» Colunas » Economia

10/06/2024
Por que nossas compras online chegam sempre em caixas maiores

Por que nossas compras online chegam sempre em caixas maiores do que o necessário

Pessoa segurando caixa

Crédito, Getty Images

Legenda da foto, Produtos minúsculos embalados em caixas enormes não são necessariamente sinal de falta de cuidado. Mas como resolver o problema?

Article information

  • Author, Kate Lindsay
  • Role, BBC Worklife
  • 9 junho 2024

"Os melhores perfumes vêm nos menores frascos." Mas muitas lojas online não conhecem este ditado.

Se você pedir um pente do tamanho de um envelope, é bem possível que ela chegue à sua casa em uma caixa de papelão que poderia transportar um trombone.

Esta tendência não é apenas irritante – em termos de sustentabilidade, é um pesadelo!

Mais de 3 bilhões de árvores são derrubadas todos os anos para produzir as embalagens de papel que acabam abarrotando as nossas casas ou vão para o lixo, segundo Nicole Rycroft, diretora-executiva da organização ambiental Canopy, que trabalha junto às empresas para preservar florestas ameaçadas.

A produção de embalagens de papel aumentou em 65% nas últimas duas décadas, segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). E o crescimento das compras online só agrava a situação.

s produtos] tinham sete vezes mais embalagens do que as compras feitas em lojas físicas", afirma Rycroft. "Agora, são cerca de quatro vezes e meia, mas o excesso de embalagens ainda é grande."

O descompasso entre os produtos e o tamanho das embalagens não é um simples sinal de descuido das empresas, indica o diretor de vendas e marketing da companhia americana Sun Packaging Technologies, Barry Kronhaus.

"Não é tão acidental quanto pode parecer", explica ele. "Lojas como a Amazon e o Walmart e seus [centros] de atendimento ao comércio eletrônico passam muito tempo tentando decifrar isso." Mas a solução não é tão simples.

A 'psicologia da embalagem'

Normalmente, o tamanho das caixas é determinado utilizando software ou algoritmos. E eles costumam encontrar a correspondência correta.

Mas os seres humanos ainda estão envolvidos na remessa dos pedidos para os clientes – e é aqui que, muitas vezes, os produtos acabam em caixas superdimensionadas.

Um armazém pode simplesmente não ter em estoque quantidade suficiente de caixas com o tamanho certo, por exemplo. Esta situação força o embalador a pegar a segunda melhor alternativa, que, muitas vezes, é uma embalagem maior.

"Quando você depende de seres humanos com 100 mil pedidos para atender, eles precisam fazer aquilo rápido", explica Kronhaus. E optar pelo tamanho de caixa maior não diminui os lucros da companhia, especialmente quando os clientes pagam os custos do transporte, relembra ele.

Caixas

Crédito, Getty Images

Legenda da foto, Embalagens grandes demais geram excesso de resíduos – um enorme problema para a sustentabilidade

Em alguns casos, os clientes realmente podem dar mais valor a produtos que vêm em caixas maiores. É a chamada "psicologia da embalagem", segundo Rycroft.

Algumas empresas usam essa psicologia a seu favor. Ou, pelo menos, elas deixam de se esforçar para que as caixas tenham o tamanho certo para o seu conteúdo.

Um produto que chega em um pacote grande faz a compra parecer um bom negócio, segundo a empresa holandesa de pesquisa de mercado AmsterBrand Marketing.

E os compradores projetam características humanas sobre a embalagem – e essas características também podem influenciar suas decisões de compra.

Um estudo de 2017 sobre o simbolismo das embalagens concluiu, por exemplo, que os consumidores associam caixas de alimentos altas e finas à saúde e boa forma. Por isso, as marcas podem adaptar suas embalagens para causar certas sensações entre os clientes.

Consequências à sustentabilidade

 

Seja qual for a razão por trás da discrepância, o excesso de embalagens gera uma quantidade considerável de resíduos.

Quanto maior a embalagem, maior é a sua pegada de carbono e a devastação ecológica que ela pode causar.

