» Colunas » Editorial

19/01/2023
Guerra híbrida: já estamos vivendo ?

A derrubada de torres de transmissão são o começo ?

Guerra híbrida: a  derrubada de torres de energia no Brasil seria parte de nova tática de confronto?

  • Leandro Prazeres - @PrazeresLeandro
  • Da BBC News Brasil em Brasília

Desde o dia 8 de janeiro, quando milhares de pessoas invadiram as sedes dos Três Poderes, em Brasília, autoridades brasileiras passaram a registrar um tipo diferente de violência: torres de transmissão de energia que atendem milhões de pessoas foram derrubadas ou vandalizadas.

Os atos coincidiram com convocações de militantes bolsonaristas para protestar contra a eleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Desde então, o governo federal anunciou a criação de uma força-tarefa para monitorar as redes e evitar novos atentados.

Na quarta-feira (18/1), o Ministério Público Federal (MPF) tinha pelo menos três investigações em curso para apurar se há ligação entre os atos do dia 8 de janeiro e os ataques às torres de energia.

Ataques à rede de energia elétrica não são novidade em ambientes conflagrados. Em diversos conflitos armados, essa é uma prática comum utilizada por exércitos e guerrilhas com o objetivo de comprometer a vida de civis do lado oposto do conflito. Mas em um país ainda pouco acostumado a esse tipo de evento, como classificar esses atos?

De um lado, especialistas em Direito divergem sobre se essa prática pode ser enquadrada como crime de terrorismo, com penas que podem chegar a 30 anos de prisão. De outro, estudiosos sobre conflitos armados e forças armadas apontam que a destruição ou o comprometimento desse tipo de infraestrutura podem ser encarados como uma das estratégias do que vem sendo chamado de "guerra híbrida".

Torres derrubadas

Dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) enviados à BBC News Brasil apontam que, desde o dia 8 de janeiro, 16 torres foram alvo de ataques. Desse total, quatro foram derrubadas e outras 12 foram danificadas.

O Estado que concentra a maior parte dos casos é Rondônia, onde três foram derrubadas e 6 foram avariadas. O Estado deu a segunda maior votação proporcional ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) no segundo turno das eleições de 2022. Lá, ele obteve 70,66% dos votos.

As autoridades temem que a continuidade desse tipo de ataque possa comprometer o abastecimento de energia elétrica a milhões de pessoas, uma vez que a maior parte do sistema elétrico brasileiro é interligado. Isso significa que um problema em uma torre em Rondônia pode, em tese, afetar o abastecimento em outras regiões do país.

Os ataques às redes de energia registrados nos últimos dias estão em linha com convocações feitas por grupos bolsonaristas para ações direcionadas a refinarias de combustíveis. Na semana passada, o pesquisador Leonardo Nascimento, da Universidade Federal da Bahia (UFBA), havia detectado um aumento no número de menções a tentativas de bloqueio ao acesso de refinarias na esteira dos atos de 8 de janeiro.

Refinarias de combustíveis, assim como torres de energia, são chamadas, no jargão militar, de "infraestrutura crítica". Esses equipamentos são considerados críticos porque, sem que estejam operando plenamente, o funcionamento da própria sociedade fica comprometido.

Na avaliação da professora da Escola Superior de Guerra (ESG) Mariana Kalil, se os danos causados às torres pelo Brasil tiver sido causado pelos mesmos grupos que invadiram as sedes dos Três Poderes, então o país estaria diante de um ato de uma "guerra híbrida".

"Guerra híbrida é um tipo de guerra de última geração que envolve diversos tipos de guerra que foram se desenvolvendo ao longo da história, mobilizando todos os aspectos materiais e psicossociais de uma nação sem que ela necessariamente tenha consciência de que está mobilizada e de que pode estar prestes a ceder à vontade do inimigo, que muitas vezes sequer compreende como inimigo", explica a professora.

"Quando falamos em guerra híbrida, o complicado é que ela não é mais declarada. Ela fica subentendida e acontece não necessariamente com bombas e artilharia", complementa o antropólogo e professor titular da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) Piero Leirner, que estuda as Forças Armadas há 30 anos.

