foi isso que pessoas de minha geração, e anteriores à minha, aprendemos.

Mas o que vemos hoje não é nada do que foi planejado, do que sonhado pelos brasileiros que amam sua pátria, acima de tudo.

O que vemos hoje, não preciso descrever aqui para vocês...

É por isso que senti que deveria deixar aqui nosso protesto, nossa dor, nossa desilusão, mas acima de tudo nosso pedido de JUSTIÇA!

Justiça essa que até agora não foi feita no rigor que deveria.

Justiça por todas essas monstruosidades com nossa terra amada.

Justiça para essa ganância daqueles que detém o poder através do dinheiro.

Que Deus, em sua infinidade misericórdia, tenha compaixão de todas essas almas humanas e de nossos animaizinhos e os receba nos jardins de nosso lar divino.

E que ainda proteja e ajude aqueles que lá estão, do Brasil e de todo o mundo, estendendo a mão num ato de heroísmo e amor, para salvarem o que puderem, ou para darem a oportunidade de uma sepultura decente para as vítimas dessa “tragédia anunciada”!

MEU LUTO...NOSSO LUTO,

PELAS VITIMAS DE BRUMADINHO.

Selma Esteticista


 



Leia outras matérias desta seção
 » Vazio...
 » Uma história sem fim...
 » A pior monstruosidade de um ser humano
 » Minha Barbie
 » Uma história de amor
 » Aniversário
 » Abrindo o Baú...
 » Sorrir sempre
 » Direito de Resposta do Mr. Brom
 » Mr. Brom
 » Uma mulher singular
 » Insanidade
 » Divisor de àguas
 » A dor da perda é o tamanho do amor.
 » Enfim
 » Alçando vôo
 » Era uma vez...
 » Triste sina...
 » Voltei para o meu jardim
 » As inseparáveis

Voltar