As caixas de papelão dos pedidos online podem ser o sinal mais visível, mas muitas indústrias usam embalagens superdimensionadas, principalmente de papel e plástico.

A Canopy estima que a indústria de alimentos e bebidas é o setor que mais consome embalagens de papel. E a indústria de beleza e cuidados pessoais não fica muito atrás.

Algumas marcas da indústria de moda usam nas suas embalagens a mesma quantidade de fibras dos seus tecidos e roupas, segundo Rycroft.

Atualmente, 54% da polpa utilizada na fabricação de embalagens de papel, como caixas e enchimento, é feita de papel reciclado, segundo os dados fornecidos pela Canopy e observados pela BBC. Mas 43% daquela polpa ainda provêm de fibra florestal virgem – madeira nova de árvores recém-derrubadas.

A organização declarou à BBC que metade dessa fibra virgem pode vir de florestas consideradas "antigas e ameaçadas". E sobram apenas 3% de polpa produzida com fibras ecológicas alternativas que não vêm de florestas, como bagaço ou palha de trigo.

Esta é uma questão importante, pois a preservação das florestas é parte fundamental da luta contra as mudanças climáticas.

Foram perdidos 76,3 milhões de hectares de florestas primárias tropicais apenas nos últimos 20 anos. E cerca de um terço das florestas do planeta foram destruídas pela atividade humana.

Este nível de desmatamento inclui a derrubada de árvores para a fabricação de papel de embalagem. A demanda é responsável por cerca de 10% da destruição, segundo a FAO.

E existem ainda outros fatores. As caixas grandes de embalagem costumam ser recheadas de "travesseiros de ar" feitos de plástico, para acomodar os produtos no seu interior. E as embalagens plásticas representam um flagelo ambiental de proporções similares.

O plástico pode levar de 20 a 500 anos para se decompor, segundo as Nações Unidas. E uma pesquisa realizada em 2020 pela organização Oceana, que defende a conservação dos oceanos, concluiu que somente a Amazon gerou 211 kg de resíduos plásticos de embalagem em 2019. Apenas a quantidade de travesseiros de ar poderia "dar a volta à Terra 500 vezes".

Um porta-voz da Amazon questionou o relatório. Ele afirmou ao site jornalístico Vox que a empresa usa "cerca de um quarto das embalagens plásticas estimadas pelo relatório da Oceana".

O porta-voz também declarou que a Amazon reduziu o peso das suas embalagens de venda em mais de um terço desde 2015, eliminando cerca de um milhão de toneladas de material.

Transporte sem embalagem

gato na caixa

Crédito, Getty Images

Legenda da foto, Empresas estão criando soluções para dimensionar melhor suas embalagens e reduzir a quantidade de resíduos, especialmente no setor de comércio eletrônico

Para combater os prejuízos ao meio ambiente, defensores da sustentabilidade mantêm contato direto com os varejistas que consomem materiais produzidos com uso intensivo de recursos, tanto nas caixas de transporte quanto nas próprias embalagens dos produtos.

A Canopy, por exemplo, trabalha junto às indústrias e empresas varejistas para evitar que suas embalagens usem plástico não reciclado ou venham de florestas com grandes reservas de carbono e alto valor de biodiversidade.

A organização aconselha as empresas a adotar o uso de materiais recicláveis, compostáveis e de nova geração, que utilizam edição genética para criar fibras sintéticas.

A empresa americana EcoEnclose atua na criação de materiais de embalagem sustentáveis. Ela oferece substitutos mais inteligentes, como filmes de plástico reciclado e caixas display com filme renovável de algas marinhas.

Mas, idealmente, as lojas de varejo deveriam encontrar formas de eliminar totalmente o excesso de embalagem.

Algumas empresas de comércio eletrônico estão trabalhando especificamente com este objetivo, minimizando o volume e o tamanho das suas caixas de transporte e eliminando ao máximo possível as embalagens de produtos.

Na varejista global de cosméticos Lush, cerca de metade dos produtos de beleza da marca podem ser levados para casa sem embalagem. E a empresa transferiu esta mesma iniciativa para o comércio eletrônico.