Kalil afirma que, nesse tipo de conflito, os próprios agentes envolvidos são difíceis de detectar e que diversas técnicas são utilizadas.

"Uma guerra híbrida pode envolver aspectos de guerra convencional (entre Estados), de guerra irregular ou assimétrica (entre Estados e atores não-estatais), de guerra nuclear e de guerra de informação (ou psicológica). O objetivo é subverter a vontade e a capacidade do inimigo frequentemente sem que este sequer reconheça que está enredado naquele conflito", disse a professora.

É neste contexto fluído que Mariana Kalil afirma que os ataques às redes de energia elétrica do país podem ser interpretados como um ato dentro de uma "guerra híbrida".

"Se existe uma ideia entre os indivíduos radicalizados que executaram os atos do 8 de Janeiro de que o Brasil estaria no espectro de uma guerra híbrida que teria como objetivo a implantação do comunismo no país, esses indivíduos estariam executando uma profecia autorrealizável: por acreditarem que estão numa guerra híbrida, eles se engajam em atos de guerra híbrida, que no caso incluem a sabotagem de infraestrutura crítica como as torres de transmissão", disse a professora.

Tanto para Kalil quanto para Leirner, o Brasil vive espectros (graus) de uma guerra híbrida.

"O país vive aspectos de uma (guerra híbrida), pois no Brasil passou a ser constante uma forma de eliminação e controle gerencial de atores políticos e estatais através de mecanismos de guerra psicológica, 'dossiecracia', perseguição jurídica e produção constante de ameaças que induzem a um estado de insegurança frequente", disse o professor da UFSCar.

"A gente está vivendo no espectro de uma guerra híbrida. Não significa que a sociedade inteira esteja voluntariamente empenhada em uma guerra híbrida, mas há uma porção da sociedade que se enxerga em uma guerra híbrida contra o globalismo, que teria como expressão no Brasil a social-democracia que vai do antigo PSDB passando pelo PT e chegando no PSOL", disse Mariana Kalil.

Leirner, por sua vez, avalia que os ataques às redes de energia são atos comuns em diferentes tipos de conflito, inclusive na guerra híbrida, mas que ainda não seria possível afirmar que os atos registrados nos últimos dias são resultado desse tipo de conflito.

"Isso (derrubada de torres) é comum em qualquer guerra, guerrilha ou guerra civil. Na híbrida também, mas não é uma marca dela. A sabotagem visando criar caos, desordem e confusão é comum [...] é preciso esperar alguma investigação para saber", disse.

Terrorismo ou não?

No ambiente jurídico, há divergência sobre se os ataques às torres de transmissão podem ou não ser considerados atos terroristas, o que poderia levar a penas de até 30 anos de prisão.

Para a promotora de Justiça Celeste Santos, do Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP), os atos registrados nos últimos dias poderiam ser enquadrados como terrorismo.

"Existem indícios que justificam a investigação por ato terrorista. A destruição de meios de comunicação é um modus operandi comum de organizações terroristas", disse a promotora.

A lei antiterrorismo foi sancionada pela então presidente Dilma Rousseff (PT), em 2016. Na época, ela foi criticada pela comunidade internacional por ser supostamente vaga na sua definição do conceito de terrorismo o que, em tese, poderia colocar em risco defensores dos direitos humanos ou militantes políticos.

Em um de seus incisos, no entanto, a lei deixa claro que ataques e sabotagem a redes de transmissão de energia são considerados atos terroristas.

O professor de Direito Penal da Universidade Presbiteriana Mackenzie Rogério Cury, por sua vez, afirma que é preciso que as investigações apontem quais foram as reais motivações dos responsáveis pelos ataques às torres. Segundo ele, dependendo da motivação, os atos podem ser enquadrados de uma forma ou de outra.

"A lei diz que para um ato ser considerado terrorista ele precisa ter sido motivado por: xenofobia, discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia e religião. Se as motivações dos ataques não foram essas, os atos não poderiam ser classificados dessa forma", afirma.

Para o professor, a depender das razões dos responsáveis, os ataques poderiam ser enquadrados na lei dos crimes contra o Estado Democrático de Direito, sancionada em 2021 por Bolsonaro.

Ele avalia que há dois artigos que podem se aplicar aos atos registrados nos últimos dias.

