05/04/2017
Brancos e Negros

Manuseando o álbum de família encontrei esta foto. Os fotografados não há nada com minha parentela ou consanguinidade. O sentimento maior é de quem poderia me informar cumpriram seu tempo na terra, libertando-se de seu corpo. Sinto em não ter mais detalhes pela razão deste encontro.

Olhando detidamente a sua maioria são negros e se observa de como estão vestidos elegantemente, nada fora de padrão na vestimenta. Provavelmente estariam participando de algum evento social de especial magnitude da época.

Julgo que nesta foto não falaríamos nada sobre o racismo (qualquer pensamento ou atitude que separam as raças humanas. A despeito do odioso exemplo que ainda existe no maior país capitalista do mundo, Estados Unidos, a segregação legal pode ter acabado há mais de 50 anos, mas se noticia em muitas partes de seu imenso território confrontos ideológicos: não frequentando os mesmos lugares ou serviços).

Extraordinário exemplo que dista da mesma época da referida segregação apontada. Os fotografados demonstravam estar irmanados nesta reunião. Seguramente teriam uma estreita amizade. Consegui identificar três deles e posso assegurar que eram colegas de trabalho, funcionários dedicados na Companhia Melhoramentos de São Paulo e, esta empresa, em sua política de organização social e econômica deve ter sido o arrimo para que, até de forma sutil, não acontecesse sob piadas, xingamentos ou simplesmente evitar o contato físico com outra pessoa, inobstante o Brasil seja uma forte mistura de raças.

Por oportuno, nunca é demais lembrar que os primeiros de maio idos (questão também fundamental) a Companhia Melhoramentos de São Paulo, confraternava seus funcionários com farta distribuição de churrasco, chopes, refrigerantes e guloseimas. Para o preparo da carne e sua distribuição em forma de sanduiche, faz-me lembrar de um dos irmãos abaixo, Alberto Ventura, (este era casado com uma branca) um também negro colaborando para o engrandecimento da efeméride que irmanados não se noticiava qualquer desavença.

Nunca é demais lançarmos nossos pensamentos para ” (...)Não estimularas a fraternidade, se alimentares o ódio.” Abraham Lincoln ou

Temos de aprender a viver todos como irmãos ou morreremos todos como loucos. Martin Luther King

A foto é da década de 50

Sentados da direita para a esquerda o segundo é Sebastião Ventura, terceiro José Paes e o quarto Francisco Ventura.

http://www.caieiraspress.com.br/fotos/index.php?id=2   - página 11

ANÍZIO MENUCHI



Leia outras matérias desta seção
 » URMSP – Um passado de gloria
 » Um farmacêutico devotado
 » Weiszflog a dívida irresgatável
 » Bonsucesso do meu nascedouro
 » A represa de minha juventude
 » Linha Férrea Bom Sucesso
 » Menuchi: imigrantes Italianos
 » Candidatos à Diretoria da URMSP
 » Um caieirense antigo
 » Meu Pai, minha referência para vida
 » Brancos e Negros
 » Conjunto Acapulco você já dançou com êles ?
 » Nos tempos do URMSP (Clube União)
 » A casa no Bonsucesso
 » Embrionária competição à Miss São Paulo
 » Momentos marcantes de nossa juventude
 » Momento de Cátedra no Walter Weiszflog
 » Veneração ao Bom Jesus de Pirapora
 » Não perguntem o que a América fará por vocês...
 » Ida a Aparecida sobre um caminhão

Voltar