"Em 2008, decidimos começar a embarcar mais produtos sem embalagem, de forma que, atualmente, se os produtos não estiverem em frascos ou garrafas, eles são sempre transportados soltos na caixa", afirma a parceira ambiental da Lush, a brasileira Ruth Andrade.

A Lush também otimizou o tamanho das caixas, para garantir que haja opções adequadas para os trabalhadores que manuseiam os pedidos. Isso faz parte das inovações gerais ocorridas ao longo dos últimos anos que, segundo Barry Kronhaus, permitiram o dimensionamento mais preciso das embalagens na indústria.

Aparelhos como o sistema de dimensionamento Cubiscan examinam os produtos que precisam ser embalados e emitem instruções para que uma máquina construa uma caixa com o tamanho certo para o seu conteúdo. Alternativamente, esses aparelhos podem determinar qual tamanho de caixa já existente é o mais apropriado.

Segundo Kronhaus, empresas como o Walmart e a Amazon já usam esta tecnologia em algumas de suas instalações. E ela não ajuda apenas no transporte. Ela também otimiza a armazenagem dentro dos depósitos – outro motivo que leva algumas empresas a adotar o sistema.

Kronhaus explica que embalagens inovadoras podem reduzir o espaço ocupado nos armazéns em dois terços, o que representa economia financeira.

Outra alternativa de armazenagem é a reutilização de materiais. Nicole Rycroft conta que um dos clientes de varejo globais da Canopy economizou 14 milhões de euros (cerca de R$ 80,5 milhões) apenas reutilizando embalagens.

Reconstituindo caixas usadas nos despachos para o seu depósito, a empresa conseguiu reutilizá-las, em média, seis vezes. Isso resultou em redução de 82% do uso total de embalagens.

Embora estas medidas não influenciem diretamente o tamanho das embalagens que acabam nas nossas portas, elas desempenham papel importante para aumentar a sustentabilidade de toda a cadeia de fornecimento.

Próximas medidas

Os avanços já realizados para a redução dos resíduos de embalagens foram significativos, mas ainda existe muito trabalho pela frente.

Em novembro de 2022, a Comissão Europeia aprovou leis para reduzir os resíduos de embalagem, incluindo o tamanho excessivo das caixas. Mas, em março de 2024, lobistas conseguiram isentar as embalagens de papel dessas medidas em grande parte.

"As regulamentações agora promovem as embalagens de papel descartáveis, muitas vezes revestidas com plástico, às custas das florestas globais e do clima, declarou o ativista da organização global Environmental Paper Network, Sergio Baffoni.

Para ele, "os lobistas da indústria estão comemorando, mas os consumidores continuarão a ser fustigados por quantidades cada vez maiores de resíduos nas suas casas. Pode haver menos plástico, mas haverá muito mais papel – e muito menos florestas."

Em última análise, nenhum aspecto da questão dos resíduos de embalagem pode ser solucionado sem abordar toda a cadeia de fornecimento.

O uso de materiais de embalagem sustentáveis depende da sua acessibilidade. A racionalização das embalagens depende não só dos cálculos precisos, mas também de sistemas de transporte eficientes, que não exijam tanta embalagem para manter a segurança dos produtos em trânsito.

"Acho que é aqui que realmente entra o nosso trabalho", afirma Rycroft. "É onde os clientes consumidores das grandes empresas podem criar proposições com valor suficiente para que as empresas de logística se reúnam com os fabricantes de embalagens."

Somente desta forma, poderá finalmente surgir uma solução que atenda a todas as necessidades.

Leia a versão original desta reportagem (em inglês) no site BBC Business.