Um deles é o uso de violência com o objetivo de abolir o Estado Democrático de Direito. O outro é o de sabotar infraestruturas com esse fim. No primeiro caso, as penas vão de quatro a oito anos de reclusão. No segundo, as penas são de dois a oito anos de prisão.

"O enquadramento dos casos vai depender, fundamentalmente, das motivações que levaram aos ataques", sintetiza o professor


BBC Brasil

Leia outras matérias desta seção
 » Caieiras:Lagoinha pisa no calo dos advogados
 » Prefeitura tem déficit orçamentário preocupante
 » Caieiras: Cobranças abusivas
 » A QUESTÃO É: O MINISTÉRIO PÚBLICO SABE DE TUDO ISSO? E OS VEREADORES ? - SE SABEM O QUE FIZERAM ?
 » Prefeito Lagoinha a confiança esvai-se...
 » Os desacertos do Lagoinha
 » Paulista se acha o melhor do Brasil
 » Guerra híbrida: já estamos vivendo ?
 » Ministros descoordenados de Lula
 » O desabafo de J.C. Crônicas controversas...
 » Prefeitura afunda em processos contra ela
 » A propósito do segundo turno
 » Os burros e energúmenos da política
 » Como ficar inelegível, um caminho fácil
 » Liberdade de Imprensa
 » Caieiras: As trapalhadas do Gilmar
 » Caieiras:Mais um imbróglio da gestão Gilmar
 » Caieiras:Despesas de 2021 tem limite ultrapassado
 » Lagoinha e seus Jabutis
 » Recado para prefeitos "distraídos" ou caloteiros
 » Caieiras:Prefeitura inova na execução fiscal
 » Caieiras:Como cutucar a onça com vara curta
 » Caieiras:Professores quem liga para eles?
 » Caieiras: Prefeito corre o risco de virar peneira
 » Caieiras:Exemplo de como gastar o dinheiro público
 » Lagoinha o rei dos imbróglios, agora é o subsídio!
 » Semeando a discórdia
 » As licitações "bomba relógio" em Caieiras
 » Caieiras: O Município que nada em dinheiro
 » Dr. Peter (Juiz da Comarca) rejeita queixa crime do prefeito lagoinha contra o vice, dr. cleber
 » Prefeitos: Receita infalível para se tornar inelegível
 » Guedes inventa um pássaro sem asas
 » Janio Quadros: faz quase 40 anos que esteve em Caieiras
 » Caieiras: a loucademia de maus políticos
 » O grande imbróglio do PS de Caieiras
 » A briga das Organizações Sociais em Caieiras
 » Os alertas perigosos do TCE
 » Caieiras: A história vai se repetir ?
 » O transporte público em Caieiras
 » Registro de Preços - Merenda Escolar
 » Caieiras: O desabafo pesado do Vice Prefeito
 » E o buraco nas finanças continua
 » Organizações pilantrópicas
 » Lagoinha e Gersinho qual a diferença ?
 » Caieiras:Multas de trânsito,para onde está indo o dinheiro
 » De filantrópica para Estatal será que muda?
 » Mais de 20 anos depois o Gaema descobre o maior lixão do Brasil
 » TCE adverte Lagoinha, começou cedo!
 » Saúde desnorteada, perigosa e desrespeitosa
 » Lixão: Povo pretende protestar
 » A Lei que choveu no molhado
 » Lei bola de cristal...os políticos videntes
 » Caieiras: A vacina é escassa
 » O prefeito de Caieiras e seu secretariado "alienígena"
 » Previsões para 2021 de Nostradamus
 » Ecos de um governo desastrado
 » Os presentes indesejáveis do TCE
 » Identificadas as forças ocultas que derrotaram Gersinho
 » Limpe tudo e entre na Casa limpa, Lagoinha.
 » O lixo que nunca acaba
 » A velha política: dividir para ganhar
 » Liberdade de Imprensa: se acabar as outras não sobreviverão!
 » Caieiras:TCE aponta 33% de sobre preço em cestas básicas
 » Caieiras: Se sair mais do que entra "nóis quebra"
