22/01/2018
A represa de minha juventude

Este local carinhosamente chamado de “Tancão”. Denominação  de um lenitivo sem precedentes ao passar horas serenas atrás de um expressivo peixe. Lembro que era possível a prática da natação em percurso distando centenas de metros até uma referência denominada jangada.

A represa proporcionava encontro de funcionários da Cia Melhoramentos São Paulo, como também outros conhecidos de localidades próximas. O calor abrasador em dias de final de semana e feriados indeterminava horas em mergulhos e permanência sob água para o refresco do corpo. Muitas amizades surgiram desse desfrute.

Mas nem tudo foi alegria, presenciei alguns afogamentos por diversas causas: bebidas;  alimentação; exposição excessiva em locais mais profundo sem noção de perigo.

Alguns provocadores de riso ou até chacoteiros costumavam escanecer que, em períodos noturnos ouviam-se gemidos e pedidos de socorros daqueles que ali se afogaram. Eu particularmente nunca presenciei tal fato, residia nas proximidades.

Ao lado da represa era contornado por uma estrada onde andavam pessoas, travegava bicicleta, montaria, veículo de toda espécie. Por ela dirigíamos ao Bairro Floresto; Horto Florestal logo a seguir tínhamos à esquerda a sede do vitorioso Brasil Futebol Clube (Instituição que nos legou épocas memoráveis de nossa adolescência), um pouco mais a direita era o caminho dos fornos que hoje ainda resistem (para o gáudio dos contemporâneos e saudosistas) sendo o caminho para o Bairro da Calcárea.

Dirigindo-se para centro encontrava-se o “staff” era uma parte dos escritórios da Cia Melhoramentos, também um bem útil armazém. Mais à esquerda atingia-se o Bairro Sobradinho.

Do centro, podia-se também atingir rincões como: Bairro Olaria, Mato Grosso e Bonsucesso. Neste último havia uma porteira, meu saudoso pai, Richeto Menuchi, esteve em seu comando por longos anos, o rigor da observância à passagem era implacável para se atingir a Via Anhanguera ou se retornar desta.

Voltando aos dias atuais da represa de minha juventude: sua formosura não resistiu ao progresso ela se tornou apenas o caricato inconsequente.

ANÍZIO MENUCHI

Foto disponível :  http://www.caieiraspress.com.br/fotos/index.php?id=2



Leia outras matérias desta seção
 » URMSP – Um passado de gloria
 » Um farmacêutico devotado
 » Weiszflog a dívida irresgatável
 » Bonsucesso do meu nascedouro
 » A represa de minha juventude
 » Linha Férrea Bom Sucesso
 » Menuchi: imigrantes Italianos
 » Candidatos à Diretoria da URMSP
 » Um caieirense antigo
 » Meu Pai, minha referência para vida
 » Brancos e Negros
 » Conjunto Acapulco você já dançou com êles ?
 » Nos tempos do URMSP (Clube União)
 » A casa no Bonsucesso
 » Embrionária competição à Miss São Paulo
 » Momentos marcantes de nossa juventude
 » Momento de Cátedra no Walter Weiszflog
 » Veneração ao Bom Jesus de Pirapora
 » Não perguntem o que a América fará por vocês...
 » Ida a Aparecida sobre um caminhão

Voltar