BBC Brasil

Leia outras matérias desta seção
 » Por que nossas compras online chegam sempre em caixas maiores
 » Receita divulga regras para IRPF 2024
 » Plano real 30 anos
 » Presidente em exercício sanciona lei que facilita regularização de dívidas com a Receita Federal
 » Comentário do Economista Gino Olivares. Argentina dolarização
 » streaming têm cada vez mais propagandas
 » Wi-fi lento ?
 » Reforma tributária avança
 » Investimentos na América Latina Brasil lidera.
 » Licitações o que muda com a nova Lei
 » Salário Mínimo tem aumento mínimo mais uma vez
 » Juros: Lula está certo diz Joseph Stiglitz - Nobel de Economia
 » Endividados: Com nome sujo, a gente não é nada
 » Economistas podem aprender com as Abelhas
 » FGTS Saque aniversário 2023
 » Não está contente com seu trabalho aqui?
 » Mutirão para renegociar dívidas
 » Economia será difícil o ano que vem
 » Algoritmos a praga matemática
 » Simples Nacional terá limite aumentado diz Deputado Bertaiolli
 » Gasolina e Diesel aumentam e sobra blá blá blá
 » Vai se aposentar? veja as novas regras
 » COP26: preço de petróleo deverá despencar nos próximos 15 anos
 » Os riscos do open banking (Banco aberto)
 » Mais imposto: IOF sobe
 » Estagflação em 2022 ?
 » Paulo Guedes, o Faria Loser
 » Atenção ladroagem nacional
 » FGTS: Lucros serão depositados veja como sacar
 » Energia elétrica sobe muito este mês e não para
 » Suspensão dos contratos de trabalho
 » Reforma tributária quando ? provavelmente nunca
 » I.Renda não caia na malha fina
 » A inflação real 2020-2021 e os preços em 1997
 » Carta dos Economistas dura e realista
 » vacina contra o covid19 x atraso tecnológico
 » Como economizar milhões com o bolso alheio
 » Como arrombar um orçamento
 » Quem prometeu cabide de emprego não vai cumprir
 » Pode faltar agua e energia elétrica em 2021
 » Selic a 2% o Banco Central errou feio.....
 » Debate no Instituto de economia da Unicamp
 » TCE: Iprem Caieiras, má administração,irregularidades e prejuízo
 » Tributar Livros e Jornais
 » Planos de Saúde estão proibidos de reajustar
 » Nova gasolina:perguntas e respostas
 » Reforma Tributária
 » Declaração I.Renda do MEI
 » Organizações Sociais o peso da corrupção
 » Licitação: erros primários ou propositais?
 » Coronavírus vai custar caro para Caieiras
 » Pequenas empresas: sobrevivência a pandemia
 » Guedes inventa um pássaro sem asas
 » Redução de jornada e salário e suspensão de contratos
 » Crédito para micro e pequenas empresas
 » Redução do salário e jornada de trabalho-STF
 » Coronavírus vai deixar uma herança amarga
 » Na crise use a criatividade
 » Coronavírus:respiradores, a improvisação nacional
 » Coronavírus: Dia da mentira ou dos políticos, como queiram
 » Economistas dão sugestões para amenizar a crise
 » Pandemia ou Pandemônio ?
 » Pandemia real ou fabricada?
 » PIB - Produto Interno Brocha
 » Prefeitos inteligentes: último ano é crucial
 » Aplicações em "Perda Fixa"
 » Gastos Públicos: aprenda como funciona
 » Martin Azpilcueta Navarro o Dr.Navarro
 » Carry Trade e Forward Premium Puzzle: Edson Navarro Jr.
 » IPVA 2020 - Quem não precisa pagar
 » Cheque especial a 8% ao mês - Vitória de Pirro
 » Se sair mais do que entra "nóis" quebra
 » ICMS - SP - ANISTIA
 » Anistia-Remissão Fiscal em Caieiras
 » Lei anti-corrupção completa 6 anos
 » Medidas Provisórias: andamento
 » MP da Liberdade econômica
 » eSocial adiado
 » Lição de casa para os pseudo ecologistas
 » A insaciável máquina do desperdício de dinheiro
 » Canudo plástico a bola da vez