 » A consciência dos políticos brasileiros em reais
 » O presente das trevas do Dória
 » TCE: Mais um prêmio para o ex-prefeito Hamamoto
 » TCE: Chumbo grosso no prefeito de caieiras
 » Liberdade de Imprensa-Daniel Nakao Maibashi
 » Me engana que eu gosto
 » Caieiras e o novo marco do saneamento básico
 » Quem brinca com fogo acaba se queimando
 » Coronavirus: o after day das contas
 » A atual guerra Paulista
 » A vez do Witzel
 » O vídeo Bolsonaro x Moro
 » Caieiras deve receber R$ 11 milhões de ajuda federal
 » Feriado da consciência pandêmica - Folclore Nacional
 » Coronavírus-Osmar Terra: "não é bem assim"
 » Coronavírus: e agora manézada?.
 » Prefeito pretende gastar R$ 3,9 milhões em festas
 » Estado de Calamidade impõe normas na esfera jurídica
 » Prefeitura gasta R$ 10 milhões em festas
 » Concessão de transporte público
 » Reciclagem: a burrice nacional
 » Justiça Trabalhista em Caieiras multa mentirosos
 » O pátio do Detran de Caieiras
 » Manual da corrupção
 » Orçamento Público anual é preciso aprender e acompanhar
 » Terceirizar a saúde vale a pena?
 » Operação Castelo de Areia a Fênix
 » Direito ou abuso adquirido ?- Políticos
 » Errar é humano mas persistir no erro é .....
 » É você Satanás ?
 » T.Contas aponta finanças deteriorando
 » Como entrar no anedotário nacional
 » A burrocracia na saúde mata crianças
 » T.Contas SP algoz? implacável? . Nada disso.
 » Tribunal de Contas o implacável
 » Autoridades: os abusos vão acabar?
 » Imbróglio medicamentoso
 » Marcio Menegatti uma história real
 » Europa genocida
 » Tribunal de Contas x Prefeitura
 » Tribunal de Contas age e breca licitação
 » Homenagem a Lei Anticorrupção
 » O mundo mudou, os políticos não!
 » 9 de Julho: a vitória política
 » PROERD da Polícia Militar
 » Resposta ao meu amigo Osvaldo
 » Lixão: Vox Populi Vox Dei
 » Ampliação do lixão, vale a pena lutar contra ?
 » Colecionando improbidade administrativa
 » Como afastar um Prefeito
 » O Jornalismo
 » Caieiras um Município Carente na TV
 » ITBI não sobe e Lei tem falha
 » Carnaval ainda é cultura popular?
 » Favor não alegar ignorância
 » O Mar de cocô
 » Caieiras homenageia República de Nagorno que não existe
 » Aprendam políticos e advogados
 » O polêmico decreto sobre armas de fogo
 » Caieiras Fest na lama
 » Feijão maravilha, ele de novo!
 » Votos x representatividade uma conta que incomoda
 » Bolsonaro levou....uma nação dividida!
 » A limpeza necessária!
 » O Ministério Público e a Ação Popular
 » Analfabetismo político
 » TV espia sua vida
 » 87% aprovam a greve dos caminhoneiros será ?
 » O Brasil está em guerra
 » Lula sai candidato e ganha a eleição !
 » Lei Orgânica de Caieiras a mudança sutil
 » Licitações mal feitas, tudo como antes
 » Cartórios vão emitir RG e Passaporte
 » Você é político? leia a matéria
 » Prefeitura compra "insulina de rico"
 » Parece que virou esculhambação!
 » Tapando buraco sem fundo
 » Aqui em Caieiras não tem nada disso não
 » Nova séde da Câmara, é hora para isso?
 » Sera que agora vai ? - Operação Castelo de Areia
 » Ao meu Pai
 » Onde vai o dinheiro do contribuinte
 » Prefeitura de Caieiras não está cumprindo Leis
 » Lula o showman ou extinga-se a Abin
 » Prefeitura vai protestar devedores de impostos
 » Idosos entre 60 e 65 anos voltam a pagar ônibus
 » Viagem a Brasília e... ?
 » Leis desconhecidas que beneficiam o cidadão
