26/02/2021
Irmãos Weiszflog e sua administração

IRMÃOS WEISZFLOG E SUA ADMINISTRAÇÃO Os alemães são considerados em todo o mundo diligentes, disciplinados, muito bem organizados e altamente eficientes e isto acompanhou os irmãos Weiszflog (Otto, Alfried e Walther) ao exigirem de seus trabalhadores intensa dedicação ao trabalho, obediência às suas ordens nas fábricas e em todos os ambientes por eles administrados ao adquirir a Companhia Melhoramentos de São Paulo em 1920. Esta foi fundada pelo Coronel Antonio Proost Rodovalho, em 1890.

Mas não era só a exigibilidade da intensa dedicação ao trabalho desenfreado, isto afasta o ser humano de sua vida social. Era necessário dar dignidade, lazer ao colaborador em que desenvolve a sociedade e otimiza os ganhos. Se a organização da sociedade prima pelo trabalho desenfreado afasta o ser humano de sua vida social. O trabalho e o lazer juntos socializam o homem, desenvolvem a sociedade e otimiza os seus ganhos. De posse desta compreensão, construíram moradias, geralmente seguiram padrões de casas isoladas com quintais ou geminadas com espaços podendo plantar ou criar animais para consumo; escolas alfabetizando filhos e adultos – o conhecimento indispensável do idioma; festas, a aguardada comemoração do dia primeiro de Maio, dia do trabalho, onde se confraternizavam funcionários e familiares de vários bairros com farta distribuição de chopes, refrigerantes e sanduiches, brindes além de instrutivas brincadeiras. Comemoração feita em três tradicionais clubes (Brasil FC, URMSP e CRM) local onde funcionários e seus filhos se destacaram com maestria o esporte trazido por Charles Miller. Não menos importante outras modalidades esportivas como bola ao cesto, vôl ei dentre outras.

Do bem estar social surgiram intelectos como artesões, dramaturgos e artistas musicais, todos proporcionaram que o nome Caieiras fosse ouvido e conhecido por outras plagas. Condução do Bairro Cerâmica em direção aos Bairros Monjolinho, Bonsucesso e Calcarea feito através do “pau-de-arara” (caminhão adaptado com bancos) visto a dificuldade operacional via maquininha, para os residentes no Bairro Fábrica havia por via férrea em composições iniciando nas proximidades da Estação de Caieiras (que conhecíamos como “Estrada de Ferro Santos à Jundiaí” e que, hoje, é Brás <-> Jundiaí linha CTPM) com uma única parada no Bairro da Cerâmica.

Mesmo sendo empregado da Cia Melhoramentos havia concessão para a abertura de pequenos comércios como quitandas, armazéns, sapatarias, barbearias, farmácias, açougues, quitandas, cinemas dentre outros. Há de destacar o símbolo da beleza feminina quando concursos de belezas pululavam nos clubes de futebol, um inusitado frisson no uso de modelitos maquiagens para a melhor performance em volteios do salão. A coroação de rainha e princesas irradiavam extensivos comentários e, para os pais: o brilho nos olhos que a beleza da filha teve a perfeita conjuminância da natureza e, assim, terminando em inesquecíveis bailes com renomadas orquestras.

Não fui funcionário da Melhoramentos, meu pai (Richeto Menuchi) fora - aposentando-se em 1968 bem antes de completar os 35 anos regulamentares. Nesse ano a lembrança da profícua gestão na empresa dos Irmãos Weiszflog: A Bolsa de Valores de São Paulo contabilizava como as ações mais procuradas no período. Sobressai também nessa administração os planos de saúde que a Cia Melhoramentos franqueou aos empregados. Sei como foi importante quando recorremos a hospitais quando do socorro aos nossos pais.

Caieiras tem uma dívida irresgatável com os irmãos Weiszflog, pelo empreendedorismo, coragem e no trato de seus funcionários, redundando à criação de milhares de empregos e em benefícios de familiares. Assim, louva-se, muitos pais de família Caieirenses, com seu labor, criaram seus filhos sadios, felizes e prósperos, em detrimento de que a “Melhoramentos” oportunizou a Caieiras.

Por fim, fica a pergunta ao caro (a) leitor(a) a Melhoramentos demonstrou ao longo do período que maneiras e respeito, afabilidade, civilidade e cortesia não podiam faltar entre seus colaboradores, tanto é verdade, que isto propiciou namoros, casamentos, cunhados, padrinhos de filhos, sogro de um, sogro de outro. Criou-se uma parentela mesmo sem ser exatamente consanguínea. É possível que seja o seu caso? Ou conhece alguém?

ANÍZIO MENUCHI



Leia outras matérias desta seção
 » Irmãos Weiszflog e sua administração
 » Estaríamos cada vez mais indo para o buraco?
 » Maradona e o trabalho da Imprensa
 » As eleições vem aí
 » Castigo físico na fala de Ministro
 » Professora Rotralth Friese Nunes (dna.Tico)
 » URMSP – Um passado de gloria
 » Um farmacêutico devotado
 » Weiszflog a dívida irresgatável
 » Bonsucesso do meu nascedouro
 » A represa de minha juventude
 » Linha Férrea Bom Sucesso
 » Menuchi: imigrantes Italianos
 » Candidatos à Diretoria da URMSP
 » Um caieirense antigo
 » Meu Pai, minha referência para vida
 » Brancos e Negros
 » Conjunto Acapulco você já dançou com êles ?
 » Nos tempos do URMSP (Clube União)
 » A casa no Bonsucesso

Voltar