 » CDI X CDB X LCA X LCI
 » Nada mudou! nem a velha política
 » Os Privilegiados da Previdência
 » Planos de Saúde antigos-Reajustes
 » Poupança: acordo é mais uma palhaçada?
 » Como comprar um carro sem impostos
 » Caieiras inchando....até quando?
 » Como penalizar ainda mais o contribuinte inadimplente
 » Haja fraude!
 » Investimento: qual o melhor ?
 » Burrice endêmica
 » Domésticas: 70% estão na informalidade
 » Superfaturamento ou o feijão folheado a ouro
 » Petrobras tapando o sol com peneira
 » Boletim Econômico do Corecon-SP
 » A reforma trabalhista está pegando
 » Lula sai candidato e ganha a eleição !Com versão para Economistas
 » Quantos os políticos mataram de fome hoje?
 » Cadastro positivo de crédito avança
 » È melhor o BNDES acabar ?
 » Abuso dos bancos
 » Reforma trabalhista:coletânea
 » Revisão do PIB - Junho de 2017
 » Compra de veículo com isenção de impostos
 » Ranking dos Municípios do Brasil
 » Planos de Saúde: quase 200 mil pessoas saem
 » Seguro com rastreador x Seguro popular
 » FGTS quem pode sacar
 » Conta bancária de graça
 » Uma praga chamada cartão de crédito
 » As sacolinhas plásticas o meio ambiente e a idosa
 » Direitos e não direitos do Consumidor
 » Títulos de capitalização:regras devem mudar
 » Partes e advogados são multados por mentiras
 » Plano Diretor do Município e sua importância
 » O que o otário mais valoriza em um investimento
 » Seguro popular de automóveis
 » Senado segura votação do Simples
 » Licença paternidade agora tem 20 dias
 » Se não fosse a propina.....
 » As relações promíscuas entre Dilma.....
 » O trágico final de 2015 e a tragédia anunciada de 2016
 » A proposta de Temer para consertar o caos econômico
 » Com nova lei o crédito ao consumidor fica mais difícil
 » Quando uma pessoa morre, quem paga suas dívidas no cartão?
 » Título de Capitalização fuja dessa roubada
 » Depois do PAC vem aí novos programas
 » Dólar x Real o ataque especulativo
 » Simples doméstico
 » Desabafo de um empresário
 » O trote do pacote
 » O pacotão de impostos da Dilma: Depois da queda, o coice
 » O leve Levy levado a Lula
 » O rombo de 200 bilhões de reais
 » Supersimples políticos não tem pressa
 » Dívida Interna a próxima explosão
 » Como identificar o sinal de alerta para a deterioração da economia
 » Impeachment e a economia
 » A Grécia já encheu o saco
 » Plano prevê corte de 30% na jornada e nos salários
 » Pegadinhas que enganam até bons investidores
 » O que acontece com quem não paga as contas
 » Repartição de bens na separação
 » Divórcio: investimentos financeiros entram na divisão de bens?
 » Filhos que arruínam a aposentadoria dos Pais
 » Quanto seu filho vai ter aos 21 anos se você investir R$ 500 por mês
 » Por que o Brasil cresce tão pouco em relação aos emergentes?
 » A era da impaciência
 » Petrobras o buraco é bem mais embaixo
 » Dolar alto pode ser a solução rápida.
 » Tesouro direto fica mais fácil
 » E os teus Mateus?
 » Estagflação chegando....
 » A podridão da maior lavanderia de dinheiro do mundo
 » Para que serve um economista?
 » Caixa preta? Não, Caixa Podre isso sim!
 » Você é inteligente ou esforçada(o)?
 » Ofensa sem sentido
 » Entenda porque parece que você compra menos hoje em dia
 » Pequenas Empresas tem mais benefícios
 » Onde investir R$ 1 milhão para viver de renda eternamente?
 » Genial!
 » Planos de saúde e os abusos
 » Copa deixa legado menor e mais caro do que o prometido
 » Alguém tem dúvida ?
 » Fundo Soberano Brasileiro.....
 » 60 milhões de vagabundos ?
 » O Capital do Século XXI