 » Câmara: mais despesas para os contribuintes caieirenses
 » 00 (zero zero) confirma um sucesso perigoso
 » Voto na legenda não ajuda na eleição de vereador
 » O patrimônio dos candidatos pode ser uma miragem
 » A ordem cronológica de pagamentos, nem sempre respeitada.
 » Estação Laranjeiras - audiência pública
 » Porque querem jogar" pixe" na Dilma ?
 » Dilma afastada e agora Temer ?
 » impeachment e o voto dos deputados paulistas
 » Depois da tempestade vem lama, sujeira, doenças e mais tragédia
 » As mortes por deslizamento e soterramento devem ser creditadas aos políticos corruptos
 » Operação Alba Branca e a Prefeitura
 » Seprev tem falha grave apontada pelo T.Contas
 » Baile da Fantazona: apurem-se as responsabilidades
 » Saiu em Julho o relatório final da CPI do lixão
 » Caieiras tem coleta e tratamento de lixo de 1º Mundo, vai mal o 1º Mundo
 » Caro Stenio
 » Conselho do povo aos políticos
 » O trote do pacote
 » Multas de Trânsito valores oficiais
 » Professor complacente, aluno incompetente
 » A faculdade da colação com dificuldade
 » Supersimples políticos não tem pressa
 » Venha morar em Cagárdaga
 » A Grécia já encheu o saco
 » FIFA e a Copa, uma ação entre amigos
 » Teoria das janelas partidas-especial para político porco
 » Loteamentos sem EIV e EIA
 » O Diário de Anne Frank causa polêmica nas escolas caieirenses
 » Plano de Saneamento Básico ou Nihil
 » Lula - Déjà vu - Dilminha - Déjà vu de novo
 » 3º turno: falou tá falado
 » E os teus Mateus?
 » Estagflação chegando....
 » O perfil de Marco Archer, o criminoso boçal.
 » PIB flat ? “ qui isso vovô”
 » Pau para toda obra
 » Morre dois brasileiros
 » A tragédia petista
 » Caixa preta? Não, Caixa Podre isso sim!
 » Mensalão é ação para Pequenas causas
 » Vox Populi : mais quatro anos de PT
 » Economista x Economista ou Aécio x Dilma
 » Os paraquedistas estão atrás de votos
 » Abundância de advogados
 » Faltou uma Geni para evitar o massacre
 » Padrão FIFA JÁ!
 » Programa mais Juízes, uma sugestão.
 » Dona Graça e suas gracinhas
 » O fim das passeatas pacíficas ? uma conspiração ?. de quem?.
 » Tráfico de Órgãos – uma tragédia silenciosa
 » Depois que a boiada passou......
 » Cuba a revolução nas Américas ?
 » J.C. completa 2013 anos
 » Quo vadis Comcid
 » INACREDITÁVEL, porém verdade!!!
 » Tribunal de Contas: mais duas licitações irregulares
 » O equívoco
 » Eles nada aprenderam
 » PEC 37 a inútil derrubada
 » Educação tem dinheiro mas a má gestão e a corrupção atrapalham
 » Reforma eleitoral: os ilegítimos
 » O Sr. Wen e o Brasil
 » As reações aos protestos
 » Tio Tonico
 » Hamamoto e sua vitória de Pirro
 » Para reflexão!
 » Ingenuidade sem limites
 » 10 Estratégias de Manipulação pela Mídia
 » Ele, de novo.
 » Comcid x Fazenda Sta. Luzia
 » Passagem de ônibus capítulo IV
 » Previsões para 2013
 » A influência das redes sociais em Caieiras
 » Arnaldo Jabor, para que escrever?
 » O Peru do Papai
 » O eleitor cansou...
 » O voto nulo ou branco
 » Sem socorro no pronto socorro II
 » Aos nossos políticos
 » Falta médico ?
 » O fator vice
 » Eleição se ganha no voto
 » O chapéu atolou até o pescoço.... para nós.
 » Porções de canibalismo
 » Pão e Circo para o Povo
 » O Maestro Sergio Valbusa foi assassinado?
 » 08 DE MARÇO - Dia Internacional da Mulher !!!
 » Sua majestade, o celular
 » A sacolagem no meio ambiente
 » O universo pet
 » Que País é este?
 » Viajando na maionese
 » O Brasil na chuva e na lama
 » Cartilha que todo Zé Mané deveria ler!
 » Ano novo tudo velho
 » Triste realidade
 » A generosidade no Natal
 » Este é o Romário peixe????
 » Terceira Idade, os exageros
 » As moscas estão saudosas
 » As festas de fim de ano
 » Lula x SUS
 » Abençoados vizinhos de ontem
 » A Rocinha em cena
 » Indignação
 » Estamos com fome de amor
 » Pátria madrasta vil
 » A hipocrisia ao alcance de todos
 » Divirta-se
 » Alcoolismo
 » Brasil um País de todos.... sem dúvida nenhuma!
 » Os ídolos em nossas vidas
 » Case-se com uma mulher!
 » O luxo da reciclagem
 » Ex-espôsa.... uau!
 » O trânsito nosso de cada dia
 » O chapéu atolou até o pescoço, para nós brasileiros!
 » A morte santifica
 » Bulling em dois tempos
 » Verdade ou Mentira dona Terta!
 » A passividade dos Brasileiros
 » Concurso público: STF manda nomear os aprovados
 » Parole, parole...
 » Branco,honesto,contribuinte,eleitor,hetero....
 » O "Quinto dos Infernos"
 » Dia das Mães
 » Desarmar não basta
 » Frei Beto e o consumismo moderno
 » E nesse tempo nem viagra tinha!
 » Admirável mundo novo
 » É de atordoar!
 » Pesquisas ora pesquisas...
 » Ganhei coragem
 » E agora embaixador Didi Mocó, sai dessa, se puder!
 » Catálogo dos escândalos nacionais
 » O choque de gestão que o Hamamoto precisa
 » Juiz inspirado no filme "Z"
 » Frade macho!
 » A Arca de Noé brasileira
 » Sem rabo preso e muito menos pregado.
 » Sessão estranha na Câmara
 » Agora eu era o heroi e o meu cavalo só falava inglês...
 » Crise mundial: hora de pagar a conta!
 » 2009 – O Ano Incerto e Não Sabido
 » Vox populi/Os dez mandamentos
 » Se a eleição fosse hoje III
 » Candidatos e seus bens, só rindo.
 » Se a Eleição fosse hoje... II
 » Se a eleição fosse hoje...
 » Previsões para 2008
 » O candidato dos milhões?
 » Máquina de Propaganda: Privada no Público
 » O julgamento dos infiéis
 » Legislativo, a lavanderia do Executivo
 » Fiel ou Infiel?
 » Na contramão
 » Fornecedores pagam campanhas eleitorais
 » Vereadores marcam sessão matutina
 » Perspectivas 2007
 » Os Super Poderosos
 » Clodovil, Presidente do Brasil!
 » Eleição sob Suspeição
 » Lula Perdeu
 » Lula, o contra-ataque
 » Terrorismo de Estado
 » Lula denunciado
 » A farra dos impostos
 » Assalto ao poder
 » Ligações Perigosas
 » A campanha oficial vai começar
 » Efeito HH
 » Símbolos manchados
 » Guerras e finanças
 » A copa acabou
 » Que PMDB é esse?
 » Pleito eleitoral
 » Apologia ao analfabetismo
 » Paliativos
 » Estado sem Justiça
 » Nem choro nem vela
 » G4 (Grupo dos quatro) corrige os rumos
 » A matéria que irritou o Prefeito
 » G4 (Grupo dos quatro) Ataca novamente
 » E pur si muove...
 » Marasmo na Cidade
 » Fim das eleições 2004?
 » Boca de urna, outra vez...
 » Aumenta o sentimento de frustração
 » Violência na Câmara Municipal
 » Plebiscito em Caieiras
 » As Enquetes, o que dizem?
 » Gente de bem não entra na política
 » Muda o jogo político
 » A Imprensa nossa de toda eleição
 » Falta peixe grande nesses decretos
 » Eleições todo ano, já!
 » Enquetes, as opiniões
 » Política confusa
 » Morre aos 83 anos Carlos Bayerlein
 » Eleições 2004 I
 » Zona Azul e Guarda Mirim não saem do papel
 » Mais um hospital municipal...
 » Saúde: Antes tarde do que nunca
 » A Saúde Pública de Caieiras está na UTI



Voltar