 » Retorno da Renda Fixa é maior que ações em 2000%
 » Somos educados para o analfabetismo econômico
 » As agências de avaliação de risco e os fundamentos da economia brasileira
 » Entrevista - Carlos Lessa
 » Mais uma caixa-preta do BNDES - e com fundos do FGTS
 » Lento, seguro e gradual
 » (Serão elucubrações de uma noite de verão, ou verdades assustadoras?)
 » Belluzzo: País está em camisa de 11 varas
 » Educação e produtividade
 » Aposentadoria - Dicas na hora da escolha
 » Estatísticas sem pés nem cabeça
 » Um fracasso em dez motivos
 » Ousadia para mudar a economia
 » Erros financeiros que os homens cometem
 » Só o bolsa família não resolve
 » Entrevista - Albert Fishlow, professor Emérito da Universidade de Columbia
 » As boas ideias não são só dos superdotados
 » O começo do fim da crise de 2008
 » Os sete pecados capitais do investidor
 » Uma questão de escolha
 » Gastos fixos do governo impedem redução relevante de impostos
 » Brasil gastou sua poupança na Disney
 » Aplicações sem I.Renda LCA, LCI & Cia.
 » O consumo é o motor da economia?‏
 » Brasil x EUA
 » Alta rotatividade dos jovens gera baixa produtividade
 » Decisões históricas
 » Qualquer renúncia terá corte de despesa ou outra tributação
 » Formação do Brasil
 » Fundos de Previdência: futuro em risco ?
 » Atraso na educação explica 100% da desigualdade de renda, diz economista
 » Desvalorização deixa a situação crítica
 » Selic sobe para 8% a.a.
 » Separar o lixo pode render descontos na conta de luz
 » A inflação brasileira: duas metáforas e um modelo
 » Inflação novamente preocupa as autoridades
 » Custo Brasil - sátira
 » O colapso do investimento no Brasil
 » I.Renda tem novidades este ano
 » A Europa vista por um economista Chinês
 » Falando Economês
 » O que um economista pensa ao ler uma matéria de Jornal
 » Caindo na Real
 » Imposto de Renda 2013 - Pessoa Física
 » Não esperem que o câmbio ‘derreta’, diz Mantega
 » Investimentos furados, pense duas vezes antes...
 » Balanço 2012
 » “Estamos presos numa armadilha de baixo crescimento”
 » O pior ano do século
 » Ainda sem respostas
 » Fundos imobiliários, são bons mesmo?
 » Impostos consomem até 93% de serviços e produtos
 » Revolução pela inércia?
 » Hora de reciclar a economia
 » Jogo em aberto
 » Brasil rico, Brasil pobre
 » A história do Brics acabou tomando um rumo infeliz
 » Drenagem de cérebros às avessas
 » País diferente
 » Números do PIB
 » Uma crise fora de padrão
 » A poupança nunca rendeu tanto
 » 10 empresas brasileiras que são mais ricas que muitos países
 » Mudanças com a redução de 0,5 ponto percentual na Selic
 » Investidor estrangeiro vê o Brasil com cautela
 » As 10 Armadilhas dos fundos de previdência privada
 » Delfim Neto, em 2012 o PIB não passa de 2%
 » Graça Foster e a Petrobras
 » Investimento direto estrangeiro
 » Recuperação sim, embalo não
 » Ficção ou realidade?
 » Redução de IPI é caminho sem volta ?
 » Radiografia dos salários do funcionalismo público
 » A Busca da Produtividade
 » Gastos do Governo Federal – primeiro semestre de 2012
 » Selic cai 0,5 ponto percentual, atinge 8% ao ano e continua no menor patamar da história
 » Piora a visão do investidor sobre o Brasil
 » Ações a longo prazo, não é um bom negócio.
 » Real só será sucesso com juro brasileiro igual ao internacional, diz Persio Arida
 » BC corta juro e taxa selic atinge o menor nível da história. O que muda a partir de agora?
 » Juros simples x Juros compostos é fácil de entender
 » O que muda na sua vida com a nova poupança
 » Que tal o dólar a R$ 3,50?
 » 8 brechas para pagar menos IR
 » Com sobra de emprego, mais brasileiros deixam a empresa para trocar de patrão
 » Doença brasileira
 » Parada técnica
 » O PIB emperrado
 » Comparação Interessante - PIB
 » O Arranjo da Economia
 » América Latina vai liderar recuperação se ritmo for mantido
 » O que esperar para 2012 no Brasil?
 » Riscos que o Brasil corre em 2012
 » Mais ricos têm renda 39 vezes maior que os mais pobres, diz Censo 2010
 » Planejando a Previdência
 » Previdência privada, um benefício complementar
 » Quem não morre novo, velho ficará
 » O famigerado fator previdenciário
 » Previdencia e Aposentadoria
 » O Grande teste ainda virá
 » Produtividade estagnada! É a índole do Brasileiro?
 » Essa doeu, mister Beting!
 » Realidade ou ficção ?
 » Brincando com Índices III
 » Planos de saúde antigos, analise a adaptação com cuidado
 » Venda de imóveis, pague menos i.renda
 » Planos de aposentadoria valem a pena?
 » R$ 5,37 bilhões sem dono?
 » A sacolinha plástica e o cocô de burro
 » Investimentos, veja quanto você perdeu
 » Brincando com índices II
 » Delfim Netto: A ajuda da economia mundial terminou
 » Socialismo, um incentivo a vagabundice?
 » Os Pigs e nós - Delfim Neto
 » Culto religioso, um bom negócio
 » 10 fatos da crise no Brasil
 » Câmbio: brincando com fogo
 » Imposto de Renda erros mais comuns
 » Ações que não recuperaram o valor
 » Benvindos ao glorioso fundo do poço
 » Brincando com índices
 » Sistema ERP o que são?
 » Crédito Pessoal, taxa ou abuso ? Confira.
 » Marolinha
 » Ações, cuidado
 » Voce pode estar sonegando impostos
 » Fundos de previdência, renda variável
 » IR e previdência privada: saiba mais sobre regimes de tributação e benefício fiscal
 » Tesouro direto, como investir.
 » Delfim Neto:Entrevista
 » Ganho de capital
 » Perdas com Fundos
 » Fundos de Investimentos - rent.
 » Surpresa para o consumidor: nem toda NFP vale para crédito.
 » A bolha brasil
 » Dupla face
 » Supersimples: Créditos podem ser aproveitados
 » Guia dos Impostos - Impostos sobre bens
 » CDI: entenda melhor sua importância no mercado de renda fixa
 » Entenda o que é e como a Selic afeta a economia brasileira e o seu bolso
 » Delfim Netto o Economista da “Idade Média”...
 » Agora são US$ 80 bilhões
 » Mário Henrique Simonsen
 » Para onde vão nossos impostos
 » As despesas das câmaras municipais
 » IPC, INPC, IPCA, IGPM, IGP-DI, IPA, INCC… inflação ou sopa de letrinhas?
 » Bookbuilding: entenda como funciona o procedimento de precificação de novas ofertas
 » Direitos do Trabalho e ao Trabalho
 » Mexer na dívida pública é mexer em vespeiro
 » Economia e Mercado Financeiro
 » Lei Geral das MPEs
 » Lei Geral é pouco conhecida
 » Nova proposta de tributação
 » Os Impostos de Lula
 » Ditadura Fiscal
 » Inédito: um Economista que não reclama da carga tributária brasileira
 » O poder do debate e o Restaurante Brasil
 » "Medo de Crescer", "Medo de Quem?"
 » Sonegação pode custar caro para o contribuinte
 » É Preciso Tirar as Máscaras
 » Só falta 58,77% para o Estado tomar tudo da nação!
 » Fazendo Contas
 » É preciso ouvir a nação
 » Governo investe apenas 1% do que poderia
 » Custos da Violência Urbana: 10% do PIB
 » Em busca da Utopia?
 » Pagando Caro
 » Carga Tributária
 » Tributos cobrados no Brasil.
 » Carga Tributária em relação ao PIB
 » Um fardo pesado para a agricultura brasileira
 » 2003 e as Esperanças de melhorias, que nunca morrem
 » Economês
 » Sonegação Fiscal Compensa?
 » José Mané vai ao banco...
 » Esperança ou Medo?



Voltar